23 de jul de 2016

o dostoiévski de natália nunes

um equívoco por muito tempo perpetuado entre nós é o de que a tradutora portuguesa natália nunes, incumbida da tradução das obras completas de dostoiévski para a editora josé aguilar, teria trabalhado por interposição do inglês. esse equívoco, eu mesma o reproduzi aqui algumas vezes, baseando-me em informações não verificadas.

hoje constatei que natália nunes se baseou na tradução de rafael cansinos assens, publicada em 1961 pela aguilar espanhola (de propriedade dos irmãos de josé aguilar, proprietário da aguilar brasileira).

fique registrada a retificação.

2 comentários:

  1. Anônimo12.4.17

    Pelo que pesquisei, Rafael Cansinos Assens, em sua colaboração com o editor Manuel Aguilar, traduziu diretamente, cotejadas com versões em outras línguas, as obras completas de Dostoiévski. Portanto, apesar da tradução efetuada pela Natália Nunes não ser feita diretamente do russo, creio que é uma boa tradução. Concorda comigo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. concordo com você que a tradução feita por natália é boa - na verdade, bastante boa, gosto muito - mas não necessariamente por usar como base de interposição uma tradução direta. existem traduções diretas que são meio uó. é boa por mérito próprio e porque a de assens é boa e a proximidade entre as neolatinas facilita o trânsito dessa qualidade. (se natália não tivesse texto próprio de qualidade, poderia ter estropiado a de assens.....)

      Excluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.