23 de jun de 2011

swift, wilde, yeats, beckett etc.

 

peter o'neill desenvolve um belo trabalho de pesquisa sobre a literatura irlandesa no brasil desde 1888, com levantamento exaustivo de autores, obras, traduções, capas, editoras e datas das edições lançadas entre nós, atualizado até 2011.

dá gosto de ver: irish literature in brazil since 1888.
.

4 comentários:

  1. Gostei desse trabalho. Vou procurar entrar em contato com Peter O'Neill pois conheço outras obras que ficaram faltando nesse levantamento. Fiquei surpreso pela menção à O'Flaherty, um dos meus autores favoritos, mas pouco conhecido no Brasil.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo25.6.11

    *não achei lugar apropriado, então...*
    denise, vc já viu a tradução de the great gatsby da ed. abril da fernanda césar?
    pq, sério, acho que nunca vi tradução tão ruim qt aquela. sério, é PÉSSIMA.
    vou colar um trecho do início (desculpa a má formatação):
    Quando eu era mais novinho, e mais vulnerável, o meu
    pai
    deu-me um determinado conselho que ainda hoje me anda às
    voltas na cabeça.
    - De cada vez que te apetecer criticar alguém - disse-me
    -,
    lembra-te sempre de que nem toda a gente nestc mundo gozou
    algum dia das vantagens que tu tens tido.
    E mais não disse. Mas fomos sempre invulgarmente
    comunicativos, se bem que: de modo algo reservado, e percebi
    que ele queria dizer muito mais do que disse. Tornei-me,
    em
    consequência disso, propenso a reservar todos os juízos,
    hábito que atraiu a mim muitas índoles curiosas e fez de
    mim,
    igualmente, a vítima de não poucos chatos de carreira. A
    mente
    anormal e ágil a detectar e a ater-se a esta qualidade,
    quando
    ela se revela numa pessoa normal, e assim aconteceu que,
    quando andava na universidade, vim a ser injustamente
    acusado
    de me meter em política, só porque conhecia as angústias
    secretas de pessoas impulsivas anónimas.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo:
    Engraçado... também tenho uma edição de O Grande Gatsby da Abril só que em tradução de Breno Silveira:
    "Em meus anos mais juvenis e vulneráveis, meu pai me deu um conselho que jamais esqueci:
    - Sempre que você tiver vontade de criticar alguem - disse-me ele - lembre-se que criatura alguma neste mundo teve as vantagens de que você desfrutou".

    No original:
    "In my younger and more vulnerable years my father gave me some advice that I’ve been turning over in my mind ever since.
    “Whenever you feel like criticizing any one,” he told me, “just remember that all the people in this world haven’t had the advantages that you’ve had.”"

    ResponderExcluir
  4. que legal, leiapoesia, dê sua contribuição, sim - não deve ser fácil manter um levantamento completo de mais de 120 anos!

    caro elaphar e prezado anônimo: obrigada pelas contribuições. seus comentários foram utilizados num post, que no fim acabou se revelando meio irresponsável de minha parte... mas alguns pontos continuam pertinentes. obg!

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.