2 de jul de 2011

artigo

Why does — sometimes — the translated text take on a radiance which pushes the original work to another level altogether?
um artigo muito simpático de mini krishnan, phantom power of language, disponível aqui.

4 comentários:

  1. Denise,

    Os versos iniciais do meu poema Mude (Mude, mas comece devagar, porque a direção é mais importante que a velocidade) foram usados por Paulo Coelho em seu Twitter e Facebook, em inglês, sem citar autoria. Assumiu como sendo dele. Isso pode ser considerado plágio?


    Deixo o link direto para página do meu blog, onde relato esse caso.

    Abraços,

    ResponderExcluir
  2. olá, edson
    paulo coelho, em sua coluna no jornal o estado do paraná, diz: "Recebo de dois leitores, quase na mesma semana, um texto que supostamente escrevi. Não, não fui eu – embora tenha muito a ver com minha maneira de encarar a vida. Como achei o material interessante, e na esperança de encontrar o verdadeiro autor, eu o reproduzo aqui" (e reproduz o que imagino ser a íntegra do poema).

    http://gppcom.com.br/paulo-coelho/145/

    neste sentido, não me parece possível pensar em plágio. talvez fosse legal se vc se apresentasse a ele como o autor, não acha?
    boa sorte,

    abraço
    denise

    ResponderExcluir
  3. olá, Govinda-vallabhi dasi
    é bonito o texto, não? que bom que vc apreciou.

    abraço
    denise

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.