04/03/2009

rocco/claret 2

continuando a exemplificar o que parece ser uma apropriação da martin claret em cima da rocco, agora:
1. thoreau, uma semana nos rios concord e merrimack (josé augusto drummond, rocco, 1986)
2. thoreau, uma semana nos rios concord e merrimack (alex marins, martin claret, 2005)

1.
É sempre uma experiência singular, embora estimulante, encontrar o senso comum em livros bem antigos, como o Hitopadesa de Vishnu Sarma;39 trata-se de uma sabedoria brincalhona que tem olhos também na nuca e é capaz de se supervisionar. O senso comum afirma a saúde e a independência desses livros em relação às experiências posteriores. Essa garantia de sanidade tem que estar incluída num livro, de forma que ele seja capaz de às vezes refletir gostosamente sobre si mesmo. A história e as partes fabulosas desse livro ondulam lentamente de uma a outra sentença como se seguissem os oásis num deserto; seu caminho é indistinto como a trilha de um camelo entre Murzuch e Darfur. É uma crítica ao fluxo e à correnteza dos livros modernos. O leitor pula de uma sentença a outra, como se atravessasse um rio pisando nas pedras, enquanto a correnteza da história vai passando sem despertar atenção. O Bhagavad-Gita talvez seja menos fraseado e poético, mas é ainda mais seguro e elaborado. Sua sanidade e sublimidade impressionaram até mesmo as mentes de militares e comerciantes. É uma característica dos grandes poemas dar de si na justa proporção que diferencia o leitor apressado de um outro leitor atento. Tais poemas serão senso comum para os práticos e sabedoria para os sábios; é como um rio onde o viajante solitário molha os lábios, enquanto um exército decide encher os cantis.

2. aqui a possível maquiagem parece consistir, mais do que na troca de termos (em negrito), em inversões das frases (em itálico):
Experiência singular sempre é, conquanto estimulante, encontrar o senso comum em livros bem antigos, como o Hitopadesa de Vishnu Sarma.39 Constitui-se de uma sabedoria brincalhona que tem olhos também na nuca sendo, por isso, capaz de se supervisionar. Afirma o senso comum a saúde e a independência desses livros comparando-se às experiências posteriores. Tal garantia de sanidade tem de estar incluída num livro, de forma que ele seja capaz de às vezes refletir gostosamente sobre si mesmo. Ondulam lentamente de uma a outra sentença a história e as partes fabulosas desse livro, como se seguissem os oásis num deserto. Indistinto é seu caminho qual a trilha de um camelo entre Murzuch e Darfur. Trata-se de uma crítica ao fluxo e à correnteza dos livros modernos. O leitor pula de uma sentença a outra, como se atravessasse um rio pisando nas pedras, enquanto a correnteza da história vai passando sem despertar atenção. Talvez o Bhagavad-Gita seja menos fraseado e poético, mas é ainda mais seguro e elaborado. Sua sanidade e sublimidade impressionaram até mesmo a mente de militares e comerciantes. Essa é uma característica dos grandes poemas: dar de si na justa proporção que diferencia o leitor apressado de um outro leitor atento. Esses poemas serão senso comum para os práticos e sabedoria para os sábios. Qual um rio onde o viajante solitário molha os lábios, enquanto um exército decide encher os cantis.

como diz thoreau, na tradução de josé augusto drummond:

Se seu vizinho o trapaceia e lhe subtrai um mero dólar, você não se satisfaz com a descoberta da trapaça, ou com a proclamação de que foi trapaceado e nem mesmo com suas gestões no sentido de ser devidamente reembolsado; o que você faz é tomar medidas efetivas imediatas para ser integralmente reembolsado e cuidar de nunca mais ser vitimado por outra trapaça. Ações baseadas em princípios - a percepção e a execução do que é certo - modificam coisas e relações." certamente o sr. rocco sabe disso, e poderia reagir de acordo.

atualização em 16/2/12 - obs.: estes são apenas alguns exemplos a título ilustrativo, extraídos de um extenso cotejo feito entre as traduções, com outras traduções e com o original. veja aqui.


2 comentários:

  1. Oi Denise,

    Adoro seus comentários sobre as peculiaridades de cada plágio... com certeza a frase de Thoreau fechou seu post com chave de ouro...

    Ações baseadas em princípios realmente modificam coisas e relações... acredito muito nisto e sei o papel fundamental que cada um tem na mudança para melhor...

    Puxa, você nem imagina, cada vez que entro na Siciliano e vejo os livros da Martin Claret, principalmente os citados aqui, me lembro de você e de tudo o que já foi dito sobre isso... Alguns simplesmente não querem escutar, não é?!! Ontem entrei lá e vi também alguns da Landmark, persuasão, por exemplo... sempre eles pedem mais e mais...vendem e pedem novamente... tenho acompanhado.

    Bom, seu trabalho me conforta... obrigada... ah, adorei a sua visita... meu e-mail é tatica124@hotmail.com e do blog, mundoforasteiro@gmail.com ...(você escolhe, rss)

    abraços

    ResponderExcluir
  2. tatiana, de fato as livrarias são as grandes responsáveis pela distribuição das fraudes. e não é porque não sabem. sabem, infelizmente, mas preferem participar da rede de trapaças.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.