24 de mai de 2014

"klaus von puschen"

"A partir dos anos 1980, a editora paulista Moraes (que viraria Centauro) publicou a obra, com uma tradução atribuída a Klaus von Puschen --nome considerado uma farsa pela tradutora Denise Bottmann, que denuncia traduções piratas no blog Não Gosto de Plágio. Segundo ela, o texto feito 'pelo tal Von Puschen' é exatamente igual ao de Ibiapina, dos anos 1930." - aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.