13 de out de 2009

a ironia das coisas II, com moral edificante

contrastes:

I.
talvez para compensar o excesso de créditos à minha pessoa no maravilhoso a cultura do romance, org. franco moretti, a cosac & naify por alguma razão qualquer esqueceu de me dar os créditos pela tradução dos textos de a new sentimental journey, de alair gomes, outra belíssima edição sua.

como boa editora que se preza, tão logo se deu conta do lapso (que eu nem sabia), entrou em contato comigo e comunicou que tinha providenciado a correção em seu site - veja aqui - e mandou imprimir milhares de etiquetinhas autoadesivas para colar nos exemplares em estoque e nas livrarias de são paulo.

II.
então, ninguém me venha com a história de dizer que, nos casos efetiva e deliberadamente criminosos de plágios descarados e desmascarados, não dá para providenciar rapidinho uma boa solução. estão aí os bons exemplos de gente de bem e de empresas do bem.

e chega de tanta má-fé dos bad guys. dona cbl, dona abdr, donas entidades do livro, parem de posar de acomodatícias, vão à luta e por favor limpem seus quadros - afinal, também de vos fabula narratur.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.