23 de set de 2009

1984, bibliex



o famoso livro de george orwell, 1984, escrito em 1949, foi publicado no brasil na tradução de wilson velloso, pela companhia editora nacional. não sei o ano da primeira edição, mas é anterior a 1957, quando saiu a segunda edição. até hoje a tradução de wilson velloso é a mais conhecida e justamente consagrada, com cerca de trinta reedições pela nacional.

em data recente, colegas me avisaram que, em 2007, a bibliex (editora biblioteca do exército) publicou uma edição de 1984 com tradução atribuída a luiz carlos carneiro de paula. informaram-me, porém, que esta tradução publicada pela bibliex guardava imensas semelhanças com a clássica tradução de wilson velloso.

FICHA CADASTRAL NO ISBN (2007)



PESQUISA NO CADASTRO DO ISBN


RESULTADO
Palavra Pesquisada:
1984
ISBN:
978-85-7011-402-0
TÍTULO:
1984
AUTOR:
GEORGE ORWELL
TRADUTOR:
LUIZ CARLOS CARNEIRO DE PAULA
EDIÇÃO:
1
ANO DE EDIÇÃO:
2007
LOCAL DE EDIÇÃO:
RIO DE JANEIRO
TIPO DE SUPORTE:
PAPEL
PÁGINAS:
272
EDITORA:
BIBLIEX
de fato, o cotejo entre as duas traduções permite constatar um grau de similaridade que sugere um intenso abeberamento, para não dizer decalque, de luiz carlos carneiro de paula na obra de tradução de wilson velloso. há algumas pequenas diferenças nos parágrafos iniciais, mas a seguir os dois textos se mostram praticamente idênticos.

a prosa de orwell é deliberadamente direta e objetiva. assim, os trechos apresentados a título de exemplo virão antecedidos pelo original, permitindo uma comparação das duas traduções com o texto em inglês. é de se notar como algumas peculiaridades marcantes da tradução de wilson velloso ("encostou-se ao espaldar"; "subindo descendo nágua que nem golfinho"; "o bote virou cisco"; "e daí e tal"), além de toda a sua estruturação do fraseado em vernáculo, ressurgem idênticas na tradução publicada pela bibliex.

He sat back. A sense of complete helplessness had descended upon him. To begin with, he did not know with any certainty that this was 1984. It must be round about that date, since he was fairly sure that his age was thirty-nine, and he believed that he had been born in 1944 or 1945; but it was never possible nowadays to pin down any date within a year or two.

1. wilson velloso
Encostou-se ao espaldar. Descera sobre ele uma sensação de completo desespero. Para começar, não sabia com a menor certeza se o ano era mesmo 1984. Devia ser mais ou menos isso, pois estava convencido de que tinha trinta e nove anos, e acreditava ter nascido em 1944 ou 45; hoje em dia, porém, não era nunca possível fixar uma data num ou dois anos.

2. luiz carlos carneiro de paula
Encostou-se ao espaldar. Descera sobre ele uma sensação de completo desespero. Para começar, não sabia com a menor certeza se o ano era mesmo 1984. Devia ser mais ou menos isso, pois estava convencido de que tinha 39 anos e acreditava ter nascido em 1944 ou 45; hoje em dia, porém, não era nunca possível fixar uma data em um ou dois anos.

April 4th, 1984. Last night to the flicks. All war films. One very good one of a ship full of refugees being bombed somewhere in the Mediterranean. Audience much amused by shots of a great huge fat man trying to swim away with a helicopter after him, first you saw him wallowing along in the water like a porpoise, then you saw him through the helicopters gunsights, then he was full of holes and the sea round him turned pink and he sank as suddenly as though the holes had let in the water, audience shouting with laughter when he sank.

1. wilson velloso
4 de abril de 1984. Ontem à noite ao cinema. Tudo fitas de guerra. Uma muito boa dum navio cheio de refugiados bombardeado no Mediterrâneo. Público muito divertido com cenas de um homenzarrão gordo tentando fugir nadando dum helicóptero. primeiro se via ele subindo descendo nágua que nem golfinho, depois pelas miras do helicóptero, e daí ficava cheio de buracos o mar perto ficava rosa e de repente afundava como se os furos tivessem deixado entrar água. público dando gargalhadas quando afundou.

2. luiz carlos carneiro de paula
4 de abril de 1984. Ontem à noite fui ao cinema. Só filmes de guerra. Um muito bom sobre um navio cheio de refugiados bombardeado no Mediterrâneo. Público muito divertido com cenas de um homenzarrão gordo tentando fugir nadando de um helicóptero. primeiro se via ele subindo descendo nágua que nem golfinho, depois pelas miras do helicóptero, e daí ficava cheio de buracos o mar perto ficava rosa e de repente afundava como se os furos tivessem deixado entrar água. público dando gargalhadas quando afundou.

then you saw a lifeboat full of children with a helicopter hovering over it. there was a middle-aged woman might have been a jewess sitting up in the bow with a little boy about three years old in her arms. little boy screaming with fright and hiding his head between her breasts as if he was trying to burrow right into her and the woman putting her arms round him and comforting him although she was blue with fright herself, all the time covering him up as much as possible as if she thought her arms could keep the bullets off him. then the helicopter planted a 20 kilo bomb in among them terrific flash and the boat went all to matchwood.

1. wilson velloso
então viu-se um escaler cheio de crianças com um helicóptero por cima. havia uma mulher de meia idade talvez judia sentada na proa com um menino duns três anos nos braços. garotinho gritando de medo e escondendo a cabeça nos seios dela como querendo se refugiar e mulher pondo os braços em torno dele e consolando apesar de também estar roxa de medo. todo tempo cobrindo ele o mais possível como se os braços pudessem protegê-lo das balas. então o helicóptero soltou uma bomba de 20 quilos em cima deles clarão espantoso e o bote virou cisco.

2. luiz carlos carneiro de paula
então viu-se um escaler cheio de crianças com um helicóptero por cima. havia uma mulher de meia idade talvez judia sentada na proa com um menino de uns três anos nos braços. garotinho gritando de medo e escondendo a cabeça nos seios dela como querendo se refugiar e mulher pondo os braços em torno dele e consolando apesar de também estar roxa de medo. todo tempo cobrindo ele o mais possível como se os braços pudessem protegê-lo das balas. então o helicóptero soltou uma bomba de 20 quilos em cima deles clarão espantoso e o bote virou cisco.

then there was a wonderful shot of a child's arm going up up up right up into the air a helicopter with a camera in its nose must have followed it up and there was a lot of applause from the party seats but a woman down in the prole part of the house suddenly started kicking up a fuss and shouting they didnt oughter of showed it not in front of kids they didnt it aint right not in front of kids it aint until the police turned her turned her out i dont suppose anything happened to her nobody cares what the proles say typical prole reaction they never —

1. wilson velloso
daí uma ótima fotografia dum braço de criança subindo subindo subindo um helicóptero com a câmara no nariz deve ter acompanhado e houve muito aplauso no lugar do partido mas uma mulher da parte dos proles de repente armou barulho e começou gritar que não deviam exibir fita assim pras crianças não é direito na frente de crianças não e daí etal até que a polícia a botou na rua não acho que aconteceu nada para ela ninguém se importa com o que os proles dizem reação prole típica eles nunca...

2. luiz carlos carneiro de paula
daí uma ótima fotografia de um braço de criança subindo subindo subindo um helicóptero com a câmera no nariz deve ter acompanhado e houve muito aplauso no lugar do partido mas uma mulher da parte dos proles de repente armou barulho e começou a gritar que não deviam exibir fita assim para as crianças não é direito na frente de crianças não e daí e tal até que a polícia a botou na rua não acho que aconteceu nada para ela ninguém se importa com o que os proles dizem reação prole típica eles nunca...

por fim, o último parágrafo:

He gazed up at the enormous face. Forty years it had taken him to learn what kind of smile was hidden beneath the dark moustache. O cruel, needless misunderstanding! O stubborn, self-willed exile from the loving breast! Two gin-scented tears trickled down the sides of his nose. But it was all right, everything was all right, the struggle was finished. He had won the victory over himself. He loved Big Brother.

1. wilson velloso
Levantou a vista para o rosto enorme. Levara quarenta anos para aprender que espécie de sorriso se ocultava sob o bigode negro. Oh, mal-entendido cruel e desnecessário! Oh, teimoso e voluntário exílio do peito amantíssimo! Duas lágrimas cheirando a gim escorreram de cada lado do nariz. Mas agora estava tudo em paz, tudo ótimo, acabada a luta. Finalmente lograra a vitória sobre si mesmo. Amava o Grande Irmão.

2. luiz carlos carneiro de paula
Levantou a vista para o rosto enorme. Levara quarenta anos para aprender que espécie de sorriso se ocultava sob o bigode negro. Oh, mal-entendido cruel e desnecessário! Oh, teimoso e voluntário exílio do peito amantíssimo! Duas lágrimas cheirando a gim escorreram de cada lado do nariz. Mas agora estava tudo em paz, tudo ótimo, acabada a luta. Finalmente lograra a vitória sobre si mesmo. Amava o Grande Irmão.

FICHA CATALOGRÁFICA NA BIBLIOTECA NACIONAL (2008)

Autor:Orwell, George,Clique aqui para ver o registro completo deste Autor no Catálogo de Autoridades 1903-1950.Título original:Nineteen eighty-four.PortuguêsTítulo / Barra de autoria:1984 / George Orwell ; tradução Luiz Carlos Carneiro de Paula. -Imprenta:Rio de Janeiro : Biblioteca do Exército Ed., 2008.
Descrição física:269p. ; 23cm. -Série:(Biblioteca do Exército ;796.Coleção General Benício ;v.435)Notas:Tradução de: Nineteen eighty-four.
BNB 02/09
ISBN:9788570114020 (broch.)
Assuntos:Ficção inglesa.clique aqui para ver as obras sob este assunto no Catálogo de Autoridades de Assuntos
Autorias secundárias:Paula, Luiz Carlos Carneiro de.Clique aqui para ver o registro completo deste Autor no Catálogo de Autoridades
Títulos variantes:Mil novecentos e oitenta e quatro.
Títulos de série:Biblioteca do Exército ; 796. Coleção General Benício ; v.435
Classificação
Edição Dewey:
823
22
Indicação do Catálogo:I-141,7,35
Registro Patrimonial:1.251.594 DL 17/03/2009 Sigla do Acervo:DRG


Estão disponíveis para leitura dos Associados os seguintes exemplares da Biblioteca do Exército Editora: Geopolítica e o Futuro do Brasil (Amazônia Ocidental e Pantanal Comunidade Sul-Americana) de Carlos Patrício Freitas Pereira; Ganhando a Guerra de John B. Alexander e 1984 de George Orwell.

atualização em 16/2/12 - obs.: estes são apenas alguns exemplos a título ilustrativo, extraídos de um extenso cotejo feito entre as traduções, com outras traduções e com o original. veja aqui.



3 comentários:

  1. nossa, eu amei seu texto. Procurava alguns textos sobre Allan Poe e me deparei com o seu blog e fiquei encantada. A tradução é uma área muitas vezes totalmente subjetiva em que a percepção do tradutor é muito importante!
    parabéns pelo bom trabalho!
    Tenho a edição do gato traduzido pelo Guilherme! Gostei muito de ver os originais :)

    ResponderExcluir
  2. Denise, parabéns pelo seu blog e pela persistência em expor plágios ou possíveis plágios. Há um ano, fui apontado por você como havendo plagiado Wilson Velloso ao traduzir 1984 de George Orwell.
    Traduzo por prazer e sem interesse comercial. No caso de 1984, da BIBLIEX Editora me passou uma edição em inglês da qual se originou o texto que ofereci. Não manuseei em momento algum a tradução de Wilson Velloso. O texto muito direto em inglês talvez tenha levado a similitude apontada por você. Outra tradução com estilo mais apurado se distingue, sem dúvida, da de Wilson e da minha. Não tenho qualquer interesse no mercado editorial. Não tenho o que comentar; apenas lhe digo que trabalhei sem pretensão e sem me apropriar do trabalho alheio. Sei que a Bibliex retirou de venda a tradução que fiz,por ela encomendada. Deixei passar o tempo - um ano - a fim de não parecer pura contestação. Reitero apenas que não plagiei, pois também odeio plágio. Muito obrigado. Luiz Carlos Carneiro de Paula

    ResponderExcluir
  3. prezado coronel luiz carlos: obrigada por sua visita.

    relendo meu post, vi que, embora ressalvando que se tratava de uma tradução ATRIBUÍDA a seu nome, logo abaixo afirmo ter constatado "um intenso abeberamento, para não dizer decalque, de luiz carlos carneiro de paula na obra de tradução de wilson velloso".

    devo me retratar e reformular a frase nos termos: "um intenso abeberamento, para não dizer decalque, da tradução atribuída a luiz carlos carneiro de paula na obra de tradução de wilson velloso".

    agradeço
    denise

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.