18 de ago de 2009

perninha curta


a editora rideel é engraçada. já tinha a piada do cachimbo lusitano e do silver blaze que virou silver star, na coleção sherlock holmes.

sua coleção "biblioteca clássica" também não se pejava muito em pegar as traduções dos outros, tascando costumeiramente o nome de "heloísa da graça burati".

só que, numa dessas vezes, o pessoal devia estar meio distraído e deixou passar, no final do texto, a origem da tradução usada no plágio.




quem se der ao trabalho de clicar no link, vai encontrar lá no finalzinho:
(Tradução do Seminário de Tradução Filosófica, coordenado pela Dr. Helga Hoock Quadrado, Instituto Alemão de Lisboa)
e vai ver que se trata de um arquivo que o prof. joão peneda, da faculdade de belas artes da universidade de lisboa, colocou na internet, trazendo no começo a devida referência:
NIETZSCHE, Friedrich, (1873) O nascimento da tragédia e Acerca da verdade e da mentira, Lisboa, Relógio D'Água, 1997, pp. 213-222.
aparentemente a rideel já tirou essa obra de catálogo e de circulação. mas ia ser engraçado se então ela dissesse: "ah, viu, não é plágio, pois até demos os créditos verdadeiros" - ah, sei, e os créditos espúrios na folha de rosto, na página do expediente, na ficha cip/cbl, na ficha cadastral da fbn/isbn e na ficha catalográfica da biblioteca nacional, só teriam aparecido por algum erro de revisão... e aí só faltaria explicar por que é que a editora relógio d'água de portugal afirma que jamais licenciou a tradução de helga hoock quadrado para a rideel!
.

Um comentário:

  1. Anônimo18.8.09

    Que editora mais cara-de-pau! Paula A.s.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.