12 de fev de 2011

editora legatus IX

no sábado passado, a jornalista raquel cozer tinha dado uma nota em sua coluna semanal sobre um caso editorial bizarro.

dando continuidade ao tema, hoje ela publica outra nota, que reproduzo abaixo:
INTERNET

Negócio arriscado

Alexandre Pires Vieira descobriu nesta semana que vida de editor não é simples. Responsável pela Legatus, citada na última Babel por vender na Amazon e-books em português com dados incorretos, ele informou à coluna que não sabia da necessidade de fichas catalográficas e que vai tirar os títulos do ar até corrigir tudo. Nesta semana, a tradutora Denise Bottmann constatou diversos outros problemas, como versões cujos direitos não estão em domínio público.
           Sócio de empresa de seguros, Vieira disse que formatava livros para Kindle para consumo próprio até decidir testar a venda, há cerca de um ano, incluindo na loja para autores independentes da Amazon obras gratuitas localizadas em sites de download – aos quais credita os erros. “Confiei neles.” Hoje tem cerca de 100 títulos à venda. Os negócios, diz, têm crescido 20% ao mês. O best-seller é a Bíblia em inglês, com 600 cópias só em janeiro, enquanto a Bíblia em português (“A da Legatus é a única em português na Amazon”, orgulha-se) teve 60 exemplares vendidos no mesmo período.
bom, dizer o quê? talvez sugerir que os aspirantes a editor se informem previamente sobre os elementos básicos que compõem uma edição... acompanhe o caso legatus aqui.
.

4 comentários:

  1. Que nome dar a alguém que pega "grátis" e coloca à venda? - Hoje é sábado e vou manter minha boca limpa.

    ResponderExcluir
  2. Eduardo12.2.11

    Ninguém pode alegar que não conhece a lei como motivo para não respeitá-la. O trabalho editorial foi tão desmoralizado por editoras como Martin Claret e Nova Cultural que agora qualquer um acha que é só colocar o nome de sua "editora" na frente de textos alheios e esperar o dinheiro entrar.

    Eduardo

    ResponderExcluir
  3. Editar é um trabalho árduo, sério, composto de muitas etapas, muitos riscos. E muitas alegrias.É um aprendizado contínuo, de uma vida!

    Rachel Kopit Cunha
    Ophicina de Arte & Prosa

    ResponderExcluir
  4. Anônimo25.12.16

    Que nome dar a alguém que pega "grátis" e coloca à venda? Não vou responder, mas irei indicar um projeto muito lindo de um professor de letras da cidade de Manaus-Am está fazendo, é a mesma coisa que a editora Legatus faz só que ao contrário, invés de vender ele dar, isso mesmo, através do QR Code ele disponibiliza os livros de domínio público de graça em lugares públicos pelo menos há dois anos. O projeto é: QUERO LER CODE NO Facebook. Vale apena conferir pessoal.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.