27 de jul de 2016

panferov, pilniak, poliakhov e prishvin no brasil, 1900-1950


Panferov, Fiodor


“A enfermeira”. In: Os mais belos contos russos dos mais famosos autores. 2ª. série. 
Tradução de Alfredo Ferreira. Rio de Janeiro: Vecchi, 1945.


Pilniak, Boris



“Mãos sujas de terra”. In: Contos soviéticos. Os novos da Rússia. Tradução de Gabriel Marques. Collecção Literatura Moderna. São Paulo: Cultura Brasileira, c.1934. 
Reed. in: Contos soviéticos. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1944.



“O vento humano”. In: Os mais belos contos russos dos mais famosos autores. 2ª. série.
 Tradução de Alfredo Ferreira. Rio de Janeiro: Vecchi, 1945.



O Volga desemboca no Mar Cáspio. Tradução de Dom José Paulo da Câmara. 
Collecção Cultura Moderna. São Paulo: Cultura Brasileira, c.1934. 
Reed. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1943.



Poliakhov, Aleksandr (Alexander, Poliakov)



Os russos não se rendem. Tradução de Augusto Rodrigues e George Reizman. 
Rio de Janeiro: Panamericana [EPASA], 1945.


“Tanks” em ação. Tradução de Celso Garcia e George Reizman. Coleção As Grandes Reportagens de Guerra. 
Rio de Janeiro: Horizonte, 1945.



“Troféu”. In: Os mais belos contos russos dos mais famosos autores. 2ª. série. 
Tradução de Alfredo Ferreira. Rio de Janeiro: Vecchi, 1945.



Prishvin, Mikhail


“Um lobisomem na estepe”. In: Os mais belos contos russos dos mais famosos autores. 2ª. série. Tradução de Alfredo Ferreira. Rio de Janeiro: Vecchi, 1945.



Ver Bibliografia russa traduzida no Brasil (1900-1950), aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.