16 de ago de 2011

traduções imperiais

Tenho um pouco de aflição de nosso imperador, mas aqui, afinal, trato de tradução e tradutores. Então eis as traduções que dom Pedro II fez, como apresenta Anna Olga Prudente de Oliveira em seu artigo "Dom Pedro - Um tradutor no trono do Brasil":
  • Episódio do Conde Ugolino, Divina Comédia, Dante Alighieri 
  •  Episódio de Francisca de Rimini, Divina Comédia, Dante Alighieri 
  • Ode “Cinco de Maio”, tradução de “Il Cinque Maggio”, de Alessandro Manzoni  
  • “A canção dos latinos”, traduzida da versão em italiano “La Canzone dei Latini” de canção provençal feita por Leonida Olivari (acompanhada da versão em italiano) 
  • Soneto “A Aloys Blondel”, tradução de “A Aloys Blondel”, de François Coppée (acompanhado do original francês) 
  • Soneto de Félix Anvers, intitulado simplesmente “Sonnet” (acompanhado do original francês) 
  • Poema “A Passiflora”, tradução de “La Passiflore”, da Condessa de Chambrun (acompanhado do original francês) 
  • Soneto de D. Mon, intitulado simplesmente “Sonnet” (acompanhado do original francês)  
  • “Soneto a Coquelin”, tradução de “Sonnet a Coquelin”, de Jean Richepin, (acompanhado do original francês)  
  • Soneto de Sully Prudhomme, intitulado simplesmente “Sonnet” (acompanhado do original francês, cujo início é “Il est tard...”) 
  • Soneto de Sully Prudhomme (acompanhado do original francês, cujo início é “La Grande Ourse...”) 
  • Soneto “O magistrado”, tradução de “Le Magistrat”, de Rigaud, presidente do Tribunal da Relação d’Aix, que o escreveu em homenagem a esse tribunal (acompanhado do original francês)  
  • Soneto “A terra natal”, tradução de “Le sol natal”, de Rigaud, escrito em homenagem à aldeia de Pourrières (acompanhado do original francês)  
  • Soneto do General Carnot intitulado simplesmente “Sonnet” (acompanhado do original francês)  
  • Soneto “O beija-flor”, tradução de “Le colibri”, de Leconte de Lisle (acompanhado do original francês) 
  • Soneto “A La mignarda”, tradução de “A la Mignarde”, de Rigaud (acompanhado do original francês)
  • “O Adeus”, tradução de “Les Adieux”, do journal l’Illustration de dezembro de 1887 (acompanhado do original francês)  
  • Soneto de Helena Vacaresco, intitulado simplesmente “Sonnet” (há duas traduções diferentes do mesmo soneto, acompanhadas do original francês)  
  • Poema de seis estrofes “Cantiga de Nadaud”, tradução de “Chanson de Nadaud”, escrito para servir de prefácio às Canções de Béranger (acompanhado do original francês)  
  • Poema “O besouro”, tradução de “Le Hanneton”, de Gustave Nadaud (acompanhado do original francês)  
  • Versos de Gustavo Nadaud, tradução de “Vers de Gustave Nadaud”, escritos sob o retrato da Duqueza Colonna pintado por ela mesma (acompanhados do original francês)  
  • Poema “A borboleta e a flor”, tradução de “Le papillon et la fleur”, de Victor Hugo (acompanhado do original francês) 
  • Estâncias (estrofes) em homenagem a S. M. o Senhor D. Pedro de Alcântara, escritas por Alfredo Theulot a bordo do navio Congo (acompanhado do original francês)  
  • Poema “A sua majestade Dom Pedro II”, tradução dos versos do comandante Moreau (acompanhado do original francês)  
  • Poema dedicado a Chapelle e Bachaumont na sua viagem pela Provença (acompanhado do original francês) 
  • Versos d’Ernesto Heller à morte do poeta Dranmor (Schmidt) (acompanhados do original alemão) 
  • Epigrama feito pelo Dr. Dodderige (acompanhado do original inglês) 
  • Poema “O choro d’uma alma perdida”, tradução de “The cry of a lost soul”, de John Whittier  
  • Poema “O canto do siciliano: El rei Roberto da Sicília”, tradução de “The Sicilian's Tale: King Robert of Sicily”, de Henry Longfellow  
  • Poema “Aos mortos de Sahati”, tradução de “Ai morti di Sahati”, de Luigi Nobrega (acompanhado do original italiano)  
  • Cantos religiosos “Miserere” (Psalmo L.), “Oh Salutaris Hostia”, “Panis Angelicus”, “Ave, verum”, “Pange lingua”, “Vexilla regis”, “Stabat mater”. 
Fonte: aqui

atualização em 17/8 - Daniel Dago, em comentário, gentilmente complementa:

Dom Pedro II traduziu diretamente do árabe as "Mil e uma Noites".
http://www.icarabe.org/noticias/as-mil-e-uma-traducoes-imperiais 

Dissertação de Rosane de Souza sobre a tradução de D. Pedro II:
http://www.nuproc.cce.ufsc.br/trabacademicos/dissertacao_rosane.pdf
.
atualização em 11/10/11, via Eugenio Hansen: Prometheu acorrentado / original de Eschylo ; vertido litteralmente para o portuguez por Dom Pedro II ; trasladação poetica do texto pelo Barão de Paranapiacaba. -- Rio de Janeiro : Imprensa Nacional, 1907.

atualização em 12/09/2012: veja-se também o artigo de márcia peixoto martins e anna olga de oliveira, d. pedro II, monarca-tradutor, aqui. e ainda a matéria de mamede jarouche sobre a tradução imperial das mil e uma noites, aqui.
.

4 comentários:

  1. Cara Denise,

    Dom Pedro II traduziu diretamente do árabe as "Mil e uma Noites". Confira:

    http://www.icarabe.org/noticias/as-mil-e-uma-traducoes-imperiais

    Dissertação de Rosane de Souza sobre a tradução de D. Pedro II:

    http://www.nuproc.cce.ufsc.br/trabacademicos/dissertacao_rosane.pdf

    Cordialmente,

    Daniel Dago

    ResponderExcluir
  2. Anônimo4.9.11

    ele também traduziu o prometeu agrilhoado, direto do grego, e outras coisas fora da lista.

    ResponderExcluir
  3. olá, anônimo, que ótimo - se souber de outras, por favor avise, para irmos completando a lista.
    obrigada
    denise

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.