10 de jan de 2013

manifesto do futurismo

aline fogaça dos santos reis e silva é autora de uma interessante dissertação de mestrado, disponível aqui, sobre as duas primeiras traduções do manifesto futurista de marinetti no brasil. a primeira delas foi feita por manuel dantas, publicada em 5 de junho de 1909 no jornal a república, de natal; a segunda foi feita por almachio diniz, publicada em 30 de dezembro do mesmo ano no jornal de notícias, de salvador.

anexo IV, p. 148

ao comparar as traduções, a autora comenta várias semelhanças, aventando como explicação a proximidade temporal e a formação intelectual similar dos dois tradutores (p. 90).

depois de lê-las e compará-las com o original, o que me parece é que almachio diniz, se por um lado fez uma tradução em grande parte de direito próprio, bastante distinta da de manuel dantas sob vários aspectos, por outro lado não teve muito pejo em utilizar diretamente algumas soluções de dantas. é a única explicação que encontro para trechos como os seguintes (pp. 115-24):

Il coraggio, l’audacia, la ribellione, saranno elementi essenziali della nostra poesia.
Os elementos essenciais da nossa poesia serão a coragem, a audacia e a revolta.
Os elementos essenciais de nossa poesia serão a coragem, a audacia e a rebellião.

La letteratura esaltò fino ad oggi l’immobilità pensosa, l’estasi e il sonno. 
A litteratura, tendo até aqui magnificado a immobilidade pensativa, o extase e o somno...
A literatura, tendo endeosado até hoje a immobilidade pensante, o extase e o somno...
[além da mesma modificação da estrutura sintática, note-se a reiteração de um equivocado "êxtase" para estasi]*

il passo di corsa: ambos adotam "o passo gymnastico".

Noi affermiamo che la magnificenza del mondo si è arricchita di una bellezza nuova: la bellezza della velocità.
Declaramos que o esplendor do mundo se enriqueceu com uma nova belleza: a belleza da velocidade.
Declaramos que o esplendor do mundo o enriqueceu com uma nova belleza: a belleza da velocidade.

Nessuna opera che non abbia un carattere aggressivo può essere un capolavoro.
Não ha obra prima sem caracter aggressivo.
Não ha obra-prima sem caracter aggressivo.

La poesia deve essere concepita come un violento assalto contro le forze ignote...
A poesia deve ser um assalto violento contra as forças desconhecidas...
A poesia deve ser um assalto violento contra as forças desconhecidas...

Noi vogliamo glorificare [...] il gesto distruttore dei libertari, le belle idee per cui si muore e il disprezzo della donna.
Queremos glorificar [...] o gesto destruidor dos anarchistas, as bellas idéas que matam, e o desprezo da mulher.
Queremos glorificar [...] o gesto destruidor dos anarchistas, as bellas Ideas, que matam e o despreso da mulher.

Noi vogliamo distruggere i musei, le biblioteche, le accademie d’ogni specie, e combattere [...] contro ogni viltà opportunistica o utilitaria.
Queremos demolir os museus, as bibliothecas, combater [...] todas as covardias opportunistas e utilitarias.
Queremos demolir os museus, as bibliothecas, combater [...] todas as covardias opportunistas e utilitarias.

achei curioso.

* atualização: aqui o erro foi meu, confundindo estasi com stasi. agradeço a diogo rodrigues pela correção.


2 comentários:

  1. Oi Denise, poderia explicar qual a razão do equívoco de 'êxtase' para [estasi]? Você não estaria confundindo com [stasi]? Até!

    ResponderExcluir
  2. sim, diogo, tem toda razão!!! obrigada pela correção.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.