22 de mar de 2009

o avesso do avesso

um caso que achei engraçado.

há uma famosa tradução de lord jim, de joseph conrad, feita por mário quintana. ela tinha sido garfada pela editora nova cultural (na coleção "obras-primas", em parceria com a suzano celulose). houve troca de meia-dúzia de palavras e criou-se uma fantasminha pluft para pôr no lugar, com o nome de "carmen lia lomonaco".

lorde jim pela martin claret, claretmente, aparecia com "pietro nassetti" como tradutor. aí, em 2007, a claressetti publica uma nova edição, trazendo como tradutor - ora, quem? mário quintana. aliás, a claret é tão dada aos espíritos e fantasmas que conseguiu diretamente no além um "copyright desta tradução: Editora Martin Claret, 2007". tudo bem, trocou o plágio pela contrafação, pois, ao que eu saiba, a detentora dos direitos de mário quintana, sua sobrinha elena quintana, não vendeu os direitos de tradução para a claret. (e, em caso de autorização de uso, seria uma licença, não um copirraite.) aliás, só posso tributar esse ingente esforço de simular algum crédito correto ao fato de que, naquela época, a objetiva estava negociando a compra da claret, e talvez ela estivesse tentando mostrando serviço. que seja.

o divertido é que os ishpertos claretianos esqueceram de retirar aquelas troquinhas de palavras em começo de capítulo que usam em seus plágios, e transformaram a própria tradução de mário quintana numa suposta tradução.

1. mário quintana, globo:
cap. 1: tinha um metro e oitenta de altura, talvez dois ou quatro centímetros a menos, forte, espadaúdo, avançava direto para a gente, um pouco curvado, olhar fixo [...]

2. mário quintana, martin claret:
cap. 1: tinha ele quase um metro e oitenta de altura: uns dois centímetros, talvez cinco, a menos; forte, espadaúdo, avançava direto para a gente, um pouco curvado, olhar fixo [...]

1. mário quintana, globo:
cap. 2: após dois anos de escola, ele fez-se ao mar, e achou singularmente vazias de aventuras aquelas regiões tão familiares a sua imaginação.

2. mário quintana, martin claret:
cap. 2: após dois anos de escola, ele foi para o mar, e achou singularmente vazias de aventuras aquelas regiões tão familiares à sua imaginação.

1. mário quintana, globo:
cap. 5: mas sim - dizia marlow -, eu assistia ao inquérito.

2. mário quintana, martin claret:
cap. 5: - mas sim, dizia ele -, eu assistia ao inquérito.

1. mário quintana, globo:
cap. 7: chegara de tarde um navio postal, com destino ao extremo oriente, e a sala de jantar estava três quartos cheia de gente com centenas de libras de passagens de circunavegação no bolso.

2. mário quintana, martin claret:
cap. 7: chegara de tarde um paquete postal, com destino ao extremo oriente, e três quartos da sala de jantar estavam cheios de gente com centenas de libras de passagens de circunavegação no bolso.

1. mário quintana, globo:
último parágrafo: quem sabe? ele partiu, de coração impenetrável, e a pobre mulher que deixou para trás leva, na casa de stein, uma existência inerte e muda. [...]

2. mário quintana, martin claret:
último parágrafo: quem sabe? ele partiu, de coração impenetrável, e a pobre rapariga que deixou após si leva, na casa de stein, uma existência inerte e muda. [...]

imagens: nextnature.net; orson welles, f for fake

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.