24 de out de 2009

des pateaux et des canariaux


seguindo a pista duck - canard - canário, que danilo nogueira levantou no caso da tradução e prolíficos plágios de joaquim dá mesquita paul (1913), em a origem das espécies, de darwin, fui dar uma espiada nas traduções francesas da obra.

bingo, não deu outra! a tradução de mesquita paul foi feita por interposição do francês, na tradução de edmond barbier, de 1876. veja aqui a edição de schleicher frères, de 1906.

reproduzo abaixo um exemplo da interposição, retomando um dos trechos apresentados no cotejo do plágio da madras e intercalando a tradução inicial de barbier.

Changed habits produce an inherited effect as in the period of the flowering of plants when transported from one climate to another. With animals the increased use or disuse of parts has had a more marked influence; thus I find in the domestic duck that the bones of the wing weigh less and the bones of the leg more, in proportion to the whole skeleton, than do the same bones in the wild duck; and this change may be safely attributed to the domestic duck flying much less, and walking more, than its wild parents. The great and inherited development of the udders in cows and goats in countries where they are habitually milked, in comparison with these organs in other countries, is probably another instance of the effects of use. Not one of our domestic animals can be named which has not in some country drooping ears; and the view which has been suggested that the drooping is due to disuse of the muscles of the ear, from the animals being seldom much alarmed, seems probable.

edmond barbier (1876):
Le changement des habitudes produit des effets héréditaires ; on pourrait citer, par exemple, l’époque de la floraison des plantes transportées d’un climat dans un autre. Chez les animaux, l’usage ou le non-usage des parties a une influence plus considérable encore. Ainsi, proportionnellement au reste du squelette, les os de l’aile pèsent moins et les os de la cuisse pèsent plus chez le canard domestique que chez le canard sauvage. Or, on peut incontestablement attribuer ce changement à ce que le canard domestique vole moins et marche plus que le canard sauvage. Nous pouvons encore citer, comme un des effets de l’usage des parties, le développement considérable, transmissible par hérédité, des mamelles chez les vaches et chez les chèvres dans les pays où l’on a l’habitude de traire ces animaux, comparativement à l’état de ces organes dans d’autres pays. Tous les animaux domestiques ont, dans quelques pays, les oreilles pendantes ; on a attribué cette particularité au fait que ces animaux, ayant moins de causes d’alarmes, cessent de se servir des muscles de l’oreille, et cette opinion semble très fondée.

joaquim dá mesquita paul (1913):
A mudança dos hábitos produz efeitos hereditários; poderia citar-se, por exemplo, a época da floração das plantas transportadas de um clima para outro. Nos animais, o uso ou não uso das partes tem uma influência mais considerável ainda. Assim, proporcionalmente ao resto do esqueleto, os ossos da asa pesam menos e os ossos da coxa pesam mais no canário doméstico que no canário selvagem. Ora, pode incontestavelmente atribuir-se esta alteração a que o canário doméstico voa menos e marcha mais que o canário selvagem. Podemos ainda citar, como um dos efeitos do uso das partes, o desenvolvimento considerável, transmissível por hereditariedade, das mamas das vacas e das cabras nos países em que há o hábito de ordenhar estes animais, comparativamente ao estado desses órgãos nos outros países. Todos os animais domésticos têm, em alguns países, as orelhas pendentes; atribui-se esta particularidade ao fato de estes animais, tendo menos causas de alarme, acabarem por se não servir dos músculos da orelha, e esta opinião parece bem fundada.

edição da madras (2009):*
A mudança dos hábitos produz efeitos hereditários; poderíamos citar, por exemplo, a época da floração das plantas transportadas de um clima para outro. Nos animais, o uso ou não-uso das partes tem uma influência mais considerável ainda. Assim, proporcionalmente ao resto do esqueleto, os ossos da asa pesam menos e os ossos da coxa pesam mais no canário doméstico que no canário selvagem. Ora, incontestavelmente, pode-se atribuir esta alteração ao fato de que o canário doméstico voa menos e marcha mais que o canário selvagem. Podemos citar, ainda, como um dos efeitos do uso dos membros, o desenvolvimento considerável, transmissível por hereditariedade, das mamas das vacas e das cabras nos países em que se tem por hábito ordenhar estes animais, comparativamente ao estado destes órgãos em outros países. Todos os animais domésticos têm, em alguns países, as orelhas pendentes; atribui-se esta particularidade ao fato de estes animais, por terem menos motivos para alarmar, acabarem por não se servir dos músculos da orelha, e esta opinião parece bem fundada.

* atualização em 10/12/2009: sobre a atribuição dessa tradução, ver informe. atualização em 14/12/2009: ver solicitação.

e eu tinha perguntado espantada: "Algumas coisas chamam a atenção. Por que, ó céus, não se poderia traduzir duck por pato? Ou como duas traduções, com quase um século de distância entre elas, conseguem se afastar do texto original exatamente da mesma maneira? Como ambas conseguem pegar uma frase tão simples e direta como: 'thus I find in the domestic duck that the bones of the wing weigh less and the bones of the leg more, in proportion to the whole skeleton, than do the same bones in the wild duck', e lhe dar tal idêntica torção a ponto de transformá-la em 'Assim, proporcionalmente ao resto do esqueleto, os ossos da asa pesam menos e os ossos da coxa pesam mais no canário doméstico que no canário selvagem'?"

a resposta é dupla, e a primeira parte dela está aqui: "Ainsi, proportionnellement au reste du squelette, les os de l’aile pèsent moins et les os de la cuisse pèsent plus chez le canard domestique que chez le canard sauvage". a tradução de mesquita paul é por interposição do francês, o que não é crime nenhum, mas explica as torções da linguagem e mostra que o francês de nosso amigo era bem fraquinho. a segunda parte da resposta é que a pretensa tradução publicada pela madras nem do inglês seria, a despeito do que está estampado na imprenta do livro: "Traduzido originalmente do inglês sob o título On the origen [sic] of Species by means of Natural Selection".

agradeço o ótimo toque de danilo.

imagem: ooops

3 comentários:

  1. Eu não tinha visto esta postagem quando comentei a outra, da sua chamada no twitter "isso lá é comemoração?" Pois é.
    Parabéns mais uma vez.

    ResponderExcluir
  2. Vamos falar a verdade, Denise, nós somos dois espíritos de porco. Estou aqui grunhindo adoidado. Até vou escrever algo no meu blogue sobre isso.

    ResponderExcluir
  3. somos é umas boas almas compassivas, danilo! faz ideia quantas dezenas de milhares de aluninhos devem ter lido sobre os canários de darwin na faculdade (ou no colégio)?

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.