2 de set de 2009

germinildo goncharov: as vítimas

sobre o caso de oblomov, com o plágio de tradução assinado por juliana borges e publicado pela editora germinal: nunca é demais lembrar que o saqueado foi francisco inácio peixoto, um dos principais nomes do modernismo brasileiro. além de poeta, tradutor e cofundador da revista verde, foi grande fomentador da arte e arquitetura modernista.



reforçando um ponto em que insisto aqui no nãogostodeplágio: uma das consequências mais nefastas dessa ladroagem editorial é o apagamento da história de nossa tradução literária, com o concomitante cultivo da ignorância e da desmemória. vitimado o legítimo tradutor, vitimados todos nós leitores.

imagem: capa da revista verde (ano 1, n. 1, 1927)

3 comentários:

  1. Anônimo2.9.09

    Um grande amigo meu quer mandar pintar a frase "Brasil é país de ladrão" numa camiseta. Infelizmente, esse nosso país não é só ladrão no Congresso Nacional...
    Paula A.S.

    ResponderExcluir
  2. ih, paula, nem diga.
    e bonitinha a capa da verde, não achou?

    ResponderExcluir
  3. Agenor S. Santos12.9.09

    Conheci o Chico Inácio uns 25 ou 30 anos depois do tempo da revista. Tudo isso me surpreendeu muito e me trouxe boas recordações.

    Agenor

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.