23 de jan de 2012

homenagem


em homenagem à nossa gloriosa fundação biblioteca nacional, incluí no alto da coluna à direita uma imagem que é um brandíssimo eufemismo de seu comportamento em relação às fraudes publicamente reconhecidas pela editora martin claret, e que nossa excelsa instituição tanto se orgulha em oferecer às pobres das 2.700 bibliotecas públicas que acreditam na lisura do programa do livro popular.

e lá permanecerá enquanto a digníssima fbn não se dignar a respeitar a dignidade verdadeira das bibliotecas públicas e seus leitores, que merecem bem mais.

imagem: aqui

4 comentários:

  1. Anônimo24.1.12

    Denise, o presidente da BN já se pronunciou pessoalmente, ou seja, não através de terceiros, sobre isso? O pessoal deveria questioná-lo no twitter. A BN não deve apenas divulgar o que é bom, mas também demonstrar interesse em resolver os problemas que aparecem.

    ResponderExcluir
  2. prezado anônimo, pois é... se bem que foi seu assessor de comunicação que respondeu, portanto devidamente autorizado. no twitter o galeno falou apenas que "a sociedade avaliará" - pois é, sou cidadã da "sociedade", e já estou avaliando, digamos assim :-))
    é que o processo é um pouco mais complicado e burocrático - depois que as bibliotecas selecionam as obras, elas têm de formar um conselho de avaliação, com integrantes da biblioteca e da comunidade, e eventualmente uma assessoria técnica da fbn, para homologar ou sei lá, oficializar a seleção - aí podem excluir eventuais fraudes que tenham escolhido - mas imagina a loucura de avaliar o quesito da legalidade de uma obra nesta fase praticamente final do processo? e tudo pulverizado, em 2.700 bibliotecas de todo o país? é simplesmente insano!!!
    afora que as bibliotecas já estão selecionando na boa, na confiança de que pelo menos a questão da licitude das obras está ok, e vão se concentrar no conteúdo, no interesse de tal ou tal obra para seu público leitor etc.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.