21/10/2009

hi, charlie

uma vez, lá pelos meus trinta anos, fui aprender grego. foi muito legal, o professor instilava muita confiança na gente, e acho que em menos de dois meses botou na lousa alguns parágrafos do flávio josefo para a gente traduzir. vá lá que era um koiné muito do básico, mas grego sempre era.

se hoje não consigo ler a história dos hebreus no original, é porque depois de um semestre os horários não batiam mais e deixei o curso, e não porque grego seja muito difícil.

também tenho imenso gosto por livros infantis. um dos livros que li nos últimos anos e que achei encantador foi uma pequena coletânea de contos de grimm, na deliciosa tradução da minha amiga heloísa jahn. são dons que jamais terei, entre infindos outros: um, dominar o grego; outro, conseguir um texto de fluência infantil que não seja um sofrível tatibitati.

então, em princípio eu estaria com a mente e o coração abertos para respeitar e louvar, e quiçá até ambicionar, uma biografia tradutória que inclui:

hello kitty, pequeno livro das grandes ideias
hello kitty, ama a escola
hello kitty, uma surpresa para mamãe
hello kitty, um dia com papai
hello kitty, em todo lugar
fábulas de la fontaine
a origem das espécies
história dos hebreus - seleções de flavius josephus

por outro lado, vejo que a titular das traduções citadas* é a mesma pessoa a quem é atribuída uma flagrante cópia da tradução de a cabana do pai tomás feita por octavio mendes cajado, e aí já fico meio assim. como disse, o koiné do flávio josefo não é nenhum bicho de sete cabeças, e não duvido que quem traduz um dia com papai também possa fazer uma bela tradução da história dos hebreus. e, inversamente, nada impede que quem traduz a história dos hebreus possa ter flexibilidade de espírito para traduzir hello kitty.

mas, em vista do precedente da cabana do pai tomás, olho a listinha acima e começo a me sentir meio desconfortável. como ainda por cima tenho o maior respeito pelo darwin, e agora são 200 anos de seu nascimento e 150 anos da publicação da origem das espécies, e ainda estou meio triste por causa do plágio da tradução dele no catálogo da ediouro, só por curiosidade - mas também com uma certa esperança, para ver se me reconforto de novo neste mundo - encomendei um volume da origem das espécies, publicado pela editora madras. darei notícias.

* atualização em 10/12/2009: sobre a atribuição da tradução, ver informe. atualização em 14/12/2009: ver solicitação.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.