8 de set de 2009

a germinação das paixões

o português joão cabral do nascimento (1897-1978) traduziu vários autores, entre eles lawrence, henry james, edgar a. poe, stevenson, h.g. wells, truman capote, isaac b. singer.

sua tradução do clássico de david herbert lawrence, mulheres apaixonadas, foi inicialmente publicada pela portugália em 1940, e atualmente está na editora relógio d'água. essa tradução teve inúmeras edições entre nós, com adaptação para o português do brasil feita por ruth de biasi, pela record, abril cultural e nova cultural.

em 2002 a germinal, mais uma editora que gosta de cultivar ervas impróprias para consumo, resolveu rechear seu catálogo com essa bela tradução. no entanto os créditos de tradução constam atribuídos a felipe padula borges, sobrinho do falecido dono da editora, wilson hilário borges.

o caso já foi denunciado na imprensa algumas vezes. no entanto, como a editora e as livrarias continuam a lesar seus clientes leitores com essa falcatrua, retomo aqui o histórico da coisa.

quem levantou a lebre foi o professor e crítico literário alfredo monte, de a tribuna de santos, em meados de 2004. vera lúcia rodrigues, sócia e companheira de hilário borges e que responde pela editora germinal, ao ser contatada por alfredo monte deu uma curiosa explicação: além de defender a "idoneidade" do tradutor, argumentou que a semelhança com a tradução de cabral do nascimento seria mais uma prova da qualidade do trabalho de felipe.

meses depois, procurada por luiz fernando vianna, da folha de s.paulo, a responsável pela germinal desconversou: "Segundo Felipe, o livro foi traduzido pelo Wilson, que lhe pediu para acertar algumas palavras e dar a forma final no texto. É o que eu sei". e insistiu: "Para mim, é muito difícil pensar que ele [Borges] possa ter feito isso".

pois é, difícil ou não, aparentemente foi o que ele fez ou pediu que o sobrinho fizesse. passaram-se sete anos desde o lançamento do livro e cinco anos desde o desmascaramento da fraude. a editora não recolheu a edição, e mantém em seu site a divulgação da obra espúria.

veja a matéria sobre este plágio na folha de s.paulo ou no jornal opção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.