10 de nov de 2009

ABRATES


Há muito tempo algumas editoras vêm praticando uma apropriação indébita dos direitos autorais de tradutores - não apenas da remuneração, mas sim do direito moral até, que por lei é inalienável. A partir da tradução de um livro esgotado publicam uma "tradução" nova de Fulano de Tal, totalmente isenta de direitos autorais...

A professora e tradutora Denise Bottmann conduz há alguns anos uma luta incessante contra essa prática, e tem conseguido se fazer ouvir pelas autoridades do Ministério da Cultura. Nos dias 9 e 10 de novembro ela estará em um evento do MinC em São Paulo, defendendo suas propostas.

A ABRATES dá pleno apoio às iniciativas de Denise Bottmann. Para conhecer melhor, ou para adesão, visite http://naogostodeplagio.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.