6 de mai de 2012

joseph conrad no brasil, III

se heart of darkness é, de longe, a obra de joseph conrad com maior número de traduções no brasil - onze, e duas adaptações -, a tradução individual com maior número de edições é, de longe, lord jim, de mário quintana.

pertencente ao catálogo da globo desde 1939, com várias reedições na casa, também foi licenciada para a melhoramentos pelo menos cinco vezes entre 1960 e 1982, para a abril cultural cerca de dez vezes entre 1970 e 1982, para o círculo do livro pelo menos seis vezes entre 1973 e 1998. leve-se em conta que as tiragens da abril e do círculo, sendo para bancas de jornal e sistema domiciliar, eram altíssimas para os padrões habituais, na faixa de 70 mil exemplares cada.

eis a capa da primeira edição (1939):



ed. 1987, para bancas, em papel jornal:


melhoramentos:


abril:

Clique para ampliar a capa


círculo do livro:


 

outra coisa que deve ter contribuído para sua popularização foi a quadrinização publicada pela ebal, edição maravilhosa n. 171, de 1958:



e o tremendo sucesso do filme tendo peter o'toole como jim, em 1965:

File:Lord Jim poster.jpg


é interessante que lord jim tenha se tornado esse fenômeno quase pop: afinal, é uma obra meio pesadinha, com duas terríveis tragédias no começo e no fim, e entre elas uma sucessão de desonras, patetices, ilusões e fracassos, além daquele peso moral e psicológico que às vezes chega a sufocar o leitor, característico de tantas obras de conrad .

acompanhe aqui o que há de conrad no brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.