10 de mar de 2018

coleção saraiva, traduções


comentei e transcrevi num post anterior, aqui, o ótimo levantamento sobre a coleção saraiva, apresentado no blog listas de livros, aquiselecionei os títulos de obras estrangeiras que saíram em tradução, e procedi a pesquisas para localizar o nome de seus tradutores. cinco ainda não consegui localizar.


Coleção Saraiva
Sistema de venda domiciliar, por subscrição
De julho de 1948 a maio de 1972
232 títulos, num total de 287 volumes
96 obras traduzidas, num total de 129 volumes
Tiragem na faixa de 40-50 mil exemplares por edição

005. Lewis Wallace, Ben-Hur, Romance dos tempos de Jesus Cristo, trad. J.B. de Souza (nov. 1948)
007. Fiódor Dostoiévski, Recordações da casa dos mortos, trad. José Geraldo Vieira (jan. 1949).
012. Henryk Sienkiewicz, Quo vadis?, trad. J.B. de Souza (jun. 1949) – reed. 1952 Coleção Jabuti
016. H. G. Wells, O alimento dos deuses, (out. 1949) “Tradução sob responsabilidade da Coleção Saraiva e da Editora Saraiva” (out. 1949)  
018. Lord Lytton, Os últimos dias de Pompéia, trad. e adapt. Miroel da Silveira e Isa Silveira Leal (dez. 1949)
020. Edna Ferber, Cimarron, trad. Nair Lacerda (fev. 1950)
022. Alphonse Daudet, A borboleta azul, trad. José Geraldo Vieira (abr. 1950)
023. Zofia Kossak, O santo sepulcro, trad. Isa Silveira Leal e Miroel Silveira (mai. 1950)
024. Edmond About, O homem da orelha rasgada, trad. Octavio Mendes Cajado (jun. 1950)
026. Giovanni Papini, Testemunhas da Paixão, trad. Nair Lacerda (ago. 1950)
027. Barbey D'Aurevilly, Os conspiradores, trad. Octavio Mendes Cajado (set. 1950)
028. Lawrence Edward Watkin, Horas roubadas, trad. Nair Lacerda (out. 1950)
029. Germaine Acremant, A vida que sonhei, trad. Octavio Mendes Cajado (nov. 1950)
031. Erckman-Chatrian, O recruta de Napoleão, trad. Augusto de Sousa (jan. 1951) – reed. Coleção Jabuti, 1955
035. Robert Nathan, Depois do verão, trad. Nair Lacerda (mai. 1951)
036. Henryk Sienkiewicz, O campo da glória, trad. Mariano Torres (jun. 1951)
039. Victor Cherbuliez, A máscara da face, trad. Nair Lacerda (set. 1951)
041. Hermann Sudermann, O moinho silencioso, trad. Nair Lacerda (nov. 1951)
044. Erckmann-Chatrian, Waterloo, trad. Augusto de Sousa (fev. 1952) – reed. Coleção Jabuti, 1958
045. Honoré de Balzac, Pierrette, trad. Nair Lacerda (mar. 1952)
046. Alexandre Dumas, Nero, trad. Octavio Mendes Cajado (abr. 1952)
048. Mark Aldanov, A glória de Byron, trad. Nair Lacerda (jun. 1952)
052. Hermann Melville, Dramas do mar [com Benito Cereno e Billy Budd], trad. Octavio Mendes Cajado (out. 1952)
054. Francisco Molnar, Os meninos da rua Paulo, trad. Paulo Rónai (dez. 1952)
055. Alexandre Dumas, A tulipa negra, trad. Augusto de Sousa (jan. 1953)
057. Walter Scott, Lúcia de Lammermoor, trad. Hamilcar de Garcia (mar. 1953)
059. Paul Vialar, Amor de mãe, trad. Augusto de Sousa (mai. 1953)
060. Júlio Verne, Miguel Strogoff, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (jun. 1953)
061. Júlio Verne, Miguel Strogoff, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (jul. 1953)   
064. Louisa May Alcott, As quatro irmãs, trad. Nair Lacerda (out. 1953)
065. George Sand, Os gêmeos, trad. Augusto de Sousa (nov. 1953)
066. Charles Dickens, O grilo da lareira, trad. Aldo della Nina (dez. 1953)
069. Júlio Verne, As tribulações de um chinês na China, trad. Augusto de Sousa (mar. 1954)
074. Charles & Mary Lamb, Contos de Shakespeare, vol. 1, trad. Octavio Mendes Cajado (ago. 1954)
075. Charles & Mary Lamb, Contos de Shakespeare, vol. 2, trad. Octavio Mendes Cajado (set. 1954)
076. Alexandre Dumas, Os irmãos corsos, trad. Augusto de Sousa (out. 1954)
080. Amédée Achard, O capitão Belle-Rose, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (fev. 1955)
081. Amédée Achard, O capitão Belle-Rose, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (mar. 1955)
082. Henry James, A herdeira, trad. Ondina Ferreira (abr. 1955)
083. Ivan Turguêniev, Vida nova, trad. Ondina Ferreira (mai. 1955)
084. Oliver Goldsmith, O vigário de Wakefield, trad. Nair Lacerda (jun. 1955)
085. Alexandre Dumas, O salteador, trad. Ondina Ferreira (jul. 1955)
087. Charles Kingsley, Os heróis, trad. Ondina Ferreira (set. 1955)
088. Franca Lenardon, Uma mulher, trad. Aldo della Nina (out. 1955) 
090. Fritz Erckmann-Chatrian, O amigo, trad. Augusto de Sousa (dez. 1955)
092. Paul Féval, Os mistérios de Londres, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (fev. 1956)
093. Paul Féval, Os mistérios de Londres, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (mar. 1956)
094. Alexandre Dumas, Othon, o archeiro, trad. Augusto de Sousa (abr. 1956)
096. Amédée Archad, Capa e espada, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (jun. 1956)
097. Amédée Archad, Capa e espada, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (jul. 1956)
098. Amédée Archad, O tosão de ouro, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (ago. 1956)
099. Amédée Archad, O tosão de ouro, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (set. 1956)
100. Robert Louis Stevenson, A ilha do tesouro, trad. Nair Lacerda (out. 1956)
102. Tom Galt, Peter Zenger, campeão da liberdade, trad. Ondina Ferreira (dez. 1956)
103. Voltaire, Zadig, trad. Augusto de Sousa (jan. 1957)
104. Louisa May Alcott, Esposas exemplares, trad. Nair Lacerda (fev. 1957)
107. Honoré de Balzac, O coronel Chabert, trad. rev. Pedro Reis (mai. 1957)
109. Nathaniel Hawthorne, A letra escarlate, trad. A. Pinto de Carvalho (jul. 1957)
112. Eugène Sue, O comendador de Malta, trad. Alberto Denis (out. 1957)
113. Ralph Moody, Kit Carson e a fronteira selvagem, trad. Nair Lacerda (nov. 1957)
114. Théophile Gautier, Avatar, trad. Nair Lacerda (dez. 1957)
117. Júlio Verne, Cinco semanas em balão, trad. Augusto de Sousa (mar. 1958) – info Rogério Menezes de Moraes
118. Emily Brontë, O Morro dos Ventos Uivantes, vol. 1, trad. Octavio Mendes Cajado (abr. 1958)
119. Emily Brontë, O Morro dos Ventos Uivantes, vol. 2, trad. Octavio Mendes Cajado (mai. 1958)
122. Massimo D'Azeglio, Ettore Fieramosca, trad. Alberto Denis (ago. 1958)
123. Oscar Wilde, O fantasma de Canterville e outras histórias, trad. Nair Lacerda (set. 1958)
124. Anna Sewell, Beleza negra, trad. Nair Lacerda (out. 1958)
126. Albert Pigelow Paine, Mark Twain, trad. Nair Lacerda (dez. 1958)
130. Conrad Ferdinand Meyer, Assassínio na catedral, trad. Alberto Denis (abr. 1959)
131. Georg Ebers, Cleópatra, vol. 1, trad. Alberto Denis (mai. 1959)
132. Georg Ebers, Cleópatra, vol. 2, trad. Alberto Denis (jun. 1959)
134. Helen Hunt Jackson, Ramona, vol. 1, trad. Alberto Denis (ago. 1959)
135. Helen Hunt Jackson, Ramona, vol. 2, trad. Alberto Denis (set. 1959)   
136. Wilkie Collins, Dois destinos, trad. Nair Lacerda (out. 1959)
138. Alphonse Daudet, Tartarin de Tarascon, trad. Nair Lacerda (dez. 1959)
143. Robert Louis Stevenson, O médico e o monstro e outras histórias [“Markheim” e “O diabrete da garrafa”], trad. Nair Lacerda (mai. 1960)
146. Amédée Achard, As cutiladas do Conde de La Guerche, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (ago. 1960)
147. Amédée Achard, As cutiladas do Conde de La Guerche, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (set. 1960)
148. Amédée Achard, Contra tudo e contra todos, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (out. 1960)
149. Amédée Achard, Contra tudo e contra todos, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (nov. 1960)      
150. Ivan Turguêniev, Primeiro amor, trad. Nair Lacerda (dez. 1960)
157. Émile Gaboriau, O caso Lerouge, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (jul. 1961)
158. Émile Gaboriau, O caso Lerouge, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (ago. 1961)
159. Edgar Allan Poe, Os crimes da rua Morgue e outras histórias, trad. Aldo della  Nina (set. 1961)
169. George Harmon Coxe, Sedutor de mulheres, trad. Nair Lacerda (jul. 1962) – Coleção Cinzenta, vol. 5, 1952
170. Edna Ferber, Teatro flutuante, vol. 1, trad. Nair Lacerda (ago. 1962) ed. Coleção Arco-Íris, 1950 (inaugura a coleção)
171. Edna Ferber, Teatro flutuante, vol. 2, trad. Nair Lacerda (set. 1962) ed. Coleção Arco-Íris, 1950
173. Harriet Beecher Stowe, A cabana do Pai Tomás, vol. 1, trad. Octavio Mendes Cajado (nov. 1962) – Série Ouro e Prata (1951)
174. Harriet Beecher Stowe, A cabana do Pai Tomás, vol. 2, trad. Octavio Mendes Cajado (dez. 1962) – Série Ouro e Prata (1951)
177. Konrad Bercovici, A terra prometida, vol.1, trad. José Geraldo Vieira (mar. 1963) – Coleção Arco-Íris, vol. 2, 1950
178. Konrad Bercovici, A terra prometida, vol. 2, trad. José Geraldo Vieira (abr. 1963) – Coleção Arco-Íris, vol. 2, 1950
184. Leon Tolstoi, A morte de Ivan Ilitch, trad. Gulnara Lobato de Moraes (out. 1963) – 1948
187. George Ohnet, O grande industrial, trad. Augusto de Sousa (jan. 1964)*
195. Honoré de Balzac, O tio Goriot, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (set. 1964)
196. Honoré de Balzac, O tio Goriot, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (out. 1964)
201. Alexandre Dumas, Os três mosqueteiros, vol. 1, trad. Octavio Mendes Cajado (mar. 1965) – 1953 (em 2 vols.)
202. Alexandre Dumas, Os três mosqueteiros, vol. 2, trad. Octavio Mendes Cajado (abr. 1965) – 1953 (em 2 vols.)
203. Alexandre Dumas, Os três mosqueteiros, vol. 3, trad. Octavio Mendes Cajado (mai. 1965) – 1953 (em 2 vols.)
204. Alexandre Dumas, Os três mosqueteiros, vol. 4, trad. Octavio Mendes Cajado (jun. 1965) – 1953 (em 2 vols.)
206. Cícero, Dos deveres, trad. João Mendes Neto (ago. 1965)
212. Alphonse Daudet, Cartas do meu moinho, trad. Augusto de Sousa (fev. 1966)
214. Alexandre Dumas, Cecília, trad. Augusto de Sousa (abr. 1966)*
216. Enrique Perez Escrich, O mártir do Gólgota – tradições do Oriente, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (jun. 1966) Coleção Ouro e Prata, [1957]
217. Enrique Perez Escrich, O mártir do Gólgota – tradições do Oriente, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (jul. 1966)
218. Enrique Perez Escrich, O mártir do Gólgota – tradições do Oriente, vol. 3, trad. Augusto de Sousa (ago. 1966)
219. Enrique Perez Escrich, O mártir do Gólgota – tradições do Oriente, vol. 4, trad. Augusto de Sousa (set. 1966)
220. Plutarco, Vida de Júlio César, não consta crédito de tradução (out. 1966)*
224. Alexandre Dumas, A conquista de Nápoles, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (fev. 1967)
225. Alexandre Dumas, A conquista de Nápoles, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (mar. 1967)
226. Alexandre Dumas, A conquista de Nápoles, vol. 3, trad. Augusto de Sousa (abr. 1967)
227. Alexandre Dumas, A conquista de Nápoles, vol. 4, trad. Augusto de Sousa (mai. 1967)
232. Lewis Wallace, O príncipe da Índia, vol. 1, trad. Octavio Mendes Cajado (out. 1967)
233. Lewis Wallace, O príncipe da Índia, vol. 2, trad. Octavio Mendes Cajado (nov. 1967)
234. Lewis Wallace, O príncipe da Índia, vol. 3, trad. Octavio Mendes Cajado (dez. 1967)
235. Lewis Wallace, O príncipe da Índia, vol. 4, trad. Octavio Mendes Cajado (jan. 1968) Coleção Ouro e Prata, vols. 3 e 4, 1952
240. Júlio Verne, Da Terra à Lua, trad. Augusto de Sousa (jun. 1968)
242. Montesquieu, Grandeza e decadência dos romanos, trad. José Geraldo Vieira (ago. 1968)
244. Alexandre Dumas, Emma Lyonna, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (out. 1968)
245. Alexandre Dumas, Emma Lyonna, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (nov. 1968)
246. Alexandre Dumas, Emma Lyonna, vol. 3, trad. Augusto de Sousa (dez. 1968)
247. Alexandre Dumas, Emma Lyonna, vol. 4, trad. Augusto de Sousa (jan. 1969)
248. Alexandre Dumas, Emma Lyonna, vol. 5, trad. Augusto de Sousa (fev. 1969)
258. Edgar Allan Poe, Histórias célebres, trad. Octavio Mendes Cajado (dez. 1969) - 1959
262. Júlio Verne, A jangada, vol. 1, trad. Augusto de Sousa (abr. 1970)**
263. Júlio Verne, A jangada, vol. 2, trad. Augusto de Sousa (mai. 1970)**    
274. Jean Marie Andrieu, Em torno de um homem, vol. 1, trad. Juracy Daisy Marchese (abr. 1971)
275. Jean Marie Andrieu, Em torno de um homem, vol. 2, trad. Juracy Daisy Marchese (mai. 1971)
281. Conde de Gobineau, Adelaide, trad. Galeão Coutinho [publicado anteriormente pela Livraria Martins, em sua Coleção Excelsior]  (nov. 1971)

* agradeço a saulo von randow jr. pela informação.
** agradeço a joyce amaral de castro pela informação. e a ela agradeço também a indicação de que e pur si muove, de manuel gutierrez durán, é obra brasileira.
  
nota: a grafia do nome do mais frequente tradutor da coleção varia: Augusto de Sousa, Augusto de Souza, Augusto Sousa e Augusto Souza. Adotei aqui Augusto de Sousa.


5 comentários:

  1. Saulo von Randow Júnior11.3.18

    Denise,

    214 - Alexandre Dumas, Cecília, tradução Augusto de Souza (abr. 1966).

    Estou tentando obter a informação sobre os demais tradutores faltantes.

    Abraços,

    Saulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que legal, saulo, obrigada!
      esse augusto, encontrei grafias variadas: augusto souza, augusto sousa, augusto de souza, augusto de sousa. imagino que seja o mesmo que fez a primeira tradução de hermann hesse no brasil, "o lobo da estepe", em 1935.
      agradeço muito! abraço.

      Excluir
  2. Saulo von Randow Júnior12.3.18

    187. George Ohnet, O grande industrial, tradução Augusto Sousa (jan. 1964)

    220. Plutarco, Vida de Júlio César, trad.(não consta essa informação no livro). (out. 1966)

    ResponderExcluir
  3. gratíssima novamente, saulo!

    ResponderExcluir
  4. Oi Denise, meu nome é Janete e sou aluna de Letras, Tradução, na Ufrgs. Naveguei pelo seu blog buscando informações sobre o tradutor Augusto de Sousa e escrevo para agradecer. A lista das traduções que ele fez para a Ed. Saraiva já dá pra ter uma ideia sobre o período de atividade e suas traduçoes. Em geral, não é muito fácil encontrar informações sobre os tradutores, o que é natural, então fiquei muito grata. Na verdade, estou fazendo um trabalho comparando três traduções dos Contos do Meu Moinho, A. Daudet, e achei na Estante Virtual uma edição de 1966, da Saraiva, na tradução de Augusto de Sousa (neste livro, o nome está grafado assim.) Um abraço e parabéns pelo teu trabalho. Janete

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.