11 de nov de 2009

kafka no brasil III - inglês, francês, espanhol...

outra preciosidade no estudo de celso donizete cruz sobre as várias edições d'a metamorfose de kafka no brasil é a trajetória da tradução de torrieri guimarães.

a metamorfose torrieriana tem uma história movimentada, que começa em 1965 na livraria exposição do livro, a qual poucos anos depois se tornaria a hemus, onde prossegue a referida obra, em inúmeras edições. essa tradução de torrieri sai também pelo clube do livro, pela publifolha e em duas coleções da ediouro, a "clássicos de ouro" e a "biblioteca de babel", para finalmente desembocar na martin claret, aqui porém atribuída ora à sua "equipe de tradutores", ora a "pietro nassetti".

torrieri guimarães nunca pretendeu tê-la traduzido do alemão. tenho nítida lembrança, mas não a cópia, de um depoimento seu, muitos e muitos anos atrás, dizendo que havia feito a tradução a partir do inglês. vejo confirmada essa lembrança em rápidas alusões de josé pedro antunes e euler de frança belém.

mas, numa entrevista dada em 2003 ao pesquisador eduardo manoel de brito, torrieri afirma que utilizou uma versão francesa. toda a história é meio engraçada: eli behar, dono da livraria exposição do livro [futura hemus], teria conhecido pessoalmente max brod em israel, e teria negociado diretamente com ele os direitos de tradução da obra de kafka no brasil. brod os teria cedido a título de cortesia a behar, e assim teria se iniciado o intenso contato de torrieri guimarães com os textos de kafka,"visto ser ele [torrieri] quem estava à frente do projeto formal de traduzir toda a obra de Kafka para o português do Brasil pela editora Livraria Exposição do Livro" (pp. 125-6). eli behar então teria fornecido os exemplares em francês a torrieri - o qual, porém, não lembra pormenores a respeito deles -, para fazer sua tradução (p. 160).

bem, a impressão que eu tenho, à primeira vista, é que sua fonte não foi o inglês nem o francês... o que me parece é que torrieri guimarães teria usado para sua tradução uma versão publicada na argentina, a qual por sua vez é toda uma novela à parte, que deixarei para um próximo post. concentremo-nos por ora na misteriosa origem das traduções de kafka feitas por torrieri guimarães. vejamos, pois:

Quando, certa manhã, Gregório Samsa despertou, depois de um sono intranquilo, achou-se em sua cama convertido em um monstruoso inseto. Achava-se deitado sobre a dura carapaça de suas costas, e, ao erguer um pouco a cabeça, viu a figura convexa de seu ventre escuro, sulcado por pronunciadas ondulações, cuja proeminência a colcha mal podia aguentar, que estava visivelmente a ponto de escorrer até o solo. Inúmeras patas, lamentavelmente esquálidas em comparação com a grossura comum de suas pernas, ofereciam a seus olhos o espetáculo de uma agitação sem consistência. - torrieri guimarães

celso cruz tinha chamado a atenção para a oração "ofereciam a seus olhos o espetáculo de uma agitação sem consistência", totalmente ausente do original e de todas as traduções consultadas, e que "permanece inexplicável, derivada talvez de um arroubo de criatividade do tradutor" (p. 201). mas veio-lhe a cair em mãos uma versão peruana, sem data, sem créditos, que lhe pareceu muito similar à de torrieri guimarães, inclusive com a mesma bizarra passagem.*

* o pesquisador teve a cautela de alertar que "a notável semelhança, contudo, não quer dizer que a tradução peruana seja a verdadeira fonte da tradução de torrieri. Pode até ter se dado o contrário, a primeira ter sido feita com base na segunda" (id.).

Ao despertar Gregorio Samsa una mañana, tras un sueño intranquilo, encontróse en su cama convertido en un monstruoso insecto. Hallábase echado sobre el duro carapazón de su espalda y, al alzar un poco la cabeza, vio la figura convexa de su vientre oscuro, surcado por curvadas callosidades, cuya prominencia apenas si podía aguantar la colcha, que estaba visiblemente a punto de escurrirse hacia el suelo. Innumerables patas, lamentablemente escuálidas en comparación con el grosor ordinario de sus piernas, ofrecían a sus ojos el espectáculo de una agitación sin consistencia.

ora, esta é a tradução que a editorial losada vem publicando ininterruptamente desde 1938, em nome de jorge luis borges!

achei tão divertida a história que encomendei um exemplar da losada para um cotejo completo. em todo caso, eu não acharia inteiramente descabido aventar a hipótese provisória de que torrieri guimarães teria utilizado pura e simplesmente a edição portenha da losada, com a tradução atribuída a borges.*

* é com esta edição de 1938 que a losada inaugura sua famosa coleção "la pajarita de papel".

a novela que mencionei acima é que borges, por sua vez, nega ter feito essa tradução. será tema de um próximo post.



à esquerda, a edição de la metamorfosis de 1943. não encontrei imagem de capa da edição de 1938, mas achei o logo da pajarita de papel tão bonitinho que pus à direita um outro volume da coleção, também de 1938.








2 comentários:

  1. Anônimo2.3.11

    Cara, valeu pela dica. Depois de ler este post, li o primeiro trecho do Processo em inglês no Project Gutenberg (não leio alemão), realmente, é de apavorar. De agora em diante, antes de comprar um livro, vou me informar sobre a tradução.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo13.12.12

    E além disso, o trecho "Inúmeras patas, lamentavelmente esquálidas em comparação com a grossura comum de suas pernas, ofereciam a seus olhos o espetáculo de uma agitação sem consistência", além da frase acrescentada, tem outro erro. O original em alemão é "Seine vielen, im Vergleich zu seinem sonstigen Umfang kläglich dünnen Beine flimmerten ihm hilflos vor den Augen.", ou seja, não é "em comparação com a grossura comum de suas pernas" mas sim "em comparação com o tamanho do resto (do corpo dele)". A ideia é o contraste entre o corpo enorme e as pernas muito finas. "Sein(em)" é "seu" no singular, portanto não pode se referir às pernas.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.