15 de mar de 2013

colette no brasil


curioso, nunca li nada de mademoiselle colette (1873-1954) e nunca me interessei muito. parecia-me aquele tipo de literatura um tanto complacente, com mocinhas sapecas, personagens ousados, libertando-se de preconceitos, envolvendo-se em jogos de sedução, amores variados hetero e homossexuais, com algumas pitadas de um erotismo então escandaloso e um ar irreverente e levemente picante. sua prosa ganhou certo destaque nos meios literários franceses, por ter vindo a desenvolver um apuro pouco usual nessa vertente literária.





colette foi uma escritora muito prolífica, com dezenas e dezenas de romances de grande sucesso comercial. uma época criou-se uma espécie de aura em torno dela, mas creio que ficou mais como um ícone francês da liberação dos costumes nas primeiras décadas do século XX.

sua biografia é bastante divertida e movimentada, e quem se interessar encontrará muito material na internet. ao lado, uma foto simpática da época em que era mimica num teatro de variedades.





mesmo não conhecendo praticamente nada de colette, a pedido de um caro amigo fiz um levantamento de suas obras publicadas no brasil. foi basicamente a difel que publicou vários livros seus, nos anos 1950. mas colette chega a nós antes disso. vamos lá, então, ao que consegui localizar.

  • é em 1937 que ela aporta entre nós, com a vagabunda, pela civilização brasileira, em tradução de dante costa. não localizei imagem de capa, mas dispomos de um exemplar em nosso acervo nacional:

Autor:Colette, Sidonie Gabrielle, 1873-1954.clique aqui para ver as obras deste autor no Catálogo de Autoridades de Nomes
Título / Barra de autoria:A vagabunda.
Imprenta:Rio de Janeiro, Civilização brasileira, 1937. 
Descrição física:236 p.
Notas:Registro Pré-MARC
Entradas secundárias:Costa, Dante, 1912-1968, trad.clique aqui para ver as obras deste autor no Catálogo de Autoridades de Nomes 
Classificação Dewey:
Edição:
843 

  • em 1938, a mesma civilização brasileira publica a ingênua libertina. não descobri o tradutor nem localizei imagem de capa. eis nosso exemplar na biblioteca nacional:
Autor:Colette, Sidonie Gabrielle, 1873-1954clique aqui para ver as obras deste autor no Catálogo de Autoridades de Nomes
Título / Barra de autoria:A ingenua libertina,
Imprenta:Rio de Janeiro, Civilização brasileira, 1938. 
Descrição física:251 p.
Notas:Registro Pré-MARC
Classificação Dewey:
Edição:
843/C694i7 


então, entre 1955 e 1960 teremos uma sucessão de títulos lançados pela difusão europeia do livro (difel). são eles:

amor de outono, tradução de pérola de carvalho, 1955

a vagabunda, em nova tradução, agora de juracy daisy marchese, 1956, 
reeditado em 1971 pela abril cultural

a ingênua libertina, em nova tradução, agora de beatriz-sylvia romero porchat, 1956. 
digo que é uma nova tradução, excluindo que seja a de 1938 pela civilização, mais por ilação cronológica: a neta de sylvio romero cresceu na europa 
e só retornou ao brasil na época da segunda guerra, começando a traduzir a partir de 1945, segundo nelly novaes coelho.


chéri, em tradução de maria de lourdes teixeira, 1956

o fim de chéri, também em tradução de maria de lourdes teixeira, 1957

gigi, em tradução de yolanda steidel de toledo, 1958

claudine na escola, em tradução de ondina ferreira, 1958

claudine em paris, também em tradução de ondina ferreira, 1959

claudine no lar, em tradução de augusto de sousa, 1959

o adeus de claudine, também em tradução de augusto de souza, 1960

a gata, em tradução de cláudia guimarães de lemos, 1960

em 1984 sai uma terceira tradução d'a ingênua libertina, agora de rachel jardim, pela nova fronteira.

somente em 2010 voltamos a ter outra edição: chéri, em tradução de andré telles, pela record. 
a capa se explica porque a editora aproveitou o embalo do sucesso internacional do filme de stephen frears, com michelle pfeiffer, 
lançando o livro na mesma data da estreia do filme no brasil. 

a título de curiosidade, encontrei em nosso acervo nacional dois títulos de colette publicados pela carioca americ-edit, de max fischer, e impressos pela imprensa nacional, mas no original em francês:


Autor:Colette, Sidonie Gabrielle, 1873-1954.clique aqui para ver as obras deste autor no Catálogo de Autoridades de Nomes
Título / Barra de autoria:L'envers du music-hall.
Imprenta:[Rio de Janeiro] Americ-Edit. [c1938] 
Descrição física:244 p.
Notas:Registro Pré-MARC
Classificação Dewey:
Edição:
843 




Autor:Colette, Sidonie Gabrielle, 1873-1954.clique aqui para ver as obras deste autor no Catálogo de Autoridades de Nomes
Título / Barra de autoria:Chéri, roman
Imprenta:Rio de Janeiro, Americ-edit [1940]. 
Descrição física:235 p.
Notas:Registro Pré-MARC
Classificação Dewey:
Edição:
843/C694che/1940 


aqui há menção à publicação de la fin de chéri também pela americ-edit.




atualização em 14/6/2015:
hoje encontro "o assassino", em os mais belos contos policiais dos mais famosos autores, vecchi, 1947








Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.