26 de jul de 2015

uma preciosidade

em meu levantamento das obras de baudelaire no brasil, aqui, mencionei o volume algumas "flores do mal" em tradução de mauro mendes villela, em 1964, pela bernardo álvares de belo horizonte, lamentando não dispor de imagem de capa. pela extrema gentileza de saulo von randow jr., que obteve uma cópia junto à universiteitsbibliotheek utrecht, holanda, eis essa raridade:




20 de jul de 2015

tradução em revista

saiu o periódico da puc-rio dedicado a estudos de tradução, a tradução em revista, número 18. disponível aqui.

este número traz um artigo meu, "de primavera das neves a vera pedroso: um perfil", aqui.




clube do livro

um levantamento fundamental, feito por francisco costa:
"traduções publicadas pelo clube do livro, 1943-1989", disponível aqui.




5 de jul de 2015

traduções de madame bovary no brasil


Gustave Flaubert, Madame Bovary

  • Eloy Pontes, Vecchi, 1944
  • Araújo Nabuco, Livraria Martins, c.1945
  • Genésio Pereira Filho, Melhoramentos, 1950
  • Nair Lacerda, BUP, 1965
  • Sérgio Duarte, Edições de Ouro, 1967
  • Vera Neves Pedroso, Bruguera, 1969
  • Fúlvia Moretto, Nova Alexandria, 1993
  • Ilana Heineberg, L&PM, 2008
  • Mário Laranjeira, 2011, Penguin/Companhia

ver não gosto de plágio, marcador flaubert; templo cultural delfos, aqui.


2 de jul de 2015

o shakespeare de berenice

creio que esta é uma das traduções brasileiras menos conhecidas e raramente citadas d'a megera domada - a primeira, aliás. foi feita por berenice xavier e publicada pela editora athena em 1936.



berenice xavier também traduziu o mercador de veneza para a athena, em 1937 (contribuição esta igualmente pouco lembrada na fortuna shakesperiana brasileira).


[n.t.] 10

a revista de tradução [n.t.] comemora seu quinto ano de existência e seu décimo número, disponível para download aqui.



este número traz minha tradução do conto "at the end of the passage", de rudyard kipling. reproduzo aqui uma parte de minha breve apresentação desse conto na [n.t.]:


cervantes traduzido no brasil

começo esclarecendo uma coisa importante: uma tradução em português publicada no brasil não significa necessariamente que seja uma tradução brasileira. muitas vezes é uma tradução portuguesa apenas publicada aqui.

I.
no caso de dom quixote entre nós, existem não só dezenas e dezenas de adaptações, quadrinizações, cordelizações, como também dezenas de edições brasileiras da tradução lusitana de dom quixote feita pelos viscondes de castilho e de azevedo [com a nem sempre reconhecida colaboração de pinheiro chagas], publicada em portugal desde 1876 e no brasil desde 1898 até a data presente. não me deterei sobre elas; interessam-me apenas as traduções brasileiras.
  • O engenhoso fidalgo Dom Quixote de la Mancha, Almir de Andrade e Milton Amado, 1952; revista e extensamente anotada em 1954 por M. Amado, José Olympio. Reed. à parte o episódio A novela do curioso impertinente, Relume Dumará, 2005
  • O engenhoso fidalgo Dom Quixote de la Mancha, Eugênio Amado, 1983, Itatiaia
  • O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha, Sérgio Molina, Primeira Parte, edição bilíngue, 2002, O engenhoso cavaleiro D. Quixote de La Mancha, Segunda Parte, edição bilíngue, 2007, ed. 34
  • O engenhoso fidalgo Dom Quixote da Mancha, Carlos Nougué com José Luiz Sánchez, Primeira Parte, 2005, Record [não tenho notícia de que tenha saído a Segunda Parte]
  • Dom Quixote, Ernani Ssó, 2013. Penguin/Companhia. 
a título de esclarecimento, cervantes publicou o quixote em duas partes. a primeira, que se chamava Il ingenioso hidalgo Don Quijote de La Mancha, em 1605; a segunda, Il ingenioso caballero Don Quijote de La Mancha, em 1615.


II.
antes de passarmos às demais obras de cervantes traduzidas no brasil, cabe aqui a mesma observação sobre a publicação brasileira de traduções portuguesas. é o caso do volume novellas exemplares, contendo dois contos, "cornélia" e "o ciumento", traduzido pela escritora, tradutora e cineasta portuguesa dona virgínia de castro e almeida, publicado em 1921 pela annuario do brasil, uma espécie de ramo ou sucursal informal do grupo político-cultural "renascença portuguesa", que mantinha uma editora de mesmo nome, e que também publicou no mesmo ano essa referida tradução de dona virgínia. a publicação da annuario do brasil é, podemos dizer, a primeira edição brasileira de algumas (duas) das novelas ejemplares de cervantes,


feita essa observação, segue-se em ordem cronológica a bibliografia tradutória brasileira de cervantes:
  • "O casamento enganoso", in  As obras-primas do conto universal. Trad. Almiro Rolmes Barbosa e/ou Edgard Cavalheiro. Martins, 1942 


















almiro rolmes barbosa e edgard cavalheiro aparecem como os responsáveis pela compilação, introdução, tradução e notas da coletânea de 1942 (martins). segundo o que os organizadores expõem em sua introdução, alguns dos contos foram traduzidos por terceiros, sendo especificados com os devidos créditos na introdução e no final de cada conto, além de agradecimentos pela licença de uso. são eles: "a lição de canto", de katherine mansfield, trad. érico veríssimo; "a luz da outra casa", de pirandello, trad. francisco pati; "duas mil palavras", de o. henry, trad. brito broca; "as três palavras divinas", de tolstói, trad. lígia autran rodrigues; e "o espectro", de dickens, trad. élsie lessa. assim, infere-se dos créditos e das explicações dadas na introdução que a tradução dos demais contos coube a rolmes barbosa e cavalheiro, sem especificar qual a quem.
  • "A falsa tia", in Os mais belos contos galantes dos mais famosos autores. Trad. Líbero Rangel de Andrade. Vecchi, 1944. Reed. in O livro de ouro dos contos galantes, Tecnoprint,1964

  • Cornélia e outras novelas. Contém “Cornélia”, “O ciumento”, “O casamento enganoso”, “A força do sangue” e “O curioso impertinente” (do Quixote), Trad. Edgard Cavalheiro. Coleção Excelsior, 27. Livraria Martins, c.1944
aqui devo dizer que tenho algumas dúvidas sobre a real autoria das traduções em nome de edgard cavalheiro. valeria a pena, a meu ver, cotejar "cornélia" e "o ciumento" com a tradução de dona virgínia e "o curioso impertinente" (que faz parte de dom quixote) com a tradução dos viscondes.
outra questão é o ano de edição, que não consta no volume. mas, como ele é o vigésimo-sete volume da coleção, entre o vigésimo-sexto, o eterno marido, de dostoiévski, e o vigésimo-oitavo, sebastopol, de tolstói, ambos publicados em 1944, parece-me bastante seguro considerar que o volume com cornélia também saiu em 1944.

hallewell, aqui

  • "Rinconete e Cortadillo", in Mar de histórias. Trad. Aurélio Buarque de Hollanda e Paulo Rónai. José Olympio, 1945

  • Novelas exemplares. Contém “A ciganinha”, “Rinconete e Cortadilho” e “A ilustre criada”. Trad. Manoel Salvaterra. Rio de Janeiro: Edições Pinguim, 1948
manoel salvaterra não é muito conhecido como tradutor. sua tradução mais citada é a de viagem ao brasil através das províncias do rio de janeiro e minas gerais, de herman burmeister, feita em parceria com huberto schönfeld. ele era, até onde pude apurar, chefe da seção de enciclopédias e dicionários do inl (instituto nacional do livro), e faleceu em 1952. uma pena que não consegui imagem de capa desse volume de novelas exemplares.

  • "A tia fingida", in Titãs do humorismo. Trad. M. C. de Oliveira. Coleção Os Titãs, 8. El Ateneo do Brasil, 1957
a el ateneo do brasil era uma filial da grande livraria e editora argentina "el ateneo", aqui inaugurada nos meados dos anos 50 e, como editora, teve existência breve entre nós. essa coleção "os titãs" tinha dez volumes, organizada por lázaro liacho.
  • A destruição de Numância (teatro). Trad. e "modernização" de J. Carlos Lisboa. Coleção Obras Imortais, 8. Civilização Brasileira, 1957
J. Carlos Lisboa
  • "A força do sangue", in Maravilhas do conto espanhol. Sem créditos de tradução, constando apenas "Traduções revistas por [um implausibilíssimo] T. Booker Washington". Cultrix, 1958. 
  • Este era um problema recorrente nessa coleção da Cultrix a cargo de Edgard Cavalheiro, que fazia constar nomes escalafobéticos como organizadores de vários volumes de Maravilhas do conto. Ver vários apontamentos a esse respeito aqui.
  • "Um casamento singular", in Contos de Alcova. Org. Yves Idílio. Noel Buchmann, s/d; O Livreiro, c.1960; Flamingo, 1963. Reed. 2013, org. em nome de Wagner Chiodi, Retrô

  • "O estremenho ciumento", in Contos espanhóis. Org. Jacob Penteado. Sem créditos de tradução. Coleção Primores do Conto Universal, 3. Edigraf, 1962
  • Novelas exemplares. Contém “O amante liberal”, “A força do sangue”, “O ciumento”, “A espanhola inglesa”, “O casamento enganoso”, “As duas donzelas”, “O Licenciado Vidreira”, “A senhora Cornélia”, “Rinconete e Cortadilho”. Trad. Darly Nicolanna Scornaienchi. Boa Leitura, 1963. Reed. Tecnoprint, 1965; Abril Cultural, 1970.

  • A prisioneira. Contém “A prisioneira”, “As duas donzelas” e “A tia fingida”. Trad. Rolando Roque da Silva. Clube do Livro, 1965

  • A galateia. Não consta trad. Coleção Biblioteca Universal. Editora Três, 1974
  • "O tribunal dos divórcios", in Cadernos 63. Trad. Virgínia Valli. Coleção Cadernos de Teatro. O Tablado, 1974 [embora seja mais uma revista do que um livro, vale a menção]
  • "Retábulo das maravilhas", in Cadernos 67. Trad. José Carlos Lisboa e Heloísa Guimarães Ferreira. Coleção Cadernos de Teatro. O Tablado, 1975 [embora seja mais uma revista do que um livro, vale a menção]

a coleção completa dos cadernos de teatro se encontra disponível para download aqui.

  • "O casamento enganoso", in Contos Universais. Sel. José Paulo Paes. Trad. Mustafa Yazbek. Coleção Para Gostar de Ler, 11. Ática, 1983

  • A ciganinha. Novelas e entremezes. Contém “A ciganinha”, “A força do sangue” e “Rinconete e Cortadilho”, nas novelas; nos entremezes, traz “O retábulo das maravilhas”, “A cova de Salamanca” e “Os banhos de Argel”. Trad. Henrique Santo (“A ciganinha”) e Rolando Roque da Silva (os demais). Círculo do Livro, 1987

  • "A guarda cuidadosa", "Os faladores", "O juiz dos divórcios" e "O teatro das maravilhas", in Peças breves e deliciosas. Org. e trad. Paulo Hecker Filho. Coleção Dramaturgia Universal. Tchê, 1987
agradeço a éder silveira pelos dados bibliográficos e pela informação de que
tais peças foram originalmente publicadas em plaquete pela editora da ufrgs, em 1967,
e posteriormente apanhadas em livro.

  • A espanhola inglesa. Trad. Luís de Lima. Coleção Novelas Imortais. Rocco, 1988
  • "O casamento enganoso", in Os 100 melhores contos de humor da literatura universal. Trad. Flávio Moreira da Costa. Ediouro, 2001
  • Retábulo das maravilhas: entremez. Trad., notas e estudos Ester Abreu Vieira de Oliveira, Jorge Luis do Nascimento e Maria Mirtis Caser. Ed. bilíngue. Embajada de España en Brasil. Thesaurus, 2004
  • Rinconete e Cortadillo. Trad. Sandra Nunes e Eduardo Fava Rubio. Peirópolis, 2005
  • Quatro novelas exemplares. Contém “A ciganinha”, “Rinconete e Cortadilho”, “O amante liberal” e “O Licenciado Vidraça”. Trad. Nylcéa Thereza de Siqueira Pedra. Arte e Letra, 2009

  • Três novelas exemplares. Contém “A espanhola inglesa”, “A senhora Cornélia” e “A ilustre criada”. Trad. Nylcéa Thereza de Siqueira Pedra. Arte e Letra, 2010
  • Cinco novelas exemplares. Contém “O ciumento de Extremadura”, “O colóquio dos cachorros”, “As duas donzelas”, “A força do sangue” e “O casamento enganoso”. Trad. Nylcéa Thereza de Siqueira Pedra. Arte e Letra, 2012. Reed. O colóquio dos cachorros, Grua, 2014
  • "A tia fingida", in Arte e Letra: Estórias Q. Trad. Nylcéa Thereza de Siqueira Pedra. Arte e Letra, 2012
  • O Colóquio dos cães. Trad. Walter Carlos Costa e Pablo Cardelino Soto. Ed. Unicamp, 2013


III.
desse apanhado geral, o que podemos concluir é que, aparentemente, o primeiro cervantes traduzido entre nós é o de "o casamento enganoso", em 1942. 

em segundo lugar, podemos ver que apenas em data recente, entre 2010 e 2012, teremos todas as novelas exemplares traduzidas, felizmente, pela mesma tradutora, nylcéia thereza, ainda que em três volumes separados, pela editora curitibana arte e letra.

por fim, para se ter uma ideia da cervantiana brasileira, a obra completa de cervantes consiste em:
  • A Galateia (1585)
  • Dom Quixote, 1ª. parte (1605)
  • Novelas exemplares, 12 contos (1613):
La gitanillaEl amante liberalRinconete y CortadilloLa española inglesaEl licenciado VidrieraLa fuerza de la sangreEl celoso extremeñoLa ilustre fregonaLas dos doncellasLa señora CorneliaEl casamiento engañosoEl coloquio de los perros
  • Viagem de Parnaso (1614) – poesia
  • Poesias avulsas
  • Oito comédias e oito entremezes novos nunca antes representados (1615):
Comédias:
El gallardo español
La casa de los celos
Los baños de Argel
El rufián dichoso
La gran sultana
El laberinto de amor
La entretenida
Pedro de Urdemalas
Entremezes:
El juez de los divorcios
El rufián viudo
La elección de los alcaldes de Daganzo
La guarda cuidadosa
El vizcaíno fingido
El retablo de las maravillas
La cueva de Salamanca
El viejo celoso
  • Dom Quixote, 2ª. parte (1615) 
  • Os trabalhos de Persiles e Sigismunda (póstumo, 1617)
  • A Numância (peça avulsa, inédita até 1784)
  • Os banhos de Argel (idem)

fontes: biblioteca nacional, hemeroteca digital da biblioteca nacional, acervos de bibliotecas públicas, livrarias e sebos. alguns estudos sobre cervantes no brasil foram preciosos para vários dados bibliográficos, a saber: silvia cobelo, aqui e aqui, e célia navarro flores, aqui e aqui.

1 de jul de 2015

prêmio abl de tradução 2015

muito feliz e honrada por ter sido agraciada com o prêmio abl de tradução deste ano, por aguapés, de jhumpa lahiri, lançado pela biblioteca azul em 2014.



29 de jun de 2015

schopenhauer traduzido no brasil (1970-2015)

schopenhauer e seu poodle atma, em desenho de wilhelm busch


Para as traduções de Schopenhauer entre entre 1887 e 1969, veja aqui. Na segunda parte do levantamento das traduções brasileiras das obras de Schopenhauer, agora a partir de 1970, temos:

O mundo como vontade e representação (parte III); Crítica da filosofia kantiana; Parerga e paralipomena (capítulos V, VIII, XII e XIV). Trad. Maria Lúcia Cacciola e Wolfgang Leo Maar. Coleção Os Pensadores. São Paulo: Abril Cultural, 1974

Sobre a filosofia universitária. Tradução, apresentação e notas Maria Lucia Cacciola, Marcio Suzuki. São Paulo : Polis, 1991

Sobre livros e leitura = : Uber Lesen und Bucher. Trad. Philippe Humble e Walter Carlos Costa. Florianópolis : Paraula, 1993. Edição bilíngue

Fragmentos para a história da filosofia. Trad., apresentação e notas Maria Lúcia Cacciola. Biblioteca Pólen. São Paulo: Iluminuras, 1995

Sobre o fundamento da moral. Trad. Maria Lucia Cacciola. Coleção Clássicos. São Paulo : Martins Fontes, 1995

Como vencer um debate sem precisar ter razão. Trad. Daniela Caldas e Olavo de Carvalho. Rio de Janeiro: Topbooks, 1997

Metafísica do amor, metafísica da morte. Trad. Jair Barboza. Coleção Obras de Schopenhauer. São Paulo: Martins Fontes, 2000

A metafísica do belo. Trad., apresentação e notas Jair Barboza. São Paulo: Unesp, 2001

O mundo como vontade e representação. Trad. M. F. Sá Correia. Rio de Janeiro : Contraponto, 2001

A arte de ser feliz : exposta em 50 máximas. Org. e ensaio de Franco Volpi; trad. Marion Fleischer (alemão) e Eduardo Brandão (italiano). São Paulo : Martins Fontes, 2001

A arte de ter razão : exposta em 38 estratagemas. Org. e ensaio de Franco Volpi; trad. Alexandre Krug (alemão) e Eduardo Brandão (italiano). São Paulo : Wmfmartinsfontes, 2001

Sobre a filosofia universitária. Trad. Maria Lúcia Cacciola e Márcio Suzuki. São Paulo: Martins Fontes, 2001

Aforismos para a sabedoria de vida. 2ª ed. Trad. Jair Barboza. Coleção Obras de Schopenhauer. São Paulo: Martins Fontes, 2002

Sobre a visão e as cores. Trad. Erlon José Paschoal. São Paulo: Nova Alexandria, 2003

Sobre o ofício do escritor. Trad. Luiz Sérgio Repa (alemão), Eduardo Brandão (italiano). Série Breves Encontros. São Paulo : Martins Fontes, 2003

A arte de se fazer respeitar exposta em 14 máximas, ou, Tratado sobre a honra. Org. e ensaio de Franco Volpi, trad. Karina Jannini (Volpi) e Maria Lúcia Mello Oliveira Cacciola (Schopenhauer). São Paulo : Martins Fontes, 2003

A arte de insultar. Org. e ensaio de Franco Volpi ; trad. Eduardo Brandão (italiano) e Karina Jannini (alemão). São Paulo : Martins Fontes, 2003

A arte de lidar com as mulheres. Org. e ensaio de Franco Volpi; trad. Eurides Avance de Souza (alemão) e Karina Janini (italiano). São Paulo : Martins Fontes, 2004

O mundo como vontade e como representação : primeiro tomo. Tradução, apresentação, notas e índices Jair Barboza. São Paulo : Ed. UNESP, 2005

A arte de escrever. Org., trad., prefácio e notas de Pedro Süssekind. Porto Alegre: L&PM, 2005

O amor: receitas práticas e sábias. Nietzsche, Schopenhauer, Ovídio, Platão e outros. São Paulo: Landy, 2006

Fragmentos sobre a história da filosofia [precedido de Esboço de uma história da doutrina do ideal e do real]. Trad. Karina Jannini, prefácio de Jair Barboza. São Paulo: Martins Fontes, 2007

A sabedoria da vida – A arte de organizar a vida e ter prazer e sucesso (excertos de Parerga e paralipomena). Trad. Jeanne Rangel. Golden Books, 2007

A arte de conhecer a si mesmo. Org. e ensaio, Franco Volpi; trad. Jair Barboza (alemão) e Silvana Cobucci Leite (italiano). São Paulo : Wmfmartinsfontes, 2009

"Sobre o suicídio", in Os filósofos e o suicídio. Org. e trad. deste artigo Fernando Rey Puente. Belo Horizonte: UFMG, 2008 

Sobre a filosofia e seu método. (Excerto de Parerga e paralipomena). Trad. Flamarion Caldeira Ramos. São Paulo: Hedra, 2010

Sobre a ética (Excerto de Parerga e paralipomena). Trad. Flamarion Caldeira Ramos. São Paulo: Hedra, 2012.

Bastar a si mesmo. Trad. Jair Barboza. São Paulo : Wmfmartinsfontes, 2012.

A arte de envelhecer, ou, Senilia / baseado na transcrição de Ernst Ziegler. Org. e intr. de Franco Volpi; trad. Karina Jannini. São Paulo : Wmfmartinsfontes, 2012

Sobre a morte : pensamentos e conclusões sobre as últimas coisas. Org. Ernst Ziegler e Franco Volpi, trad. Karina Jannini. São Paulo : Wmfmartinsfontes, 2013.

Aforismos para a sabedoria de vida. Trad. Gabriel Valladão Silva. Porto Alegre: L&PM, 2014

Sobre a vontade na natureza. Tradução, prefácio e notas de Gabriel Valladão Silva. Porto Alegre: L&PM, 2014

38 estratégias para vencer qualquer debate: a arte de ter razão. Trad. Camila Werner. Faro, 2014

O mundo como vontade e representação. Volume 1 (Tomo II, Complementos Livros I-II). Trad. Eduardo Ribeiro da Fonseca. Curitiba: Editora da UFPR, 2014

O mundo como vontade e representação. Volume 2 (Tomo II, Complementos Livros III-IV). Trad. Eduardo Ribeiro da Fonseca. Curitiba: Editora da UFPR, 2014


(Não poderia deixar de haver alguma daquelas edições espúrias da Martin Claret, com o finado dentista Pietro Nassetti assinando mais uma tradução que certamente não foi ele que fez: Da Morte, Metafísica do Amor, Do Sofrimento do Mundo. “Trad.” Pietro Nassetti. São Paulo: Martin Claret, 2001, em sucessivas reedições até 2015.)

fontes: Fundação Biblioteca Nacional, Sociedade Schopenhauer do Brasil, Bibliografia Filosófica Brasileira 1808/1985, sites de editoras e livrarias, Google


28 de jun de 2015

schopenhauer traduzido no brasil (1887-1969)

Interessa-me sempre mais a carreira inicial e intermediária de um autor traduzido no Brasil do que propriamente sua presença atual. Esta, nós vemos e sentimos; como se chegou à situação presente é que muitas vezes ignoramos.

No caso de Schopenhauer, sua obra traduzida vem se ampliando cada vez mais desde a publicação de um volume da coleção Os Pensadores, da Abril Cultural, em 1974, dedicado a ele e a Kierkegaard. Vejamos o que havia antes.


1. anos 1880

Eis o primeiro Schopenhauer em tradução brasileira - Pensamentos e fragmentos: Metaphisica do amor. Esboço sobre as mulheres. Tradução de Manuel Coelho da Rocha. Laemmert, 1887. 72 p.

A Semana, 1887, ed. 0144

Muito provavelmente segue a tradução francesa de Jean Bourdeau (1995), Pensées et fragments. Sua quarta edição em 1904, com nova capa na Bibliotheca Philosophica da Laemmert, consta como "augmentada com um appendice sobre a pederastia", agora com 99 p. A obra foi reeditada pela Cultura Moderna em 1938.



2. Anos 1930
  • Em 1931, a carioca Livraria H. Antunes publica Dores do mundo - A metafísica do amor - A morte - A arte - A moral - O homem e a sociedade, sem créditos de tradução, mas provavelmente retomando a tradução lusitana de Albino Forjaz de Sampaio (1913): Capa e página de rosto:


















É também muito provavelmente a mesma edição que será reeditada como "tradução revista por José Sousa de Oliveira", pela Edições e Publicações Brasil em 1944 e pela Edigraf, sem data, em sua Biblioteca de Autores Célebres. Reed. Edições de Ouro, 1979; Edipro, 2014.



Entre 1936 e 1939, além de reeditar a tradução de Manuel Coelho da Rocha para A metafísica do amor (em 1938), a paulista Cultura Moderna publica dois novos títulos em sua coleção As Grandes Obras, vols. 9 e 39:
  • O amor, as mulheres e a morte, com tradução de Emilio Paraizo, em 1936 (266 p.)

  • A sabedoria da vida, com tradução direta do alemão, introdução e notas de Rômulo Argentière, aquele se tornaria importante e afamado físico nuclear, então ainda muito jovem. São interessantes suas considerações no prefácio sobre a importância de Schopenhauer não só para a psicanálise, mas também para a teoria da relatividade. O livro sai em 1939, com 272 p. Reed. Edipro, 2012 (Argentière grafado como Argetière)


4. Anos 1940
  • Em 1941, a Brasil publica O mundo como vontade e representação, em tradução e prefácio de Heraldo Barbuy (238 p.), em sua coleção As Grandes Obras da Filosofia, com várias reedições. Sai também pelas Edições de Ouro, 1966 em diante. A obra se encontra disponível no EBooksBrasil, aqui.

  • O pensamento vivo de Schopenhauer. Apresentação de Thomas Mann. Trad. de Pedro Ferraz do Amaral. São Paulo, Livr. Martins. 1941. 230p.
  • O amor, as mulheres e a morte. Trad. de Persiano da Fonseca. Série Os Grandes Pensadores. Rio de Janeiro, Ed. Vecchi, 1941. 119p.

  • O livre arbítrio. Trad. de Lohengrin de Oliveira. Prefácio de Afonso Bertagnoli. Biblioteca de Autores Célebres, 1.São Paulo, Ed. e Publ. Brasil, 1944 (2a. ed.). 171p. Reed. Edições de Ouro, 1967; Saraiva, 2012

  • Regras de conduta para bem viver (Eudemonologia). Trad. Eloy Pontes. Rio de Janeiro: Vecchi, 1946, 195 p.


5. Anos 1950
  • Dores do mundo. Trad. de A.F. Rocha. Coleção Livros de Ontem e de Hoje, 2. Rio de Janeiro, Org. Simões, 1951. 174 p. (aqui, capa de 1954, 2a. ed.)

  • O instinto sexual. Introdução de Anatol H. Rosenfeld. Tradução do alemão por Hans Koranyi. São Paulo: Inedos, 1951.* 98 p. Reed. O Livreiro, sem créditos, em 1963, com 110 p.

  • Aforismos para a sabedoria na vida. Trad. e prefácio por Genésio de Almeida Moura. São Paulo, Melhoramentos, 1953. 232p.

abaixo, a imagem de capa da 4a. edição, em 1964, mais alegrinha, já prenunciando a abordagem de autoajuda que viria a prevalecer nas décadas seguintes:


  • Dores do mundo - A metafísica do amor, a morte, a arte, a moral, o homem e a sociedade. Coleção Temas do Nosso Tempo. Salvador, Livr. Progresso, 1957. 205p. Provavelmente retomando a mesma tradução portuguesa que avento como fonte para a edição da H. Antunes, de 1931. 
  • "O estoicismo", in O pensamento de Epicteto. Trad. Hans Koranyi. Coleção A Sabedoria do Mundo. Iris, 1959.

6. Anos 1960
  • A necessidade metafísica. Trad. Artur Versiani Velloso. Belo Horizonte: Itatiaia, 1960. 153 p.

  • A vontade de amar. Trad. de Aurélio de Oliveira. Prefácio de Torrieri Guimarães. Edimax, c. 1964. 136 p. Reed. Edições de Ouro, 1966; Hemus/ Leopardo, 2010.

* ainda que rômulo argentiére já houvesse destacado a importância de schopenhauer para a psicanálise, a edição da inedos é a única que enfoca o filósofo pelo lado especificamente psicanalítico. uma pequena curiosidade: o anúncio que a editora publicou no jornal correio da manhã, de 4 de julho de 1954.




a segunda parte deste levantamento, de 1970 a 2015, está aqui.

fontes: Fundação Biblioteca Nacional, Hemeroteca Digital da FBN, Sociedade Schopenhauer do Brasil, Bibliografia Filosófica Brasileira 1808/1985, sebos virtuais, Google Images


hermann hesse traduzido no brasil

transcrevo o excelente levantamento de gunther gottschalk, por ordem cronológica, disponível aqui, reproduzido também aqui:

Traduções das obras de Hermann Hesse no Brasil

1935 O lobo da estepe. (Der Steppenwolf). Trad. Augusto de Souza. São Paulo: Cultura
Brasileira. (Coleção literatura moderna).
1964 Demian. História da juventude de Emil Sinclair. Trad. Augusto de Souza. Rio de
Janeiro: Cultura Brasileira. - sobre este título, ver minhas dúvidas aqui.
1965 Demian. História da juventude de Emil Sinclair. Trad. Ivo Barroso. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1965 Sidarta. (Siddhartha). Trad. Herbert Caro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1968 O lôbo da estepe. (Der Steppenwolf). Trad. Ivo Barroso. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1969 Contos. (Märchen). Trad. Angelina Peralva. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1969 Narciso e Goldmund. (Narziß und Goldmund). Trad. Myriam Moraes Spiritus. Rio de
Janeiro: Distribuidora Record.
1969 O jôgo das contas de vidro. Ensaio de biografia do magister Ludi José Servo, acrescida
de suas obras póstumas. (Das Glasperlenspiel). Trad. Lavínia Abranches Viotti, Flávio Vieira
de Souza. Rio de Janeiro: Distribuidora Record.
1970 Knulp. Trad. Eglê Malheiros. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1970 O livro das fábulas. (Fabulierbuch). Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1971 Debaixo das rodas. (Unterm Rad). Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. Reed. em 1983 com o título Menino prodígio.
1971 Gertrud. Trad. Mário da Silva. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1971 Pequeno mundo. (Kleine Welt). Trad.. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1971 Rosshalde. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1971 Viagem ao Oriente. (Die Morgenlandfahrt). Trad. Lêda Maria Gonçalves Maia. Rio de
Janeiro: Editora Record.
1972 Este lado da vida. (Diesseits). Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1972 Peter Camenzind. Trad. Myriam Moraes Spiritus. São Paulo: Brasiliense.
1972 Rosshalde. Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
1972 O lôbo de estepe. (Der Steppenwolf). Trad. Ivo Barroso. Rio de Janeiro:Civilização Brasileira (Biblioteca do leitor moderno, 95).
1974 Sobre a guerra e a paz. (Krieg und Frieden). Trad. Lya Luft. Rio de Janeiro:
Distribuidora Record.
1974 Hermann Lauscher. Trad. Eloísa Breda Ferreira. São Paulo: Brasiliense.
1976 Andares. Antologia poética. (Stufen. Ausgewählte Gedichte). Trad. Geir Campos. Rio
de Janeiro: Nova Fronteira.
1976 Minha Vida. (Erzählungen). Trad. Affonso Blacheyre. Rio de Janeiro: Arte Nova.
1976 O último verão de Klingsor. (Klingsors letzter Sommer. Klein und Wagner.
Kinderseele). Trad. Pinheiro de Lemos. Rio de Janeiro: Distribuidora Record.
1976 Para ler a pensar. Pensamentos extraidos de seus livros e cartas. (Lektüre für Minuten).
Trad. Bélchior Cornelio da Silva. Rio de Janeiro: Distribuidora Record.
1977 A arte dos ociosos. (Die Kunst des Müßiggangs). Trad. Paul Schenetzer, Mathilde Latja.
Rio de Janeiro: Distribuidora Record.
1977 Minha Fé. (Mein Glaube). Trad. Luiza L. Leite Ribeiro. Rio de Janeiro: Editora Record.
1977 Obstinacao. (Eigensinn). Trad. Bélchior Cornelio da Silva. Rio de Janeiro: Editora
Record.
1977 Pequenas alegrias. (Kleine Freuden). Trad. Lya Luft. Rio de Janeiro: Editora Record.
1977 Vivências. Trechos escolhidos. (Erzählungen). Trad. Lya Luft. Rio de Janeiro: Editora
Record.
1978 Caminhada. (Wanderung). Trad. Ildikó Maria Jávor. Rio de Janeiro: Editora Record.
1978 Para ler e guardar. (Lektüre für Minuten, Neue Folge.) Trad. Belchior Cornelio da Silva.
Rio de Janeiro: Editora Record.
1980 Correspondência entre amigos. (Hermann Hesse, Thomas Mann, Briefwechsel.) Trad. Lya
Luft. Rio de Janeiro: Editora Record.
1980 [1976?] Histórias medievais, compiladas por Hermann Hesse. (Geschichten aus dem Mittelalter, hrsg. von Hermann Hesse.) Trad. Lya Luft. São Paulo: Distribuidora Record.
1980 Narrativas. Textos escolhidos. (Erzählungen). Trad. und Vorwort: Lya Luft. Rio de
Janeiro: Distribuidora Record.
1982 ersch. Demian. (Demian). Ber. Brasilien. Trad. Ivo Barroso. Distribuidora Record.
1982 ersch. O jogo das contas de vidro. (Ber. Brasilien). (Das Glasperlenspiel). Trad. Lavinia
Abranches Viotti e Flavio Vieira de Souza. Distribuidora Record.
1983 Este lado da vida. (Diesseits.) Trad. Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Distribuidora Record.
1983 Viagem ao oriente. (Die Morgenlandfahrt.) Trad. Leda Maria Conçalves Maia. Rio de
Janeiro: Distribuidora Record.
1983 Sonho de uma flauta; e outros contos. (Märchen). Trad. Angelina Peralva. Rio de
Janeiro: Editora Record.
1983 Transformaçoes. (Piktors Verwandlungen. Ausgewählte Gedichte). Nachwort von
Volker Michels. Trad. Lya Luft. Rio de Janeiro. Editora Record.
1984 ersch. Este lado da vida. (Diesseits). Ber. Brasilien. Trad. Alvaro Cabral. Distribuidora
Record.
1987 O caderno de Sinclair. (Sinclairs Notizbuch). Com aquarelas do autor. Trad. Marija
Cesar Mendes Bezerra. Rio de Janeiro: Editora Record.
1999 ersch. Felicidade. (Glück). Trad. Lya Luft. Editora Record.


obs.: acrescentem-se os seguintes títulos:

1986 Quem pode amar é feliz. Trad Luis Montez. Rio de Janeiro: Record.
2010 A infância do mago. Trad. Samuel Titan Jr. Coleção Sabor Literário. Rio de Janeiro: José Olympio.


o problema da crítica de fontes: um exemplo de hermann hesse no brasil

sempre nesse intuito de reconstituir o passado tradutório que compõe nossa formação cultural e nosso patrimônio bibliográfico, eis um dado que, a meu ver, não procede:

1935 O lobo da estepe. (Der Steppenwolf). Trad. Augusto de Souza. São Paulo: Cultura brasileira. (Coleção literatura moderna).
1964 Demian. História da juventude de Emil Sinclair. Trad. Augusto de Souza. Rio de Janeiro: Cultura Brasileira. 
1965 Demian. História da juventude de Emil Sinclair. Trad. Ivo Barroso. Rio de Janeiro: Ed. civilização brasileira.

encontrei essa referência num ótimo estudo sobre a recepção crítica de hermann hesse no brasil (1935-2005), de joão paulo francisco de souza, disponível aqui, à p. 293, dando como fonte o site de gunther gottschalk, professor emérito de letras germânicas na universidade da califórnia, um trabalho incrivelmente exaustivo e magnífico sobre hermann hesse, http://www.gss.ucsb.edu/projects/hesse/.

pequenos lapsos, sobretudo em projetos de tal envergadura como o do prof. gunther, são inevitáveis. pesquisadores que recorrem a quaisquer fontes secundárias - e mesmo primárias - nunca farão mal em cotejar a veracidade das informações e buscar outras referências corroboradoras. esse procedimento, chamado de "crítica das fontes", é uma regra metodológica básica para qualquer trabalho historiográfico.

no caso presente, não foi o que aconteceu, e assim temos reproduzido um dado inverossímil, qual seja, que a primeira tradução de demian teria sido feita por augusto de souza e teria sido publicada pela cultura brasileira em 1964. ora, ocorre que a editora cultura brasileira encerrou suas atividades em 1938 (e, ademais, era de são paulo e não do rio de janeiro) e, portanto, não teria como publicar nada em 1964, ainda por cima uma misteriosa tradução que jamais fora publicada em lugar nenhum antes de 1964, sendo que augusto de souza, se ainda estava em vida, já há algum tempo não traduzia mais nada, acrescendo-se ainda que a única referência a tal edição é esse mesmo arrolamento, que foi utilizado sem a necessária crítica da fonte.

minha impressão é que houve um empastelamento involuntário nas linhas referentes aos verbetes de 1964 e 1965 no site do prof. gunther - que no entanto, repito, tem servido de fonte para pesquisadores brasileiros sem apuração ulterior. essa hipótese tornaria compreensível a troca entre Cultura Brasileira e Civilização Brasileira, entre São Paulo e Rio de Janeiro, bem como a manutenção do mesmo título exato para as duas aparentes edições - na verdade sendo apenas uma, a de 1965, esta sim a primeira tradução de demian no brasil, na lavra de ivo barroso.

augusto de souza traduziu hermann hesse, sim, para a paulista cultura brasileira, sim, em 1935: o lobo da estepe. foi a primeira obra de hesse traduzida e publicada em livro entre nós. mas, até onde sei e até prova em contrário, este foi o único hesse que a editora de galeão coutinho publicou, e foi o único hesse que augusto de souza traduziu.


27 de jun de 2015

troca de nomes

no levantamento da obra de roberto louis stevenson no brasil que estou fazendo nas últimas semanas, encontrei uma bizarrice. bom, bizarrices há várias - desde as "traduções especiais" de josé maria machado pelo clube do livro e as descaradas apropriações da martin claret de traduções alheias até as traduções sem crédito que muito provavelmente são contrafações.

mas esta que encontrei hoje não parece indicar nenhuma má fé, apenas alguma confusão no meio do caminho. o caso é o seguinte:

até 1933, não havia nenhum livro de stevenson traduzido no brasil. aí, a partir de 1933, houve um pequeno corre-corre da companhia editora nacional, em são paulo, e da livraria do globo, em porto alegre, para publicar obras dele. entre 1933 e 1934 saiu uma enxurradinha, cinco livros em rápida sucessão: a ilha do tesouro, o clube dos suicidas e raptado, pela nacional; aventuras de david balfour em 1751 e outro a ilha do tesouro, pela globo. nesta editora, balfour saiu em tradução de fernando pio e a ilha do tesouro em tradução de pepita de leão. ver aqui.

pois muito que bem.

passando para a segunda parte de meu levantamento, encontro as aventuras de david balfour pela l&pm, em 1984. a tradução vem em nome de pepita leão, com licenciamento feito junto à globo. acontece que, até onde sei, a única obra de stevenson que pepita de leão traduziu na vida (1875-1945) foi, justamente, aquela ilha do tesouro de 1934 para a globo. balfour, foi fernando pio.




comparando os textos (tenho as duas edições em casa, a da globo de 1933 e a da l&pm de 1984), vejo que são os mesmos. pois claro - a troco do quê uma editora faria um contrato de licenciamento para publicar uma tradução do catálogo de outra editora, se não fosse para usá-la?



acabei concluindo que deve ter havido uma troca involuntária de nomes, um lapso aí no meio da contratação do direito de uso. ainda mais depois que a globo gaúcha foi adquirida pela globo de roberto marinho, creio que uma boa parte daquele catálogo enorme deve ter ficado meio às traças; sabe-se lá.

como meu interesse é sempre com os percursos históricos da tradução no brasil, nosso patrimônio traduzido, nossa memória cultural e tudo isso, fiquei meio preocupada - vai que, ao longo de décadas e de reedições de david balfour supostamente traduzido por pepita de leão, as pessoas acabem achando que é isso mesmo. assim, escrevi à editora, colocando minha dúvida e tentando deslindar o mistério.


26 de jun de 2015

coleção saraiva

muito legal - reproduzo do blog listas de livros,  aqui.

Editora: Saraiva
Período: julho de 1948 a maio de 1972 (quase 24 anos)
Total de Títulos: 287 volumes (232 títulos diferentes)
 



A coleção era comercializada pelo inovador (na época) sistema de assinaturas, criado anos antes pela editora Clube do Livro. A coleção tinha apelo popular, o que se pode notar por suas capas com ilustrações bem coloridas, em sua maioria criação do ilustrador Nico Rosso (do Nº 21 até o Nº 287, último volume da coleção). Era lançado 1 livro por mês (às vezes um mesmo título era dividido em 2 ou mais volumes), que saíam com a tiragem altíssima de até 50 mil exemplares, com o objetivo de atingir um grande número de leitores, o que era possível devido ao preço popular da coleção.

BIBLIOGRAFIA (287 títulos):
001 - O rei cavaleiro (Pedro Calmon) [Julho de 1948]
002 - O professor Jeremias (Léo Vaz) [Agosto de 1948]
003 - Nos sertões do Araguaia (Hermano Ribeiro da Silva) [Setembro de 1948]
004 - Os irmãos Leme (Paulo Setúbal) [Outubro de 1948]
005 - Ben Hur (Lewis Wallace) [Novembro de 1948]
006 - Navio ancorado (Ondina Ferreira) [Dezembro de 1948]
007 - Recordações da Casa do Mortos (Dostoiévski) [Janeiro de 1949] - Trad. José Geraldo Vieira [DB]
008 - O homem que calculava (Malba Tahan) [Fevereiro de 1949]
009 - O amanuense Belmiro (Ciro dos Anjos) [Março de 1949]
010 - O feijão e o sonho (Orígenes Lessa) [Abril de 1949]
011 - Confidências de Dona Marcolina (Galeão Coutinho) [Maio de 1949]
012 - Quo vadis? (Henrik Sienkiewicz) [Junho de 1949]
013 - Emílio de Menezes - O último boêmio [Raimundo de Menezes] (Julho de 1949]
014 - A filha do inca (Menotti del Picchia) [Agosto de 1949]
015 - Em surdina (Lúcia Miguel Pereira) [Setembro de 1949]
016 - O alimento dos deuses (H. G. Wells) [Outubro de 1949]
017 - Majupira (J. B. Mello e Souza) [Novembro de 1949]
018 - Os últimos dias de Pompéia (Lord Lytton) [Dezembro de 1949]
019 - A ladeira da memória (José Geraldo Vieira) [Janeiro de 1950]
020 - Cimarron (Edna Ferber) [Fevereiro de 1950]
021 - Saltimbancos (Afonso Schmidt) [Março de 1950]
022 - A borboleta azul (Alphonse Daudet) [Abril de 1950]
023 - O santo sepulcro (Zofia Kossak) [Maio de 1950]
024 - O homem da orelha rasgada (Edmond About) [Junho de 1950]
025 - No tempo de Paula Nei (Cícero Vieira da Cunha) [Julho de 1950]
026 - Testemunhas da Paixão (Giovanni Papini) [Agosto de 1950]
027 - Os conspiradores (Barbey D'Aurevilly) [Setembro de 1950]
028 - Horas roubadas (Lawrence Edward Watkin) [Outubro de 1950]
029 - A vida que sonhei (Germaine Acremant) [Novembro de 1950]
030 - Noite de Natal (Cassiano Nunes e Mário da Silva Brito) [Dezembro de 1950]
031 - O recruta de Napoleão (Erckman-Chatrian) [Janeiro de 1951]
032 - Serra Brava (Barros Ferreira) [Fevereiro de 1951]
033 - O banco de três lugares (Maria de Lourdes Teixeira) [Março de 1951]
034 - O tronco do ipê (José de Alencar) [Abril de 1951]
035 - Depois do verão (Robert Nathan) [Maio de 1951]
036 - O campo da glória (Henrik Sienkiewicz) [Junho de 1951]
037 - O burrico Lúcio (Léo Vaz) [Julho de 1951]
038 - O brigue flibusteiro (Virgílio Várzea) [Agosto de 1951]
039 - A máscara da face (Victor Cherbuliez) [Setembro de 1951]
040 - Coração de onça (Ofélia e Narbal Fontes) [Outubro de 1951]
041 - O moinho silencioso (Hermann Sudermann) [Novembro de 1951]
042 - Lendas do bom rabi (Malba Tahan) [Dezembro de 1951]
043 - O albatroz (José Geraldo Vieira) [Janeiro de 1952]
044 - Waterloo (Erckmann-Chatrian) [Fevereiro de 1952]
045 - Pierrete (Honoré de Balzac) [Março de 1952]
046 - Nero (Alexandre Dumas) [Abril de 1952]
047 - Filhos de Adão (Barros Ferreira) [Maio de 1952]
048 - A glória de Byron (Mark Aldanov) [Junho de 1952]
049 - Retrato de Luciano (Alberto Leal) [Julho de 1952]
050 - Iaiá Garcia (Machado de Assis) [Agosto de 1952]
051 - Terras de sonho (Ferreira de Castro) [Setembro de 1952]
052 - Dramas do mar (Hermann Melville) [Outubro de 1952]
053 - Terra sem sombra (Willy Aureli) [Novembro de 1952]
054 - Os meninos da rua Paulo (Francisco Molnar) [Dezembro de 1952]
055 - A tulipa negra (Alexandre Dumas) [Janeiro de 1953]
056 - A moreninha (Joaquim Manoel de Macedo) [Fevereiro de 1953]
057 - Lúcia de Lammermoor (Walter Scott) [Março de 1953]
058 - Judas (Aristides Ávila) [Abril de 1953]
059 - Amor de mãe (Paul Vialar) [Maio de 1953]
060 - Miguel Strogoff - Volume 1 (Júlio Verne) [Junho de 1953]

061 - Miguel Strogoff - Volume 2 (Júlio Verne) [Julho de 1953]    
062 - Arthur Azevedo e sua época (R. Magalhães Júnior) [Agosto de 1953]
063 - A escrava Isaura (Bernardo Guimarães) [Setembro de 1953]
064 - As quatro irmãs (Louisa May Alcott) [Outubro de 1953]
065 - Os gêmeos (George Sand) [Novembro de 1953]
066 - O grilo da lareira (Charles Dickens) [Dezembro de 1953]
067 - Aconteceu no velho São Paulo (Raimundo de Menezes) [Janeiro de 1954]
068 - Iperoig (Leão Machado) [Fevereiro de 1954]
069 - As tribulações de um chinês na China (Júlio Verne) [Março de 1954]
070 - O moço loiro - Volume 1 (Joaquim Manuel de Macedo) [Abril de 1954]
071 - O moço loiro - Volume 2 (Joaquim Manuel de Macedo) [Maio de 1954]
072 - A rajada (Amadeu de Queiroz) [Junho de 1954]
073 - Amor de perdição (Camilo Castelo Branco) [Julho de 1954]
074 - Contos de Shakespeare - Volume 1 (Charles & Mary Lamb) [Agosto de 1954]
075 - Contos de Shakespeare - Volume 2 (Charles & Mary Lamb) [Setembro de 1954]
076 - Os irmãos Corsos (Alexandre Dumas) [Outubro de 1954]
077 - Memórias de um sargento de milícias (Manuel Antônio de Almeida) [Novembro de 1954]
078 - Garimpos do Mato Grosso (Hermano Ribeiro da Silva) [Dezembro de 1954]
079 - Senhora (José de Alencar) [Janeiro de 1955]
080 - O capitão Belle-Rose - Volume 1 (Amédée Achard) [Fevereiro de 1955]
081 - O capitão Belle-Rose - Volume 2 (Amédée Achard) [Março de 1955]
082 - A herdeira (Henry James) [Abril de 1955]
083 - Vida nova (Ivan Turgueniev) [Maio de 1955]
084 - O vigário de Wakefield (Oliver Goldsmith) [Junho de 1955]
085 - O salteador (Alexandre Dumas) [Julho de 1955]
086 - Pelos caminhos do mundo (Silveira Bueno) [Agosto de 1955]
087 - Os heróis (Charles Kingsley) [Setembro de 1955]
088 - Uma mulher (Franca Lenardon) [Outubro de 1955]
089 - Borba Gato (Barros Ferreira) [Novembro de 1955]
090 - O amigo Fritz (Erckman-Chatrian) [Dezembro de 1955]
091 - Carlos Gomes (Jolumá Brito) [Janeiro de 1956]
092 - Os mistérios de Londres - Volume 1 (Paul Féval) [Fevereiro de 1956]
093 - Os mistérios de Londres - Volume 2 (Paul Féval) [Março de 1956]
094 - Othon, o archeiro (Alexandre Dumas) [Abril de 1956]
095 - Iracema (José de Alencar) [Maio de 1956]
096 - Capa e espada - Volume 1 (Amédée Archad) [Junho de 1956]
097 - Capa e espada - Volume 2 (Amédée Archad) [Julho de 1956]
098 - O tosão de ouro - Volume 1 (Amédée Archad) [Agosto de 1956]
099 - O tosão de ouro - Volume 2 (Amédée Archad) [Setembro de 1956]
100 - A ilha do tesouro (Robert Louis Stevenson) [Outubro de 1956]
101 - Abdias (Ciro dos Anjos) [Novembro de 1956]
102 - Peter Zenger, campeão da liberdade (Tom Galt) [Dezembro de 1956]
103 - Zadig (Voltaire) [Janeiro de 1957]
104 - Esposas exemplares (Louisa May Alcott) [Fevereiro de 1957]
105 - O alienista (Machado de Assis) [Março de 1957]
106 - As pupilas do Senhor Reitor (Júlio Diniz) [Abril de 1957]
107 - O coronel Chabert (Honoré de Balzac) [Maio de 1957]
108 - Ubirajara (José de Alencar) [Junho de 1957]
109 - A letra escarlate (Nathaniel Hawthorne) [Julho de 1957]
110 - Marília - A noiva da Inconfidência - Volume 1 (Orestes Rosolia) [Agosto de 1957] 
111 - Marília - A noiva da Inconfidência - Volume 2 (Orestes Rosolia) [Setembro de 1957]
112 - O comendador de Malta (Eugène Sue) [Outubro de 1957]
113 - Kit Carson e a fronteiro selvagem (Ralph Moody) [Novembro de 1957]
114 - Avatar (Théophile Gautier) [Dezembro de 1957]
115 - A Amazônia misteriosa (Gastão Cruls) [Janeiro de 1958]
116 - Carlota Ângela (Camilo Castelo Branco) [Fevereiro de 1958]
117 - Cinco semanas em balão (Júlio Verne) [Março de 1958]
118 - O Morro dos Ventos Uivantes - Volume 1 (Emily Brontë) [Abril de 1958]
119 - O Morro dos Ventos Uivantes - Volume 2 (Emily Brontë) [Maio de 1958]
120 - Sedução da Europa (Cassiano Nunes) [Junho de 1958]
121 - Tristezas à beira mar (Manuel Pinheiro Chagas) [Julho de 1958]
122 - Ettore Fieramosca (Massimo D'Azeglio) [Agosto de 1958]
123 - O fantasma de Canterville (Oscar Wilde) [Setembro de 1958]
124 - Beleza Negra (Anna Sewell) [Outubro de 1958]
125 - A pata da gazela (José de Alencar) [Novembro de 1958]
126 - Mark Twain (Albert Pigelow Paine) [Dezembro de 1958]
127 - Dom Casmurro (Machado de Assis) [Janeiro de 1959]
128 - A máscara vermelha (Manuel Pinheiro Chagas) [Fevereiro de 1959]
129 - O juramento da duqusa (Manuel Pinheiro Chagas) [Março de 1959]
130 - Assassínio na catedral (Conrad Ferdinand Meyer) [Abril de 1959]
131 - Cleópatra - Volume 1 (Georg Ebers) [Maio de 1959]
132 - Cleópatra - Volume 2 (Georg Ebers) [Junho de 1959]
133 - Diva (José de Alencar) [Julho de 1959]
134 - Ramona - Volume 1 (Helen Hunt Jackson) [Agosto de 1959]
135 - Ramona - Volume 2 (Helen Hunt Jackson) [Setembro de 1959]    
136 - Dois destinos (Wilkie Collins) [Outubro de 1959]
137 - Brava gente (Lothar Hessel) [Novembro de 1959]
138 - Tartarin de Tarascon (Alphonse Daudet) [Dezembro de 1959]
139 - Sonhos d'ouro - Volume 1 (José de Alencar) [Janeiro de 1960]
140 - Sonhos d'ouro - Volume 2 (José de Alencar) [Fevereiro de 1960]
141 - Éramos seis (Sra. Leandro Dupré) - Volume 1 [Março de 1960]
142 - Éramos seis (Sra. Leandro Dupré) - Volume 2 [Abril de 1960]
143 - O médico e o monstro (Robert Louis Stevenson) [Maio de 1960]
144 - No tempo de Patrocínio - Volume 1 (Ciro Vieira da Cunha) [Junho de 1960]
145 - No tempo de Patrocínio - Volume 2 (Ciro Vieira da Cunha) [Julho de 1960]
146 - As cutiladas do Conde de La Guerche - Volume 1 (Amédée Achard) [Agosto de 1960]
147 - As cutiladas do Conde de La Guerche - Volume 2 (Amédée Achard) [Setembro de 1960]
148 - Contra tudo e contra todos - Volume 1 (Amédée Achard) [Outubro de 1960]
149 - Contra tudo e contra todos - Volume 2 (Amédée Achard) [Novembro de 1960]       
150 - Primeiro amor (Ivan Turgueviev) [Dezembro de 1960]
151 - A luneta mágica (Joaquim Manuel de Macedo) [Janeiro de 1961]
152 - O guarani - Volume 1 (José de Alencar) [Fevereiro de 1961]
153 - O guarani - Volume 2 (José de Alencar) [Março de 1961]
154 - Agulha em palheiro (Camilo Castelo Branco) [Abril de 1961]
155 - Helena (Machado de Assis) [Maio de 1961]
156 - Flamando pelo mundo (Laurie Reid e Cassiano Nunes) [Junho de 1961]
157 - O caso Lerouge - Volume 1 (Émile Gaboriau) [Julho de 1961]
158 - O caso Lerouge - Volume 2 (Émile Gaboriau) [Agosto de 1961]
159 - Os crimes da rua Morgue (Edgar Allan Poe) [Setembro de 1961]
160 - A morgadinha dos canaviais - Volume 1 (Júlio Diniz) [Outubro de 1961]
161 - A morgadinha dos canaviais - Volume 2 (Júlio Diniz) [Novembro de 1961] 
162 - O gigante de botas (Ofélia e Narbal Fontes) [Dezembro de 1961]
163 - Eurico, o presbítero (Alexandre Herculano) [Janeiro de 1962]
164 - Ressurreição (Machado de Assis) [Fevereiro de 1962]
165 - Amor de salvação (Camilo Castelo Branco) [Março de 1962]
166 - O mameluco Boaventura (Eduardo Frieiro) [Abril de 1962]
167 - O sertanejo - Volume 1 (José de Alencar) [Maio de 1962]
168 - O sertanejo - Volume 2 (José de Alencar) [Junho de 1962]    
169 - Sedutor de mulheres (George Harmon Coxe) [Julho de 1962]
170 - Teatro flutuante - Volume 1 (Edna Ferber) [Agosto de 1962]
171 - Teatro flutuante - Volume 2 (Edna Ferber) [Setembro de 1962]
172 - Por ares e mares da Terra (Silveira Bueno) [Outubro de 1962]
173 - A cabana do Pai Tomás - Volume 1 (Harriet Beecher Stowe) [Novembro de 1962]
174 - A cabana do Pai Tomás - Volume 2 (Harriet Beecher Stowe) [Dezembro de 1962]
175 - O terceiro motivo (Malba Tahan) [Janeiro de 1963]
176 - Memórias póstumas de Brás Cubas (Machado de Assis) [Fevereiro de 1963]
177 - A terra prometida - Volume 1 (Konrad Bercovici) [Março de 1963]
178 - A terra prometida - Volume 2 (Konrad Bercovici) [Abril de 1963]
179 - O gaúcho - Volume 1 (José de Alencar) [Maio de 1963]
180 - O gaúcho - Volume 2 (José de Alencar) [Junho de 1963]
181 - Cruela amor (Júlia Lopes de Almeida) [Julho de 1963]
182 - Os fidalgos da Casa Mourisca - Volume 1 (Júlio Diniz) [Agosto de 1963]
183 - Os fidalgos da Casa Mourisca - Volume 2 (Júlio Diniz) [Setembro de 1963]    
184 - A morte de Ivan Ilitch (Leon Tolstoi) [Outubro de 1963]
185 - Missão do sangradouro (J. R. do Amaral Lapa) [Novembro de 1963]
186 - Memórias da rua do Ouvidor (Joaquim Manuel de Macedo) [Dezembro de 1963]
187 - O grande industrial (George Ohnet) [Janeiro de 1964]
188 - Visões da Rússia e do mundo comunista (Silveira Bueno) [Fevereiro de 1964]
189 - O garimpeiro (Bernardo Guimarães) [Março de 1964]
190 - Memorial de Aires (Machado de Assis) [Abril de 1964]
191 - Til - Volume 1 (José de Alencar) [Maio de 1964]
192 - Til - Volume 2 (José de Alencar) [Junho de 1964]
193 - O monge de Cister - Volume 1 (Alexandre Herculano) [Julho de 1964]
194 - O monge de Cister - Volume 2 (Alexandre Herculano) [Agosto de 1964]
195 - O tio Goriot - Volume 1 (Honoré de Balzac) [Setembro de 1964]
196 - O tio Goriot - Volume 2 (Honoré de Balzac) [Outubro de 1964]
197 - A estrela dos Reis Magos (Malba Tahan) [Novembro de 1964]
198 - Uma família inglesa - Volume 1 (Júlio Diniz) [Dezembro de 1964]
199 - Uma família inglesa - Volume 2 (Júlio Diniz) [Janeiro de 1965]    
200 - A mão e a luva (Machado de Assis) [Fevereiro de 1965]
201 - Os três mosqueteiros - Volume 1 (Alexandre Dumas) [Março de 1965]
202 - Os três mosqueteiros - Volume 2 (Alexandre Dumas) [Abril de 1965]
203 - Os três mosqueteiros - Volume 3 (Alexandre Dumas) [Maio de 1965]
204 - Os três mosqueteiros - Volume 4 (Alexandre Dumas) [Junho de 1965]
205 - Ouro, prata e Brasil (S. Suannes) [Julho de 1965]
206 - Dos deveres (Cícero) [Agosto de 1965]
207 - Cartas esquecidas (Frei Francisco da Simplicidade) [Setembro de 1965]
208 - O guaratujá (José de Alencar) [Outubro de 1965]
209 - Serões da província - Volume 1 (Júlio Diniz) [Novembro de 1965]
210 - Serões da província - Volume 2 (Júlio Diniz) [Dezembro de 1965]    
211 - Histórias famosas do Velho Mundo (J. B. Mello e Souza) [Janeiro de 1966]
212 - Cartas do meu moinho (Alphonse Daudet) [Fevereiro de 1966]
213 - Briguela (David Antunes) [Março de 1966]
214 - Cecília (Alexandre Dumas) [Abril de 1966]
215 - Os brilhantes do brasileiro (Camilo Castelo Branco) [Maio de 1966]
216 - O mártir do Gólgota - Volume 1 (Enrique Perez Escrich) [Junho de 1966]
217 - O mártir do Gólgota - Volume 2 (Enrique Perez Escrich) [Julho de 1966]
218 - O mártir do Gólgota - Volume 3 (Enrique Perez Escrich) [Agosto de 1966]
219 - O mártir do Gólgota - Volume 4 (Enrique Perez Escrich) [Setembro de 1966]
220 - Vida de Júlio César (Plutarco) [Outubro de 1966]
221 - Um médico na tempestade - Volume 1 (Eduardo Adami) [Novembro de 1966]
222 - Um médico na tempestade - Volume 2 (Eduardo Adami) [Dezembro de 1966]
223 - Anchieta, Apóstolo do Novo Mundo (Freitas Nobre) [Janeiro de 1967]
224 - A conquista de Nápoles - Volume 1 (Alexandre Dumas) [Fevereiro de 1967]
225 - A conquista de Nápoles - Volume 2 (Alexandre Dumas) [Março de 1967]
226 - A conquista de Nápoles - Volume 3 (Alexandre Dumas) [Abril de 1967]
227 - A conquista de Nápoles - Volume 4 (Alexandre Dumas) [Maio de 1967]
228 - O ermitão de Muquém (Bernardo Guimarães) [Junho de 1967]
229 - Pelas estradas do sol (Silveira Bueno) [Julho de 1967]
230 - A dor tem sete cores (Eduardo Adami) [Agosto de 1967]
231 - Contos (Machado de Assis) [Setembro de 1967]
232 - O príncipe da Índia - Volume 1 (Lewis Wallace) [Outubro de 1967]
233 - O príncipe da Índia - Volume 2 (Lewis Wallace) [Novembro de 1967]
234 - O príncipe da Índia - Volume 3 (Lewis Wallace) [Dezembro de 1967]
235 - O príncipe da Índia - Volume 4 (Lewis Wallace) [Janeiro de 1968]
236 - E pur si muove (Manuel Gutierrez Durán) [Fevereiro de 1968]
237 - Esaú e Jacó (Machado de Assis) [Março de 1968]
238 - Bagunça (David Antunes) [Abril de 1968]
239 - A ilha selvagem (Theo Filho) [Maio de 1968]
240 - Da Terra à Lua (Júlio Verne) [Junho de 1968]
241 - Cinco minutos e A viuvinha (José de Alencar) [Julho de 1968]
242 - Grandeza e decadência dos romanos (Montesquieu) [Agosto de 1968]
243 - João Simões continua (Orígenes Lessa) [Setembro de 1968]
244 - Emma Lyonna - Volume 1 (Alexandre Dumas) [Outubro de 1968]
245 - Emma Lyonna - Volume 2 (Alexandre Dumas) [Novembro de 1968]
246 - Emma Lyonna - Volume 3 (Alexandre Dumas) [Dezembro de 1968]
247 - Emma Lyonna - Volume 4 (Alexandre Dumas) [Janeiro de 1969]
248 - Emma Lyonna - Volume 5 (Alexandre Dumas) [Fevereiro de 1969]
249 - Uma só carne (Ondina Ferreira) [Março de 1969]
250 - Encarnação (José de Alencar) [Abril de 1969]
251 - histórias do rio Paraíba - Volume 1 (J. B. Mello e Souza) [Maio de 1969]
252 - histórias do rio Paraíba - Volume 2 (J. B. Mello e Souza) [Junho de 1969]
253 - São Paulo dos nossos avós (Raimundo de Menezes) [Julho de 1969]
254 - Bartolomeu Lourenço de Gusmão (José Eugênio de Paula Assis) [Agosto de 1969]
255 - Angélica (Maria José Dupré) [Setembro de 1969]
256 - O Ateneu (Raul Pompéia) [Outubro de 1969]
257 - O livro que Lucas não escreveu (Eurico Branco Ribeiro) [Novembro de 1969]
258 - Histórias célebres (Edgar Allan Poe) [Dezembro de 1969]
259 - A fragata Niterói (Théo Filho) [Janeiro de 1970]
260 - Vicentina - Volume 1 (Joaquim Manuel de Macedo) [Fevereiro de 1970]
261 - Vicentina - Volume 2 (Joaquim Manuel de Macedo) [Março de 1970]
262 - A jangada - Volume 1 (Júlio Verne) [Abril de 1970]
263 - A jangada - Volume 2 (Júlio Verne) [Maio de 1970]    
264 - Kalum (Menotti del Picchia) [Junho de 1970]
265 - Dente de ouro (Menotti del Picchia) [Julho de 1970]
266 - Joaninha dos olhos verdes (Almeida Garret) [Agosto de 1970]
267 - O romance de um homem rico (Camilo Castelo Branco) [Setembro de 1970]
268 - Rosaura, a enjeitada - Volume 1 (Bernardo Guimarães) [Outubro de 1970]
269 - Rosaura, a enjeitada - Volume 2 (Bernardo Guimarães) [Novembro de 1970]
270 - Aventuras de zeca, o andejo (J. Vaz Pupo) [Dezembro de 1970]
271 - Novas aventuras de Zeca, o andejo (J. Vaz Pupo) [Janeiro de 1971]
272 - Últimas aventuras de Zeca, o andejo (J. Vaz Pupo) [Fevereiro de 1971]
273 - Aguapés flutuam na ribeira (João de Sousa Ferra) [Março de 1971
274 - Em torno de um homem - Volume 1 (Jean Marie Andrieu) [Abril de 1971]
275 - Em torno de um homem - Volume 2 (Jean Marie Andrieu) [Maio de 1971]
276 - Castro Alves e sua época (Heitor Ferreira Lima) [Junho de 1971]
277 - O grande Pã morreu - Volume 1 (Tassilo Orpheu Spalding) [Julho de 1971]
278 - O grande Pã morreu - Volume 2 (Tassilo Orpheu Spalding) [Agosto de 1971]
279 - O príncipe de Nassau (Paulo Setúbal) [Setembro de 1971]
280 - A viúva do enforcada (Camilo Castelo Branco) [Outubro de 1971]
281 - Adelaide (Conde de Gobineau) [Novembro de 1971]
282 - A Marquesa de Santos - Volume 1 (Paulo Setúbal) [Dezembro de 1971]
283 - A Marquesa de Santos - Volume 2 (Paulo Setúbal) [Janeiro de 1972]
284 - Trapiá (Caio Porfírio Carneiro) [Fevereiro de 1972]
285 - Lucíola (José de Alencar) [Março de 1972]
286 - Guerra dos Mascates - Volume 1 (José de Alencar) [Abril de 1972]
287 - Guerra dos Mascates - Volume 2 (José de Alencar) [Maio de 1972]

uma hora pretendo completar com os nomes dos tradutores.