13 de mar de 2009

faits-divers


vi outro dia que a landmark fez mais uma de suas landemarquices. a editora do sr. jorge cyrino e do sr. fábio cyrino tinha publicado um plágio de o morro dos ventos uivantes, usando a tradução de vera pedroso (bruguera, 1971) e tascando o nome da pobre da revisora como a responsável pelo plágio.

a profissional, quando soube que tinha virado plagiadora à sua revelia, naturalmente subiu pelas paredes e foi tomar satisfação com a dupla dinâmica. em atenção a ela e ao relato que me fez sobre as agruras em que fora precipitada pelas baixarias da landmark, postei uma retificação e retirei seu nome da lista de quem assinava os plágios - pois, embora de fato seu nome conste como a autora do plágio landemarquiano de o morro dos ventos uivantes, o fato se deu por falta de escrúpulos da editora, que não se incomodou com os danos morais e materiais que estava causando à profissional contratada.

o engraçado da história, se é que tem alguma coisa de engraçado, é que o morro dos ventos uivantes no plágio da landmark também tinha chapa fria: ou seja, constava cadastrado no isbn/fbn com tradução de "ana maria oliveira rosa" e na edição impressa o plágio aparecia atribuído à referida profissional. pois muito que bem: a dupla landemarquiana, perante os legítimos protestos da revisora convertida em plagiadora, tentou se safar do imbróglio prometendo-lhe que corrigiria o "engano" na próxima reimpressão da obra.

aparentemente saiu uma nova reimpressão, pois agora "ana maria oliveira rosa" da chapa fria no isbn/fbn comparece como a tradutora de o morro dos ventos uivantes da landmark.

mas o importante é: a landmark lançou de fato uma nova tradução? publicou alguma errata para os ludibriados compradores dos exemplares anteriores? abriu mão daquela cópia em nome da revisora? ou pelo menos deu o nome da verdadeira tradutora, vera pedroso? por ora persiste a fantasminha pluft, e ao leitor resta o triste fado de ter que conviver com mais esse acinte nacional...
por exemplo, ver aqui a edição de 2007 à venda. atualizado em 04/08/09.
imagem: exlibris.memphis.edu

2 comentários:

  1. Anônimo13.3.09

    Off-topic, hors d'oeuvre, só pra dizer que descobri faz pouco seu novo blogue. E que admiro sua combatividade. Outra hora, falo mais coisas. Tomaz Tadeu

    ResponderExcluir
  2. Denise

    O único reparo que quero dar é sobre o neologismo. Landmarquisse, landmarquiano - embora compreenda perfeitamente a conotação que você deu - me dói, porque "landmark" (também grafado "landmarque" é um termo maçônico, que desafortunadamente foi utilizado pela tal dupla dinâmica, que coleciona mais coisas na suas "carreiras maçônicas" que você (talvez) possa imaginar.

    Sucesso no seu empreendimento!

    Cezar A. Mingardi

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.