2 de out de 2009

do limbo para o inferno, a consagração


a gráfica bandeirantes anda difundindo o sistema de impressão "sob demanda" ou por encomenda.

tecnicamente compare-se ao google espresso - 8 dólares o livro, em capa dura, em 3 a 4 minutos.

já a bandbook leva 7 dias úteis (!) para despachar o pedido depois de pago, e o preço é a tabela cheia do varejo.

por exemplo, o mundo como vontade e representação, de schopenhauer, pela editora unesp: R$90,00 pelo bandexpress, que leva um tempão para entregar. o mesmo livro está a R$ 64,80 na fnac, em que vc paga e leva na hora, ou online o livro é despachado no dia seguinte.

e o insuspeitíssimo defensor do livro galeno amorim vem saudar mais esse golpe contra o leitor como uma grande coisa? "A impressão de livros por demanda deve dar uma grande contribuição à causa da escrita e da leitura. No Brasil, poderá tirar do limbo milhares de obras importantes que estão fora do catálogo das editoras." - desse jeito é sair do limbo para cair no inferno.

enquanto as cabeças pensantes deste país não se derem conta do que é um livro esgotado ou uma obra órfã - ou seja, mais do que pago, tripago, trilucrado, e depois deixado de lado como limão espremido - e acharem que, depois de décadas de esgotado, o leitor terá que desembolsar por ele o preço de obra nova, como se o livro ainda tivesse de se pagar, e sem nem precisar ir para os canais convencionais de distribuição - que alegadamente abocanham 50% do preço final do livro - retomando, enquanto as cabeças pensantes não entenderem que a maior circulação da cultura vem acompanhada pelo barateamento do livro (fenômeno normal devido aos custos de produção que se pagam no máximo nos primeiros 2 anos de venda do produto), e que portanto uma obra esgotada deve ou deveria sair automaticamente - e não só politicamente - baratíssima para o consumidor final, mesmo pelo circuito das livrarias... estaremos mal.

2 comentários:

  1. Denise,
    e na Bandexpress, o autor do Mundo é Marco Aurélio Werle. Se o velho Schop desconfia, levanta da tumba com uma machadinha!

    ResponderExcluir
  2. pois é! e é este o alegado respeito que têm pelo leitor!

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.