1 de ago de 2011

poe XLII, primeira parcial

.

nessa pesquisa sobre a bibliografia da ficção de edgar allan poe no brasil, estou chegando a uns resultados interessantes. numa parcial inicial, temos que, do total de 69 contos de poe, 66 estão traduzidos. faltam apenas coisas muito pouco conhecidas, a saber: um fragmento manuscrito descoberto apenas em 1924, chamado The Light-House, o conto Von Kempelen and his Discovery (também tratado no ensaio "O jogador de xadrez de Maelzel") e uma novela inacabada, The Journal of Julius Rodman. Uma hora, estou boa de traduzi-los e disponibilizá-los na rede, para termos a totalidade da ficção de Poe em português.

até o momento, levantei 401 traduções diferentes desses 66 contos. não estou levando em conta as edições, reedições e licenciamentos de cada tradução, mas apenas a primeira edição de cada uma delas. falta ainda localizar umas boas dezenas, principalmente em antologias com vários autores do tipo "obras-primas do conto tal e tal", "maravilhas do conto tal", muitas vezes utilizando traduções existentes. mas a distribuição até agora é bastante interessante. por exemplo, quatro contos tiveram mais de vinte traduções nesse período. são eles:

  • the black cat, com 27 traduções (21 legítimas e 6 espúrias)
  • the purloined letter, com 23 traduções (20 legítimas e três espúrias)
  • the gold-bug, com 23 traduções (19 legítimas e 4 espúrias)
  • the murders in the rue morgue, com 21 traduções (19 legítimas e 2 espúrias)


outro dado que achei interessante foi a distribuição temporal dessas traduções. a vantagem é que chegamos a 1944 com todos os 66 contos traduzidos por milton amado e oscar mendes, na edição que saiu pela globo. dividi o período em três blocos e os resultados até agora são seguintes:

  • 1900-1949: 106 traduções
  • 1950-1999: 202 traduções
  • 2000 -->   : 93 traduções

outra coisa interessante é o perfil das edições. sobretudo a partir dos anos 80, a quantidade de edições didáticas aumenta muito, e também a quantidade de adaptações para o público infanto-juvenil, afora gibis e quadrinhos.

.

2 comentários:

  1. Anônimo1.9.14

    Cheguei no seu blog em busca de informações sobre uma boa tradução em português de Wuthering Heights a descubro que Emyle Bronte deixou poemas.
    Baixei um pdf com os poemas dela numa edição do século 19... vou tentar ler em inglês mesmo...

    Enfim chego no tópico sobre Edgar Poe...

    Tenho uma pergunta a fazer.
    Existe uma biografia, até onde eu sei a mais documentada e histórica existente sobre Poe dissipando muitos "mistérios" e destruindo muitas lendas estupidas e difamadoras sobre ele:
    Israfel - The life and The Times of Edgar Allan Poe. Escrita por um professor versado no tema Hervey Allen. Foi escrita no inicio do século 20, 1927. E Hervey Allen até mesmo consegui entrevistar algumas raras pessoas que tinham visto ou conhecido o próprio Edgar Poe ou que conheceram quem teve contato com o próprio.
    Além de documentos anexados a o livro.


    Sei que existiu uma tradução aqui o Brasil publicada no inicio do século 20 e nada mais. Não consegui encontrar nenhuma tradução de Israfel nos últimos anos aqui.
    Você tem noticia de alguma tradução dessa obra que é em 2 volumes, Israfel - A vida e os tempos de Edgar Poe?



    Estou retomando a leitura deste pois meu Inglês ainda não é muito fácil. Mas fico impressionado de saber alguns fatos do Edgar Poe real e como isso contrasta com as estupidas lendas "góticas" sobre ele. De como ele era precoce em escrever versos, sua aptidão atlética fugindo do estereótipo de poeta/intelectual... me impressiono de ver como mesmo numa vida trágica ele conseguia ainda ser genial no que fazia. Eu tinha a ideia de que ele era mais um aristocrata que esbanjava dinheiro vivendo doidão de cachaça. Para minha surpresa ele logo jovem perdendo sua madrasta que amava foi desamparado pelo padrasto e viveu em pobreza alternando a com fases de miséria. E ele tinha vergonha e lástima do seu vício do álcool, era um home de família que amava sua tia que era como uma 2ª mãe e sua esposa doente. Enfim pelo pouco que vi a biografia dele serviria de material para um épico do cinema ou uma minissérie responsavelmente bem feita. É uma história da vida real dramática

    Francisco

    ResponderExcluir
  2. olá, francisco: de fato, hervey allen é a grande referência em poe. israfel saiu pela globo, em tradução de oscar mendes, em 1945, logo após o lançamento de sua obra praticamente completa. vc encontra com facilidade nos sebos. e aqui vc tem um excelente site sobre o poe, o mais completo que existe: http://www.eapoe.org/

    abraço,
    denise

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.