20 de ago de 2010

açorianos e união latina

.
que pena: recebi um comunicado da secretaria da cultura de porto alegre, que organiza o prêmio açorianos de literatura, informando que a categoria de tradução (que já era apenas trienal), foi extinta em 2008.

já o união latina, também trienal, está em sua décima edição.


os finalistas são:

  • Beatriz Perrone-Moisés, com Antropologia estrutural, de Claude Lévi-Strauss
  • Cid Knipel, com História do design gráfico, de Philip Meggs e Alston Purvis
  • Eduardo Brandão, com O paradoxo da moral, de Vladimir Jankélévitch
  • H. May, Rita Santos Pereira, João N. Pinto e Eduardo Rosas, com Ecoagricultura: Alimentação do mundo e biodiversidade, de Jeffrey Mcneely e Sara Scherr
  • Karina Jannini, com Kant – Uma leitura das três críticas, de Luc Ferry
  • Marcelo Rondinelli, com Clássicos da literatura culinária, de Rudolf Trefzer
  • Miriam Bettina Oelsner, com LTI – A linguagem do Terceiro Reich, de Victor Klemperer
  • Renata Bottini, com Chef profissional: Instituto Americano de Culinária
o nome do premiado sairá no dia 22 de agosto, na bienal do livro em são paulo. para conhecer a programação e assistir à mesa-redonda e à premiação, ver aqui.

na mesa-redonda, estaremos ivone benedetti, maurício santana dias, francis aubert, adauri brezolin e eu.

post atualizado

2 comentários:

  1. Nossa, tentarei ir à Bienal nesse dia. Conheço a Miriam e a tradução do Klemperer que ela fez está muito boa.

    ResponderExcluir
  2. que legal, vá sim! mas tem de se inscrever (gratuitamente), no link que está ali em "ver aqui".

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.