22 de jun de 2011

nova tradução de flores do mal?

vejo que a editora martin claret cadastrou recentemente no isbn/fbn uma nova edição das flores do mal de baudelaire, agora com tradução de ninguém menos que mário laranjeira.
ISBN: 978-85-7232-817-3
TÍTULO: As flores do mal
COLEÇÃO: A obra-prima de cada autor
VOLUME DA COLEÇÃO: 52
AUTOR: Charles Baudelaire
TRADUTOR: Mário Laranjeira
EDIÇÃO: 1
ANO DE EDIÇÃO: 2011
LOCAL DE EDIÇÃO: SÃO PAULO
TIPO DE SUPORTE: PAPEL
PÁGINAS: 272
EDITORA: MARTIN CLARET
mário laranjeira é um dos grandes tradutores atuais do brasil, mestre no ofício - procurei essa nova edição da claret em alguns sites de livrarias para comprar, mas pelo jeito ainda não saiu.

imagino que a nova edição da martin claret (isbn 978-85-7232-817-3) provavelmente vem para substituir sua edição anterior, de 2001 (isbn 85-7232-405-4, imagem da capa abaixo). essa edição de 2001, que a editora ainda divulga em seu site (veja aqui), foi um escândalo: tratava-se de uma cópia atamancada da tradução de jamil almansur haddad, que a editora tinha publicado atribuindo-a a "pietro nassetti" - quem denunciou a fraude já em 2002 foi o grande tradutor, poeta e crítico literário ivo barroso, insigne mestre do ofício, em seu artigo "flores roubadas do jardim alheio" publicado na revista agulha. o artigo de ivo barroso mostra com vários exemplos a apropriação feita e os toscos disfarces estropiando os poemas, na tentativa de mascarar o plágio. veja aqui.


resta ainda que a editora martin claret retire rapidamente de circulação e catálogo as sobras dessa edição espúria e lance logo a nova tradução, agora de mário laranjeira. não seria mau de todo se a editora também se prontificasse a ressarcir os leitores que foram ludibriados com a velha edição, trocando-a pela edição de 2011 já cadastrada na fbn.
.

8 comentários:

  1. Até Baudelaire foi pego de surpresa, acho. Não imaginava que compraria um Martin Claret de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo11.12.15

      kkkkkkkk Ri muito com seu comentário. Também não imaginava comprar esse livro pela Martin Claret mais uma vez.

      Excluir
  2. Pois é, eu quero trocar minha edição "fake" por uma de verdade. Pensando bem, quero meu dinheiro de volta. Nessa M. Claret não dá para confiar.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo7.12.11

    Absurdo. Fiquei extremamente chateada com essa puta falta de respeito ao tradutor "verdadeiro" e e também à obra de Baudelaire.

    ResponderExcluir
  4. pois é, caros amiguinhos, dizer o quê? os fatos estão aí...

    ResponderExcluir
  5. Anônimo24.12.11

    Não se acha o livro em nenhuma livraria...

    ResponderExcluir
  6. Olá, Denise! Tudo bom? Você já pôde conferir essa nova edição da Martin? O trabalho foi feito de fato por Mário Laranjeira?

    ResponderExcluir
  7. olá, ian - não, não conferi. mas certamente terá sido feito por ele, sim. a claret não seria doida a este ponto, imagino eu.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.