13 de nov de 2011

palavras ao léu


há mais de quatro anos, o sr. martin claret, proprietário da editora de mesmo nome, quando confrontado com os fatos, declarou ao jornalista euler de frança belém, do jornal opção de goiânia, que sabia do plágio da edição d'a república de platão e se comprometeu a providenciar uma tradução legítima:
Editor admite plágio
O editor Martin Claret, dono da Editora Martin Claret, admite que "sua" edição de A República, de Platão, é plágio da edição da Fundação Calouste Gulbenkian. Em contato telefônico com o Jornal Opção na quarta-feira, 10, Martin Claret disse que encomendou a tradução ao italiano Pietro Nassetti e só ficou sabendo "há quatro ou cinco meses" que ele apenas "copiou" a tradução portuguesa. "O italiano Pietro Nassetti, tradutor do inglês e do italiano, faleceu há dois anos." Ele existe mesmo?, pergunta o Jornal Opção. "Ele morreu", insistiu.
Martin Claret diz que está providenciando nova tradução. "Nossa versão será feita a partir do inglês, porque fica mais barato do que traduzir do grego. Pedimos desculpas aos leitores." O editor diz que também estuda entrar em contato com a editora portuguesa, para tentar obter a autorização legal da tradução. O fato é que pode ser processado. 
aqui a íntegra da matéria.

decorridos mais de quatro anos, essa edição fraudada continua lépida e faceira no catálogo da editora, como se pode ver aqui, e continua despertando indignação: ver aqui o recente post do docente e classicista érico nogueira.

quem consultar a estante virtual, verá que as edições dessa fraude se sucedem ininterruptamente: há de 2000, 2001, 2002, 2003, 2004, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2011. edições de bolso costumam ser de tiragens razoavelmente altas: façam-se as contas e caia-se de costas.

imagem: aqui

.

5 comentários:

  1. Tio Martin sempre nos surpreendendo para a pior. E nunca a justiça contra isso é feita de fato.

    ResponderExcluir
  2. Palavras ao léu e tradução vai para o beleléu!

    ResponderExcluir
  3. pois é, thiago, triste e desalentador. haja cinismo!

    haha, boa rima, bem na mosca, querida!

    ResponderExcluir
  4. Anônimo22.11.11

    Ora, mas esse caso não é o único dessa editora. Existem muitos outros similares, com falsos nomes de tradutores etc. Pura má-fé e extrema ganânmcia!!

    ResponderExcluir
  5. verdade, prezado anônimo, aqui no blog apresentei vários cotejos demonstrando a fraude.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.