18 de fev de 2011

millorando

.
seguindo na linha de the cow went to the swamp, de millôr, sergio pachá envia uma colaboração:
Recebi de um amigo atento à importância da comunicação entre os povos algumas frases nossas traduzidas para o inglês. Achei a idéia esplêndida e me pareceu que poderia ampliar as possibilidades comunicativas dos nossos compatriotas que freqüentam sessões espíritas vertendo-as também para o latim.
  • En nos in vitta. = É nóis na fita.
  • Mecum relinque quia faciem tuam liberabo. = Chá comigo que eu livro sua cara
  • Ego sum magis ego. = Eu sou mais eu.
  • Bonum-bonum vis? = Você quer um bom-bom?
  • Ne quidem venias quia non habet! = Nem vem que não tem!
  • Plena est novem horis = Ela é cheia de nove horas.
  • Ob scientiam omnino calvus sum = To careca de saber.
  • Eheu! Pelliculam meam combussi! = Oh! Queimei meu filme!
  • Equam lavabo. = Vou lavar a égua.
  • I nuciclas quaeritatum! = Vai catar coquinho!
  • Si curras, te bestia apprehendet; si maneas, te bestia devorabit ! = Se correr, o bicho pega, se ficar o bicho come!
  • Potius sero quam nunquam. = Antes tarde do que nunca.
  • Tolle mannulum e pluvia. = Tire o cavalinho da chuva.
  • Vacca in paludem incessit. = A vaca foi pro brejo!
  • Unam de Johanne-sine-Bracchio dare = Dar uma de João-sem-Braço.

5 comentários:

  1. Newton18.2.11

    Esse é o verdadeiro latim macarrônico, rsrs

    Denise, a propósito, você sabe se existem traduções e/ou adaptações do Teófilo Folengo ou de outros autores deste estilo?

    Parabéns por seu blog, cada vez melhor !

    ResponderExcluir
  2. olá, newton: vixe, não sei, e confesso que nunca tinha ouvido falar. dei uma olhada na grande enciclopédia universal que é o google, parece sensacional.
    se descobrir algo, dou uma nota. obg por me apresentar à figura!

    ResponderExcluir
  3. Paz e bem!

    "Está um frio de renguear cusco!"

    Certa feita
    uma Professora de inglês
    estava atuando como interprete
    para um Reitor aqui do Rio Grande do Sul
    que estava recebendo um colega dos EE.UU.A.;
    de repente o gaúcho soltou esta,
    imaginem o nó que a professora
    teve de dar.

    ResponderExcluir
  4. olá, caro eugênio!
    esta é realmente de tirar o chapéu!

    ResponderExcluir
  5. caro newton, ao consultar o google sobre folengo, vi que foi uma das inspirações do bananère - divertido! daí um certo ar de familiaridade que senti ao ler uns poemas do tal folengo :-)

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.