6 de ago de 2009

bons ventos

ontem o sr. mário amadio, da editora rideel, entrou em contato com o nãogostodeplágio. afirmou a disposição da editora em suspender totalmente o recurso a plágios de tradução, avisou que também foi solicitada a devolução de todas as obras da coleção biblioteca clássica e da coleção sherlock holmes em consignação nas livrarias, prontificou-se a fazer a substituição de eventuais estoques remanescentes nas livrarias por obras legítimas e excluiu de catálogo as duas referidas coleções.

lembrei ao sr. mário que há no catálogo da rideel três obras de shakespeare com tradução atribuída à mesma "heloísa da graça burati" que consta nas edições espúrias, e assim despertam alguma suspeita. o sr. mário se dispôs a verificar as edições e, se for o caso, de retirá-las de catálogo e das livrarias.*

fui conferir no site da editora e nos sites de várias livrarias online: de fato, das duas coleções supracitadas restam apenas alguns exemplares aqui e ali que, imagino eu, a rideel logo tirará de circulação.

de qualquer forma, uma tecla em que o nãogosto sempre bate é que livro não é produto perecível. por isso também publico sempre listas de acervos de bibliotecas, pregões, licitações, teses, artigos, programas de curso, em que constam as obras aqui cotejadas [vide nas escolas].

a intenção é mostrar que o livro tem uma permanência que não se conta em meses nem em anos, e sim em décadas, além de possuir uma tremenda capacidade de infiltração e multiplicação capilar, sobretudo por meio das instituições de ensino e pesquisa.

assim, de um lado só posso parabenizar a editora rideel pela rara lucidez demonstrada, sem simular falsas desculpas ou pretender inverter as coisas e ameaçar "me processar", como fizeram tantas outras. tem encarado o problema de frente e está não só prometendo, mas também tomando providências concretas. que tenha muito sucesso e não receie que, com sua coragem de admitir e se prontificar a corrigir seus desvios, possa empanar sua imagem. pelo contrário, ao proceder assim, devolve-lhe o lustro.

por outro lado, se o "daqui para a frente" na rideel parece bem, resta ver como fica o "daqui para trás". certamente a editora também saberá atender a este outro aspecto, e nós leitores continuamos aqui torcendo pelo melhor.

* atualização em 11/08/09: essas três obras de shakespeare não constam mais no catálogo online da rideel.
* atualização em 30/08/09: ver, infelizmente, http://naogostodeplagio.blogspot.com/2009/08/ao-mestre-com-carinho-2.html

2 comentários:

  1. José Lira15.8.09

    Denise,

    Como seria esse "daqui para trás"? Você se refere apenas a eventuais indenizações a tradutores lesados, não é? Porque em relação às estantes das bibliotecas e às referências bibliográficas, quem desfaz esse nó? E quanto ao leitor, ao estudante, ao professor, ao pesquisador que foram ludibriados? Vão ser incluídos no "daqui para a frente"?

    José Lira

    ResponderExcluir
  2. olá, josé - não, não me refiro a tradutores lesados - aliás, hoje em dia acho esses tais herdeiros deles bastante corresponsáveis pelos plágios, ao lado das editoras surripiadas: sabem dos fatos, mas não fazem nada ou quase nada.

    eu penso justamente nesse "nó" difícil de desfazer.

    como é fácil errar, fazer as porcarias; e como é difícil depois corrigir! eu pensaria em ampla retratação pública, reposição dos exemplares espúrios, recall geral, cartas encaminhadas diretamente às bibliotecas, entidades e instituições lesadas, o que for possível para reparar os danos.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.