11 de jun de 2015

bernard shaw no brasil

até onde consegui restituir a presença de bernard shaw no brasil, as traduções de sua obra publicadas em livro entre nós são as seguintes:

  • “O problema de Dom João” Trad. Persiano da Fonseca. In: Os Mais Belos Contos de Amor. Rio de Janeiro: Vecchi, 1944. 
  • “O imperador e a menina”.  Trad. Rubem Braga. In Os Ingleses: antigos e modernos. Rio de Janeiro: Leitura, 1944. Coleção Contos do Mundo, 2. Reed. como Contos ingleses: os clássicos, Ediouro, 2004
  • Aventuras de uma negrinha que procurava Deus. Trad. Moacyr Werneck de Castro. Coleção Nobel. Porto Alegre: Globo. 1949. 160 p.

a partir de 1949, a editora melhoramentos, de são paulo, adquire os direitos de tradução e publicação da obra de shaw em português.

parágrafo inicial da notícia,
in Autores e Livros, X, n. 4, 15/2/1949, aqui

assim, a partir daquele ano, teremos as seguintes edições, sempre pela melhoramentos, até 1955:

  • César e Cleópatra – uma história. Trad. Miroel Silveira. 1949. 114 p.
  • O homem e as armas. Trad. Raymundo Magalhães Júnior. 1950. 90 p.
  • Major Bárbara e outros textos. 1º Auxilio aos críticos - Evangelho de Santo André Undershat; O Exército da Salvação; A Volta de Bárbara ao Exército - Debilidades do Exército da Salvação - Cristianismo e Anarquismo;  Conclusões sadias. Trad. Moacyr Werneck de Castro. 1950. 130 p.
  • Casa de Orates - fantasia à moda russa em torno de temas ingleses . Trad. Vivaldo Coaracy. 1951. 137 p.
  • O discípulo do diabo - melodrama. Trad. Vivaldo Coaracy. 1951. 92 p.
  • Pigmalião – comédia em cinco atos. Trad. Miroel Silveira. 1951. 98 p. Reed. em volume duplo com Santa Joana em Biblioteca dos Prêmios Nobel de Literatura. Opera Mundi, 1973.
  • Homem e super-homem – Manual e companheiro de bolso do revolucionário, máximas para revolucionários. Trad. Moacyr Werneck de Castro. 1951. 229 p.
  • Santa Joana – peça histórica em seis cenas e um epílogo. Trad. Dinah Silveira de Queiroz. 1951. 55 p. Reed. em volume duplo com Pigmalião em Biblioteca dos Prêmios Nobel de Literatura, Delta, 1964; Opera Mundi, 1973.
  • A conversão do pirata – uma aventura. Trad. Vivaldo Coaracy. 1952. 93 p.
  • Cândida. Trad. João Távora. 1952. 68 p.
  • O dilema do médico. Trad. Raimundo Magalhães Júnior. 1953. 174 p.
  • Volta a Matusalém: um pentateuco metabiológico. No Principio; O Evangelho dos Irmãos Barnabé; A Coisa Acontece; Tragédia de Um Senhor Idoso; Até Onde o Pensamento Alcança. Trad. João Távora. 1953. 327 p.
  • A milionária. Trad. Raymundo Magalhães Júnior. 1954. 106 p.
  • O homem do destino / A primeira peça de Fanny. Trad. Raimundo Magalhães Júnior. 1954. 152 p.
  • Quem sou eu e o que penso. Trad. Oscar Mendes. 1955. 125 p. 
a melhoramentos reeditou esses títulos com frequência, às vezes em volume duplo (p.ex., em 1954, O homem e as armas / Cândida). sem dúvida, foi, e continua a ser até hoje, a principal iniciativa editorial dedicada ao autor no brasil.


na sequência, temos:
  • “A confissão de Dom João”. Trad. não consta. In: Maravilhas do conto inglês. SP: Cultrix, 1957. 
  • Como ele mentiu ao marido dela. Trad. não consta. Funarte, s/d
  • Santa Joana. Trad. Flávio Rangel. Funarte, s/d
  • A profissão da senhora Warren. Trad. Cláudio Mello e Souza.  Funarte, 1960. Reed. Abril Cultural, Coleção Teatro Vivo, 1976;  Peixoto Neto, 2004. Os grandes dramaturgos, 2.  
  • Socialismo para milionários. Trad. Paulo Rónai. Tecnoprint, c.1970
  • Um socialista anti-social. Trad. Cláudia Sant’Ana Martins. Brasiliense, 1988
  • O teatro das idéias. Trad. José Viegas Filho. (Traz resenhas, críticas, cartas e prefácios) SP: Cia. das Letras, 1996. 328 p. 
  • Pigmaleão – Um romance em cinco atos. Trad. Millôr Fernandes. Porto Alegre, L&PM, 2005 
  • Quatro peças curtas. Como ele mentiu para o marido dela; A dama negra dos sonetos; O recruta Dennis; Um quê de realidade. Trad. Domingos Nunez. Coleção Musa Teatro, 2. Musa: Ludens, 2009. 167 p.

naturalmente, houve muitas encenações de peças de bernard shaw desde os anos 1930, iniciando-se com a companhia de teatro de dulcina de moraes. mas raríssimas vezes os livretos com a tradução para o palco chegaram a ser publicados; localizei apenas algumas edições pela funarte, acima arroladas. a título de curiosidade, vale citar a tradução de cecília meirelles para santa joana, que estreou com direção de flávio rangel em março de 1965, poucos meses após a morte da poeta-tradutora. 


programa da peça disponível aqui


Fontes: Fundação Biblioteca Nacional; Hemeroteca Digital FBN; Irish Literature in Brazil since 1888, aquiA Tradução Teatral: Widowers’ Houses de George Bernard Shaw, aqui; portais Estante Virtual e Livronauta; Google. 

ver iconografia aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.