23 de jan de 2010

tradução lítero-humanística na rede


outro dia fiz um levantamento de sites, blogs e publicações com conteúdo disponível online que se dedicassem basicamente a temas sobre a tradução literária e humanística no brasil.

fiquei atônita, porque encontrei apenas estes em atividade:

- o blog da escritora e tradutora ivone benedetti, a grenha 
- as páginas acadêmicas das docentes e tradutoras karin volobuef  e lenita esteves 
- revistas e periódicos com conteúdo online: cadernos de tradução (ufsc); tradução & comunicação (unianhanguera); tradução em revista (puc-rio); translato (seção mensal do jornal literário rascunho)

não admira que se perpetuem um certo descaso editorial e um relativo desconhecimento social em relação ao ofício de tradução, tão denso parece ser o manto de invisibilidade que ele carrega sobre si.

imagem: o homem invisível

4 comentários:

  1. Oi, Denise, este está em atividade há algum tempo:
    fidusintrepes.com

    Tomaz Tadeu

    ResponderExcluir
  2. olá, tomaz, obg. sim, o fidus interpres, do fabio said, é um excelente site, realmente um dos melhores sobre tradução, amplo, com inúmeros assuntos. mas até por sua abrangência não considero que se dedique "basicamente a temas sobre a tradução literária e humanística no brasil".

    ResponderExcluir
  3. Pois é, Denise, você tem toda razão. Quando comecei no mundo dos blogs, em 2001, pensei em dedicar parte de um dos meus blogs da época à crítica de traduções, mas, conversando com colegas (tanto colegas tradutores quanto coleguinhas jornalistas) e editores, não encontrei a menor receptividade.

    Claro, os tempos eram outros, naquela época blogs no Brasil eram tidos como pagininhas de fofoca (ao contrário da Espanha e da Alemanha, que já então realizavam simpósios de jornalismo blogueiro, veja você). Talvez hoje a coisa desse certo, mas olhe como são as coisas: aí vêm os americanos da Tor.com e me chamam pra escrever lá nos EUA justamente sobre tradução e linguagem. É uma oportunidade que não dá pra recusar - parece que lá eles estão começando a se interessar mais por traduções. Vamos ver...

    ResponderExcluir
  4. que legal, fábio! é, como dizia o marquinho dos irmãos ataíde (lembra deles?), "os americanos são muito melhores" ;-)

    mas, sério, acho fantástica a oportunidade, vou acompanhar ansiosamente teus artigos!

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.