23 de set de 2011

rideel, uma questão de palavra

de vez em quando faço um acompanhamento das edições espúrias que tal ou tal editora tinha se comprometido a tirar de circulação. hoje encontrei no portal de livros, aqui, vários títulos da coleção de filosofia publicada pela rideel, cuja distribuição supostamente estaria suspensa.



no site da livros de direito, aqui, também encontrei, entre outros títulos supostamente retirados de circulação: 



no site da bestbooks, aqui, note-se que há a ressalva "sujeito a disponibilidade na editora" nos títulos, exceto quando consta "esgotado" (fustel de coulanges) - o que faz supor que os demais estejam disponíveis:


na relativa, aqui, tem:


então estou com receio de que o sr. mario amadio, diretor comercial da empresa, talvez tenha esquecido o compromisso assumido, o qual ele próprio pedira que eu divulgasse em público. pois seria esquisito não manter a palavra dada, e quem sabe não foram os sites das livrarias que esqueceram de tirar esses títulos? assim, antes de tirar conclusões apressadas, vou tentar entender melhor o que aconteceu. 

acompanhe o caso rideel aqui, com os vários cotejos, as declarações do diretor da empresa, a lista das obras.
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.