5 de abr de 2012

dickens VIII


imagem aqui

alguns avulsos...

I.
em 1942, sai o volume contos ingleses, com organização de jacob penteado, sem indicação de tradutor, trazendo o conto "os sete viandantes pobres" (edigraf, coleção primores do conto universal):



as antologias organizadas por jacob penteado e publicadas pela edigraf ou pela livraria martins costumavam utilizar traduções portuguesas sem dar a fonte nem os créditos de tradução. eu não ficaria muito surpresa se estes "sete viandantes pobres" tivessem vindo da antologia organizada por joão gaspar simões e publicada pela portugália, que suponho ser em tradução de cabral do nascimento:

Os Melhores Contos Ingleses

como assinalei aqui, o clube do livro lança este mesmo conto no volume a aventura de natal, em 1956, atribuindo sua tradução a josé maria machado, coisa de que duvido bastante:



II.
em 1944, em os ingleses - antigos e modernos, coletânea organizada por rubem braga para a companhia leitura, sai "história de um parente pobre", em tradução de clóvis ramalhete. desde 1963, essa coletânea passou a ser publicada pela tecnoprint, como o livro de ouro dos contos ingleses e, depois, pela ediouro, renomeada como contos ingleses - os clássicos:

Devo a imagem de capa à enorme gentileza de Saulo von Randow Jr.

também pela ediouro, nos anos 70, sai "horácio sparkins" na coletânea contos ingleses, com seleção e tradução de aurélio buarque de hollanda e paulo rónai:



III.
em 1945, sai "julgamento por assassínio", em coautoria com seu genro, charles allston collins, na coletânea os mais belos contos alucinantes dos mais famosos autores, com tradução de alfredo ferreira, pela vecchi.*



* agradeço a moisés de oliveira por todas essas informações.

IV.
em 1957, é lançado um volume de contos, chamado apenas dickens, contendo "o duelo", "mrs. tugg e sua família em ramsgate", "a morte do bêbado", "sentimental" e "o véu preto", em tradução de hermilo borba filho, pelo editorial andes:



IVa.
em 1958, sai "o segredo do enforcado" na antologia titãs da literatura, vol. VII da coleção "os titãs" da el ateneo do brasil, em tradução de a. barbosa rocha. como se trata de uma coleção organizada originalmente em espanhol por lázaro liacho, imagino que a tradução tenha sido feita a partir do espanhol.


V.
em 1959, é lançada a coletânea histórias humanas, em seleção e tradução de josé paulo paes, pela cultrix. se for o mesmo conteúdo - que imagino que seja - da coletânea licenciada para o círculo do livro com o título de os melhores contos de charles dickens, os contos são os seguintes, extraídos de:
sketches by boz: "a modista equivocada", "mr. minns e seu primo", "sentimento", "o véu negro", "batizado em bloomsbury"; 
- cenas de aventuras de mr. pickwick: "a história do ator ambulante", "o manuscrito de um louco", "a história do viajante", "a história dos duendes que raptaram um coveiro", "a verdadeira lenda do príncipe bladud"; 
- dos christmas books, "os carrilhões"; 
- das christmas stories: "a história do parente pobre", "a história da criança", "a história de ninguém", "a história do limpador de botas":



em 1966, esses contos na tradução de josé paulo paes ressurgem pela tecnoprint/ediouro como os mais brilhantes contos de dickens:

Os Mais Brilhantes Contos de Dickens

e em 2005 como o manuscrito de um louco e outras histórias, também na ediouro:



VI.
não tenho registrado as adaptações. mas, só para não passar em branco, fica registrada a tradução e adaptação de dombey & filho de vicente pedroso, para a coleção primavera, da paulinas, em 1960:



VII.
em 1978, o mistério de edwin drood, em tradução de aristides barbosa para o clube do livro:



VIII.
em 1993, o mistério de edwin drood sai em tradução de paulo henriques britto pela companhia das letras. dickens morreu em 1870 sem concluir a novela, e desde então vários autores escreveram uma continuação e desfecho. aqui nesta edição há o texto de dickens, ao qual se segue a trama bolada por carlo fruttero e franco lucentini:



IX.
em 2002, sai uma nova tradução de o mistério de edwin drood, em tradução de hermínio c. miranda, pela editora lachâtre, aqui com a continuação dada pelo médium americano thomas james, que a teria psicografado em 1873.*



* agradeço esta indicação ao leitor alexandre, que a registrou na caixa de comentários. 

acompanhe as traduções de dickens no brasil aqui. 

7 comentários:

  1. Denise, há também a tradução de "O mistério de Edwin Drood" feita pelo Herminio C. Miranda, que incluiu no volume a continuação mediúnica do romance, também traduzida por ele.
    http://www.lachatre.com.br/loja/index.php/o-misterio-de-edwin-drood.html

    ResponderExcluir
  2. olá, alexandre, fantástico, obrigada! vou acrescentar ao post.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo15.5.12

    Olá, o conto contido no volume Os Melhores Contos Alucinantes é Julgamento por Assassinato.

    ResponderExcluir
  4. prezado anônimo, que legal, muito obrigada!

    ResponderExcluir
  5. Olá novamente, obrigado pela citação em sua matéria.
    E dessa vez vou te passar a informação completa:

    O conto é "Julgamento de Assassínio", escrito por "Charles Dickens e Charles Allston Collins" - pois é ele escreveu em parceria - e o tradutor é "Alfredo Ferreira".

    Espero ter dado uma informação útil.
    A propósito como vejo uma certa semelhança de interesses, seria um prazer receber vossa visita em meu blog, segue o endereço abaixo, se lhe aprouver:

    http://alemdafertilimaginacao.blogspot.com.br/

    Até mais!

    ResponderExcluir
  6. olá, moisés, muito obrigada pelas preciosas informações!

    ResponderExcluir
  7. Bons livros e rarefeitas resenhas. Mas, de resto, acredito no que afirma o Guavira ( ou sua auxiliar ) e tais livros e edições reeditadas ao longo dos anos. Charles Dickens mereceria um tradutor bem mais capaz e versado nas duas variações da língua Portupresa (!), tão aviltadas por maus editoras e tradutores de nomeada! Se bem que o português falado e escrito de Portugal apresentem finesses bem mais ao pé das flores do Lácio ( sic ),ou do Latim aprimorado nas entrelinhas lusas...

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.