15 de fev de 2014

uma metamorfose escalafobética


uma das coisas mais alopradas que vi nesses pdfs de clássicos traduzidos disponíveis na rede foi metamorfose de kafka (devo a dica à jornalista raquel cozer).

você vai lá, todo bonitinho o volume; folheia e tá lá: tradução de torrieri guimarães, edição nova fronteira.

esta é a primeira surpresa, até porque andei fazendo um meticuloso levantamento sobre as traduções e edições das traduções de kafka feitas por torrieri guimarães e jamais soube que a nova fronteira tivesse publicado a metamorfose torrieriana. ok, tudo bem, pode ser falha minha.

prossigo folheando e vejo a página de créditos e a ficha catalográfica. ok, o esquema de diagramação, os dados, o tipo de ficha CIP feita pelo SNEL, tem aquele visual padronizado que parece ok. aí meu olho bate em "Copyright 2013 by Franz Kafka" - hãã? - e principalmente no ISBN: 974-89-5768-675-8 - duplo, triplo hãã?

974 não existe (quando houve a conversão do ISBN para treze dígitos, adotou-se o prefixo 978, não 974). 89 é a coreia! (brasil é 85). o cadastro editorial da nova fronteira no ISBN é 209, não 5768. ou seja, ISBN mais frio e escalafobético do que esse, impossível.

ok, sigo e vejo que a edição traz um prefácio de helena topa, estudiosa portuguesa, que saiu acompanhando a tradução lusitana d'a metamorfose feita por gabriela fragoso, lançada pelo editorial presença em 2010. estranho um pouco a opção da nova fronteira, perguntando-me por que ela iria querer licenciar o direito de uso desse prefácio.

sigo em frente e chego à tradução de torrieri guimarães (que conheço até meio de cor e salteado, feita a partir da tradução em espanhol, anônima, mas publicada como se fosse de jorge luis borges, pela losada argentina, como expus em alguns posts aqui).

"não, não!", exclamo eu. "de jeito nenhum esta é a tradução do torrieri!"

bom, vou atrás e descubro que é a tradução, também portuguesa, feita por j.a. teixeira aguilar, que saiu pela europa-américa em 1975.

fico perplexa. pra que tanto trabalho para uma fraude tão descabelada? a cui bono?

essa patifaria ridícula está em http://issuu.com/amandaareias/docs/metamorfose_issuu, aqui.







abaixo, a tradução de j.a. teixeira aguilar:






3 comentários:

  1. Jackson21.9.16

    Olá. Gostaria de saber se a tradução de Modesto Carone, da editora Companhia das Letras, é confiável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, jackson, é confiável, sim.

      Excluir
  2. Fellipe17.11.16

    Olá...queria saber qual a melhor tradução desse livro...pois achei várias traduções desse livro .

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.