08/03/2009

novo tag: "não tenho nada a ver com isso"

não gostamos muito de nos dispersar.

nosso foco são as práticas editoriais pouco ortodoxas em que, aparentemente, vêm se esmerando empresas como a nova cultural e a martin claret (a germinal, também famosa por esses descaminhos, já encerrou suas atividades).

infelizmente, em vista de alguns desdobramentos recentes, fomos obrigados a ampliar um pouco esse foco, para abranger algumas instâncias que parecem se eximir a suas responsabilidades quanto às práticas aparentemente adotadas pelas editoras acima citadas.

essas instâncias são a fundação biblioteca nacional (fbn) e a agência brasileira do isbn, órgão da fbn vinculado diretamente à agência internacional do isbn, ambas subordinadas ao minc (ministério da cultura).

essas instâncias oficiais, em data recente, expuseram com todas as letras sua posição pilatística sobre as incontestáveis fraudes tradutórias alegremente registradas em seus cadastros, e por isso criamos um novo tag (título de assunto) chamado "não tenho nada a ver com isso".

esperamos vivamente que sejam as únicas a ser enquadradas nesse tag.

o minc (ministério da cultura), em sua penúltima mensagem [abaixo reproduzida], havia apresentado sua candidatura ao título, mas a seguir resolveu retirá-la, optando por uma posição de quem "tem algo a ver com isso" e afirmando que tentará corrigir os vácuos legais que dão azo àquele nefasto absenteísmo.

as entidades representativas dos editores e livreiros têm sido constantemente contatadas pelo assinado-tradutores, para que manifestem uma posição firme contra os malfeitos na área editorial. suas respostas têm sido tímidas, mas alguma manifestação concreta têm dado, aqui e ali. por ora, não podem concorrer ao título "não tenho nada a ver com isso", porém continuamos a esperar que se expressem com mais corpo e sonoridade.

as entidades literárias e acadêmicas vêm se manifestando em alto e bom som, e a imprensa também.

assim, torcemos para que a fbn e a agência brasileira do isbn permaneçam as detentoras exclusivas do título "não tenho nada a ver com isso". por outro lado, queremos deixar claro que poderão renunciar a essa exclusividade a qualquer momento, e isso não será motivo de vergonha, muito pelo contrário!

todos desejamos que possam fazer jus à credibilidade de que, de forma não totalmente merecida, desfrutam.

Publicado por denise bottmann at 00:50 (UTC-3)

originalmente publicado em 25/05/2008, em "assinado-tradutores"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.