13 de mar de 2010

melhor dizendo


deu ontem no blog do galeno e no publishnews, dois dos principais veículos de comunicação entre o mundo do livro:
Sobre as denúncias de plágio
Acusada de tentar tirar do ar o blog Não Gosto de Plágio, da blogueira Denise Bottmann, a editora Landmark diz que não quer cercear a sua liberdade de expressão [...]
escrevi aos dois veículos de comunicação, pedindo a devida retificação:
em verdade, foi iniciativa da própria editora pedir a antecipação de tutela e remoção imediata dos blogs jane austen em português e não gosto de plágio, na ação movida contra raquel sallaberry e mim ... vale dizer que o requerimento da editora landmark foi indeferido pelo juiz em seu despacho, entre outras razões por se tratar de "discussão a respeito da liberdade de expressão e crítica na internet".
imagem: el mundo al reves

Um comentário:

  1. As argumentações da Editora Landmark bem que podiam integrar a lista da Veja desta semana, que elenca as desculpas de quem foi pego com a boca na botija (naquele caso, em crimes de corrupção).

    Denise Bottmann evidenciou o plágio com uma análise técnica, cujo resultado pode ser comprovado por qualquer profissional da área. A Editora Landmark simplesmente o nega sem apresentar qualquer contraprova.

    A Editora Landmark pediu ao juiz que tirasse imediatamente os blogs "nãogostodeplágio" e "Jane Austen em Português" do ar. E agora nega que o tenha feito para cercear a liberdade de expressão, mas sim para que cessem as denúncias, para "pôr termo" ao assunto, porque isso a está prejudicando no mercado editorial.

    Me parece que a vida pode ser fácil quando se pulam as fases do diálogo, da autocrítica,das desculpas e das providências. E me parece ainda que, entre todas as editoras sujeitas a passar por isso, apenas a Landmark se reserva o direito de não agir conforme os ditames da urbanidade e da honestidade. É só mandar calar via Justiça que a coisa se resolve por si.

    Menos mal que "não é bem assim".

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.