8 de mar de 2009

ética e martin claret

tomaz tadeu enviou um comentário que reproduzo aqui pelos vários elementos que traz:
"É um comentário a uma mensagem mais antiga. Anexo abaixo o trecho pertinente daquela mensagem. Refere-se à suposta tradução da Ética, de Spinoza, pela Martin Claret. Naquela mensagem, cujo trecho reproduzo abaixo, informa-se que o texto plagiado é o da tradução portuguesa. Não exatamente. O texto plagiado é o de Lívio Xavier, publicado inicialmente por uma editora já extinta (cujo nome não lembro) e, posteriormente, reimpresso diversas vezes, com o devido crédito, pela antiga Ediouro. Na verdade, o que pertence à tradução portuguesa são apenas as notas de rodapé da Parte I da Ética. Isto é, o texto publicado pela MC é uma combinação de dois textos: o corpo da tradução brasileira de LX e as notas da tradução portuguesa mencionada na mensagem. A propósito, seria interessante mapear a origem de todas as supostas traduções da Martin Claret, convocando para isso a expertise dos tradutores que frequentam este blogue.
Um abraço
Tomaz Tadeu
Tradutor da nova tradução da Ética, pela Autêntica Editora, de Belo Horizonte (com direito a nome na capa, um luxo!)."

diversas considerações:
- em primeiro lugar, agradecemos a colaboração de tomaz tadeu em esclarecer esses dados. fizemos a devida retificação no post "jean melville tradutor de quixote", sob o assunto prodígios tradutórios. a informação anterior foi extraída de:
http://www.benedictusdespinoza.pro.br/38439/24739.html?*session*id*key*=*session*id*val
- no mesmo comentário, mencionamos também o tributo a dante, vida nova. postaremos a seguir o cotejo inicial que levou a tal comentário. são indicações que podem apontar para uma certa irregularidade no uso de obras anteriores, sem os devidos créditos, por parte da martin claret.
- "o texto publicado pela MC é uma combinação de dois textos": é uma indicação interessante, que parece encontrar confirmação no depoimento de um ex-funcionário da ed. martin claret, descrevendo as operações editoriais adotadas pela empresa. este depoimento, chamado "pseudotraduções" está disponível na internet: http://www.amigosdolivro.com.br/lermais_materias.php?cd_materias=5018
- a sugestão final de tomaz tadeu parece bastante pertinente, em vista da quantidade de obras que apresentam indicações claras de uso irregular de outras traduções. creio que talvez o assinado-tradutores possa levantar a proposta de se montar um grupo de trabalho para essa tarefa.
- finalmente, parabéns pelo nome na capa!
Obs.: tal como o Portal Amigos do Livro, Assinado-Tradutores garante o direito de resposta de todas as pessoas e empresas citadas no texto.

Publicado por denise bottmann at 10:02 (UTC-3)

originalmente publicado em 13/05/2008 em assinado-tradutores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.