24 de ago de 2015

elias davidovich, I

Traduções de Elias Davidovich (1909-1998)

I. 1930-1939

Pitigrilli (pseud. de Dino Segre), Ultraje ao pudor. Arturo Vecchi & Freitas Bastos, 1930

aqui na capa de sua sexta edição

Dyvonne, Casamento Secreto.  Coleção Biblioteca Feminina. Americana, 1930

M. Delly, O infiel.  Livraria Azevedo, 1930

Pierre Louÿs, Afrodite - romance de costumes antigos, Americana, 1931



Guy de Maupassant, Uma Vida. Americana, 1931

Ivan Tourgueneff, Roudine. Collecção Benjamin Costallat. Flores e Mano, 1932. Provavelmente foi ela que deu origem a mais uma das habituais garfadas da Pongetti, em 1942, lançando a "tradução revista por Marques Rebelo"



Pitigrilli (pseud. de Dino Segre), Os Vegetarianos do Amor. Arturo Vecchi & Freitas Bastos, 1932

aqui em sua quarta edição


Fiódor Dostoievski, Os pobres diabos. Rio de Janeiro, Flores e Mano, 1932



Goethe, Werther, seguido de Estudo de Sainte-Beuve. Collecção Benjamin Costallat, Guanabara, 1932



Jules Michelet, O amor. J. Leite, 1932



Fiódor Dostoiévski, O tyrano. Americana (Calvino Filho), 1933



Maurice Dekobra, A gondola das chimeras. Arturo Vecchi e Freitas Bastos, 1933

Nicholas [sic] Machiavel, O principe. Calvino Filho, 1933



Sigmund Freud, Psychopathologia da vida quotidiana. Guanabara, 1933



Leonidas Andreief, O diário de Satanás. Renascença, 1933



Abade Prévost, Manon. Collecção Benjamim Costallat, 1933 [1934]

Emile Zola, Accuso! Calvino Filho, 1934



Oto Rank, O traumatismo do nascimento. Livraria Marisa, 1934

Wilhelm Liepmann, A tragédia sexual da juventude. Atlântida, 1934

Sigmund Freud, Introdução à psicanálise, 1934

Sigmund Freud, Observações clínicas. Atlântida, 1934



J. Crépieux - Jarmin, Grafologia: a Escrita e o Carácter. Flores & Mano Editores, 1935 [1936]

Stefan Zweig, Freud. Coleção Últimas Novidades Literárias. Guanabara, 1936



Thomas de Quincey, Confissões de um comedor de ópio. Pongetti, c.1935. Note-se que o prefácio é de J.P. Porto-Carrero, indicando o interesse psicanalítico pela obra.



Fiódor Dostoiévski, Crime e castigo. Trad. revista por Elias Davidovich. Guanabara, 1936. Aqui não duvido que se tratasse do Crime e castigo traduzido por um misterioso "Ivan Petrovich" e publicado pela Americana em 1930, tanto mais porque a Guanabara (Waissman Koogan) adquiriu o catálogo literário da Americana em 1934 e relançou vários de seus títulos.


Stefan Zweig, O medo. Pref. de Romain Rolland. Guanabara, 1936

Pasteur Valéry-Radot, Os grandes problemas da medicina contemporânea. Vecchi, 1937

Pierre Benoit, Alberta. Vecchi, 1938

Stefan Zweig, Fernão de Magalhães: história da primeira circunavegação. Guanabara, 1938



Lucio D’Ambra. Ofício de marido, v. 1 da trilogia “Os Romances da Vida a Dois”. Coleção Romances. Vecchi, 1939

André Maurois, A máquina de ler pensamentos. Vecchi, 1939




Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.