28 de jul de 2012

you kiddin', rite? - parte II

um elemento bizarro naquele acinte que é a cópia de minha tradução de in the tracks of historical materialism, de perry anderson, publicada pela boitempo editorial como se fosse da lavra de isa tavares (veja aqui), é a seguinte menção na página dos créditos: "copyright © 1984 da 1a. edição brasileira brasiliense".



tal menção me pareceu despropositada e liguei para a brasiliense para saber se a editora havia licenciado minha tradução para a boitempo. não, não só não haviam licenciado, como nem sabiam da contrafação e nem detinham mais os direitos de tradução dessa obra de anderson no brasil. e, acrescento eu, mesmo que a brasiliense a tivesse licenciado, não faria o menor sentido - aí sim, seria um completo contrassenso - que a boitempo publicasse uma obra devidamente licenciada utilizando  falsos créditos de tradução.


só posso imaginar uma hipótese absurda: teria a boitempo apostado que, mencionando um copirraitezinho extinto, estaria adquirindo alguma legitimidade para sua edição? 

15 comentários:

  1. ca-ra-ca :/

    . e agora, denise?

    em outras situações, o injustiçado diria: "e agora, quem poderá me ajudar"? e, em vez, do super-mouse ou do chapolin colorado, apareceria você.

    agora, você é a vítima.

    ResponderExcluir
  2. hahaha, pois é. senti na pele a perplexidade! agora, vamos às providências, né?

    ResponderExcluir
  3. sim: "às providências".

    aqui, acompanhando pra ver o desfecho.
    boa sorte. =] .

    ResponderExcluir
  4. Anônimo28.7.12

    Denise, nestes tempos de métodos alternativos, acho que é mais fácil você conseguir tirar RG e CPF em nome de Isa Tavares e ir lá receber os seus direitos. ;-)

    ResponderExcluir
  5. Como diria meu avô, bom italiano; "Porca Madona". De investigadora, passou a vítima... e por uma editora com renome... quanto mais se "reza" mais assombrações aparecem neste país... "Eco", as providências... Boa sorte Denise.

    ResponderExcluir
  6. Essa Isa Tavares teria traduzido um Mészáros, também. Talvez seja o caso de investigar quem ela teria reencarnado nessa outra encarnação?!

    http://www.boitempo.com/livro_completo.php?isbn=978-85-7559-068-3

    ResponderExcluir
  7. Que incrível, Denise! E logo a Boitempo! O que será que aconteceu? Essa Isa Tavares existe ou é um pseudônimo? A Boitempo já entrou em contato?
    Estou pasma! E isso acontecer logo com você parece até ironia, provocação ou ignorância demais, não é não?!

    ResponderExcluir
  8. oi, maria josé e thiago: ao que fui informada, é a mãe da dona da editora.

    ResponderExcluir
  9. Thais Giammarco30.7.12

    Estou abismada, Denise!
    O que mais me deixa boquiaberta é que ou eles foram absurdamente "desinteligentes", por assim dizer, ou têm costas muito quentes, porque como imaginaram que logo você, que tem todo este trabalho cuidadoso e ético desmascarando esse tipo de falta de caráter, não iria perceber?

    Estou na torcida por uma resolução minimamente decente desse abuso.
    Bonne chance!

    ResponderExcluir
  10. Anônimo31.7.12

    Eu fico imaginando o pagodão universitário, de domingo, com churrasco, no terraço do AP de alto padrão em bairro nobre da proprietária da boitempo: "plageia... plageia (4X), que eu gosto, plageia..."

    ResponderExcluir
  11. Antonio Duval31.7.12

    Cara Denise,

    Veja pelo lado bom. Você é tão boa tradutora que em vez de chegarem com você e dizerem "aí, Denise, é o seguinte, tamos a fim de relançar aquela obra da Brasiliense que você traduziu. Você gostaria de fazer uma revisão da sua tradução e relançá-la com a gente?", eles pensaram "pô, não vai dar pra pagar um tradutor do calibre da Denise; a gente lança uma nova edição e inventa um nome pro tradutor, mantém a tradução da Denise e não paga p.nenhuma."
    Abraços,
    A.D.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.