15 de nov de 2011

aniversário de moby dick

File:Moby-Dick FE title page.jpg

ontem moby dick, de herman melville, completou 160 anos de existência. vi a matéria de josélia aguiar com várias capas aqui e, seguindo sua ideia, fui atrás das capas das traduções publicadas no brasil.

a rigor, dispomos de três traduções integrais de moby dick entre nós: berenice xavier (1950), péricles eugênio da silva ramos (1972) e irene hirsch com alexandre barbosa de souza (2008). as demais são adaptações, e aí podem ser:
  • tradução e adaptação, caso de adalberto rochsteiner e monteiro lobato; 
  • adaptação de tradução já existente, caso de werner zotz e carlos heitor cony, imagino; 
  • tradução de adaptação estrangeira, caso de carlos süssekind e luísa baêta. 
seguem algumas capas, que cobrem todas as versões de moby dick que consegui localizar:

adapt. adalberto rochsteiner e monteiro lobato,
cia. editora nacional, 1935


edição maravilhosa n. 4,
ebal, 1948

trad. berenice xavier,
josé olympio, 1950 *
* aqui vêm muito a propósito as preciosas informações que mário luiz frungillo forneceu em comentário a este post: 
Sobre a tradução de Berenice Xavier, uma curiosidade: Na primeira edição, de 1950, faltavam as epígrafes sobre as baleias (as supressões e cortes feitos em traduções é um capítulo à parte, ainda a ser escrito). A falta foi notada por Augusto Meyer, em artigo sobre o centenário do romance (depois recolhido em Preto & Branco). Nas edições seguintes a José Olympio reintroduziu as epígrafes, em tradução de Olívia Krähenbühl, e aproveitou também para incluir a "epígrafe que escapou a Hermann Melville" encontrada por Meyer na Descrição da Ilha de Itaparica, do Frei Manuel de Santa Maria Itaparica.

trad. berenice xavier,
josé olympio, 1956

trad. josé maria machado,
clube do livro, vol. I, 1957*

idem, vol. II, 1957*
* sobre o caso das traduções de josé maria machado para o clube do livro, veja aqui

adapt. adalberto rochsteiner e monteiro lobato,
cia. editora nacional, 4a. ed., 1957
(aqui com gregory peck como o capitão ahab)

em gibi, ebal, 1958

21 Livros Famosos De Seleções Do Reader´s Digest - 1959
"baleia!", na coleção 21 livros famosos de seleções, 1959, editora ypiranga. 
não sei quem fez a tradução e/ou adaptação

adapt. francisco da silva ramos,
gráfica record, 1962

adapt. maria thereza cunha de giacomo,
melhoramentos, 1962

adapt. maria thereza cunha de giacomo,
melhoramentos, 1964


um lindo álbum de figurinhas,
ebal, 1965



adapt., difícil saber,
bruguera, s/d, c. 1970

adapt. carlos heitor cony,
ediouro, 1970

trad. péricles eugênio da silva ramos,
abril cultural, volume único, 1971

adapt. francisco manuel da rocha filho,
abril cultural, 1972

trad. péricles eugênio da silva ramos,
abril cultural, reed. em 2 vols., 1980



adapt. irwin shapiro, trad. mauro de campos silva,
hemus, quadrinhos, 1980

trad. berenice xavier,
francisco alves, 1982

adapt. werner zotz,
scipione, 1985

adapt. yone quartim,
tempo cultural, 1989


adapt. dan chichester, trad. difícil saber,
abril jovem, gibi, 1990

adapt. carlos moraes,
globo, 1995

adapt. luiz antonio aguiar,
melhoramentos, 1997


A Baleia Branca
adapt. will eisner, trad. carlos süssekind,
companhia das letras, quadrinhos, 1998

trad. berenice xavier,
biblioteca folha, 1998

trad. péricles eugênio da silva ramos,
nova cultural, 2002

adapt. leonardo chianca,
scipione, 2003

Moby Dick - Col. Contos Fantásticos das Trigêmeas
adapt. roser capdevila,
scipione, 2004

adapt. ana carolina v. rodriguez,
rideel, 2004


adapt. bernard riguelle, trad. adriana de oliveira 
e paola morsello, larousse, 2005

Clique para ampliar a capa
adapt. fernando nuno,
difusão cultural do livro, 2005

idem, em outra capa,
pela coleção correndo mundo

adapt. monteiro lobato,
cia. editora nacional, 2005

adapt. g. mccaughrean, trad. luísa baêta,
ática, 2006

adapt. carlos heitor cony,
ediouro, 2006

Primeira Leitura - Moby Dick
adapt. afonso moreira jr., 
butterfly, 2006

adapt. núria ochoa, trad. laura sandroni,
altea, 2008

trad. irene hirsch e alexandre barbosa de souza,
cosac naify, 2008


adapt. alexandre barbosa de souza,
escala, 2009

Clique para ampliar a capa
adapt. sophie furse, quadrinhos, 
cia. editora nacional, 2009

adapt. sam ita, trad. bruno salerno rodrigues,
publifolha, quadrinhos, 2009

trad. berenice xavier,
abril coleções, 2 vols., 2010

MOBY DICK
adapt. lance stahlberg; trad. érico assis e marcelo andreani almeida,
quadrinhos, farol, 2010

Três Vinganças - Clássicos Juvenis Três Por Três - Conforme A Nova Ortografia - Moby Dick, O Conde D
adapt. in três vinganças,
atual, 2011


adapt. rita galvão,
abril, 2012

não encontrei ilustração de capa para a adaptação de josé alberto lima campos, editora consultor, 1997, dep. 2006:

Autor:Campos, José Alberto Lima.clique aqui para ver as obras deste autor no Catálogo de Autoridades de Nomes
Título / Barra de autoria:Moby Dick / Herman Melville ; ilustrações Edmundo Rodrigues ; adaptação José Alberto Lima Campos. -
Imprenta:Rio de Janeiro : Consultor : Fundação Biblioteca Nacional, [2006] 
Descrição física:72p. : il. ; 16cm. -


hors-concours:

sobre a edição espúria da martin claret, 2004,
em nome de "alex marins", veja aqui.

sobre a edição espúria da cedic e germape, 2005,
em nome de "leonor de medeiros", veja aqui.

para suas outras obras traduzidas entre nós, veja "herman melville no brasil", aqui.


atualização em 12/11/12:
recentemente a editora landmark lançou moby dick em tradução de vera sílvia camargo guarnieri.

10 comentários:

  1. que coisa maravilhosa, Denise! E feliz aniversário.

    ResponderExcluir
  2. que bom que vc gostou, inspiração no painel das letras :-)

    obrigada!

    ResponderExcluir
  3. há tempos quero contar no blog do seu "Walden". em breve.

    ResponderExcluir
  4. gostei muito da capa da trad. de berenice xavier pela josé olympio, 1956.

    post jóia, denise.

    ResponderExcluir
  5. olá, nilton, é lindona, né? também é minha favorita (ou uma das favoritas).

    obg!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Denise,
    legal (e muito útil) essa idéia de fazer um apanhado do conjunto de traduções de um mesmo autor já publicadas entre nós. Eu vira e mexe leio aqui ou ali que este ou aquele autor é inédito em português, ou que tal ou tal tradução é a primeira publicada entre nós (o estilo ping-pong da frase é homenagem ao seu trabalho de garimpeira). Muitas vezes é só desinformação.
    Sobe a tradução de Berenice Xavier, uma curiosidade: Na primeira edição, de 1950, faltavam as epígrafes sobre as baleias (as supressões e cortes feitos em traduções é um capítulo à parte, ainda a ser escrito). A falta foi notada por Augusto Meyer, em artigo sobre o centenário do romance (depois recolhido em Preto & Branco). Nas edições seguintes a José Olympio reintroduziu as epígrafem, em tradução de Olívia Krähenbühl), e aproveitou também para icluir a "epígrafe que escapou a Hermann Melville" encontrada por Meyer na Descrição da Ilha de Itaparica, do Frei Manuel de Santa Maria Itaparica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ui, desculpe o erro bárbaro de concordância!

      Excluir
    2. caríssimo mário, que alegria tê-lo por aqui! preciosas essas informações: acrescentei-as no post. super-obrigada.

      Excluir
  7. Qual seria,em relaçao a fidelidade com o original em ingles,a melhor traduçao?saberia dizer? dede já agradeço,parabens pelo blog de grsnde utilidade.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.