26 de mar de 2012

cartas a milena


ficaram famosas as cartas que kafka escreveu a milena jesenká-pollak, a escritora e tradutora para quem ele arrastou a asa por algum tempo. até onde sei, no brasil temos apenas duas traduções das cartas a milena.

I.
a mais difundida é a de torrieri guimarães, feita a partir do espanhol, que saiu c. 1965 com prefácio do próprio tradutor, pela livraria exposição do livro (que poucos anos depois se tornou a hemus):



depois, a partir de 1977, a tecnoprint/ ediouro publicou essa mesma tradução algumas vezes, junto com a seleta de parábolas e fragmentos, feita por geir campos:

Livro Parabolas e Fragmentos e Cartas a Milena da editora Ediouro


embora na capa da ediouro atribua-se o crédito de tradução a geir campos, na verdade trata-se de um licenciamento da de torrieri guimarães.






finalmente, em 2000 a editora villa rica/ itatiaia relança outra vez a mesma tradução:




II.
entre os anos 1960 e o começo dos anos 1970, a nova época editorial publicou uma nova tradução, infelizmente sem fornecer os créditos. essa edição vem acompanhada pelo prefácio de willy haas, a quem milena havia entregado as cartas de kafka em 1939 e que foi o responsável por sua organização e publicação em 1952.

Livro: Franz Kafka - Cartas A Milena

a julgar por outras obras de kafka que a nova época publicou naqueles mesmos anos, essa tradução provavelmente foi feita a partir do inglês. a editora lançou várias obras de kafka, que licenciava da schocken books, primeira editora a lançar várias obras de kafka em inglês (entre elas, aliás, justamente as cartas a milena e o prefácio de haas).

este post é dedicado a venise mendes, que havia sugerido o tema num comentário aqui.

Um comentário:

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.