17 de jul de 2013

"lima barreto não fez maloca literária"

ainda gutemberg medeiros:
Lima Barreto não fez maloca literária 
Muito há de se compreender de Lima Barreto, especialmente sobre a sua produção jornalística. Destaco a Revista Floreal fundada por ele e um grupo de amigos escritores iniciantes na contramão dos veículos literários da época, não para defender escolas específicas, uma “publicação de ‘clã’ ou maloca literária” como aponta no editorial. Barreto avisa ao leitor que não traz estética novíssima ou apurada, mas “nomes dispostos a dizer abnegadamente as suas opiniões sôbre tudo que interessar a nossa sociedade, guardando as conveniências de quem quer ser respeitado”. Esta é mais uma estocada contra a nova imprensa da época. Uma mídia não disposta em ordem unida sob os ditames empresariais de falar sob determinados interesses de chefe de redação ou dlinha editorial. O veículo propõe ser uma arena de vozes que prime pela diversidade de opiniões e de visões sobre assuntos pertinentes a toda a sociedade e não apenas a determinada parcela bem-posta economicamente.

Um comentário:

  1. Sensacional. Alguns anos atrás fiz minha monografia sobre Lima Barreto. O orientador me ironizou falando que as ideias do Lima já eram batidas. Rs...academia e sua cegueira. Grande Lima!!

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.