7 de fev de 2011

editora legatus II

Em sua Coleção Clássicos da Literatura Internacional, a Editora Legatus oferece na Amazon:
  • Dostoievski, O idiota, em tradução de Paulo Besera (sic)
  • Dostoievski, Crime e castigo, em tradução de Paulo Besera
  • Dostoievski, Os irmãos Karamazov, em tradução de Paulo Besera
  • Dostoievski, Noites brancas, em tradução de Paulo Besera
  • Dostoievski, Uma criatura dócil, em tradução de Paulo Besera
A jornalista Raquel Cozer constatou que uma das traduções que a Editora Legatus vende, atribuindo-a a um mal-grafado Paulo Bezerra ou a um fantasmagórico Paulo Besera, na verdade corresponde à tradução feita por José Geraldo Vieira - imagino que se trate de O idiota, única obra de Dostoievski, até onde sei, que José Geraldo traduziu, por interposição do francês, e que saiu pela José Olympio em 1949 (3a. ed. 1952).

O engraçado é que essa tradução de José Geraldo Vieira - que parece se enquadrar na definição de "obra abandonada" e, portanto, estaria em domínio público - se encontra disponível gratuitamente em vários sites. O primeiro site de download que aparece em consulta no Google - o superdownloads.us - traz uma imagem meio borrada da edição da 34, com o nome de Paulo Bezerra na capa. Mas, se você pede o download (demora uma eternidade), a obra que baixa é justamente a tradução citada por Raquel Cozer, a de José Geraldo Vieira.Talvez tenha sido este o gancho para o "Paulo Besera" da Legatus:

.

5 comentários:

  1. Oi, Denise. Ótima investigação. O livro é O Idiota, sim. Vi que estava faltando o nome na nota e inclui depois que os primeiros exemplares tinham rodado, mas puxaram na internet a versão antiga. No meu blog aparece a nota do jeito certo http://blogs.estadao.com.br/a-biblioteca-de-raquel/2011/02/05/a-coluna-da-semana-20/

    ResponderExcluir
  2. Paulo Bezerra8.2.11

    Alô, amigos.

    ResponderExcluir
  3. olá, raquel, obrigada por avisar, já substituí.

    olá, paulo, o que andam aprontando contigo, rapaz?

    ResponderExcluir
  4. Comprei "O IDIOTA", da Martin Claret, ontem, por R$ 29,90, na Livraria Saraiva. Chegando em casa, fiquei intrigada com expressões fora do uso, e mesmo sem uso corrente algum, do português do Brasil, o que me deu a impressão de estar dirigindo um carro enguiçado, numa estrada cheia de crateras. Eu quero ler e sentir o texto, perceber o que Dostoiovéski quis expressar, não a tradução porventura 'ipsis litteris' do russo. Por isso, comprei 'a mesma obra', sendo da editora 34, com tradução de PAULO BEZERRA. Que diferença! Agora, parece que dirijo um carro com direção elétrica numa estrada com pista sem buraco. Paguei R$ 84,00 por ela, mas valeu a pena. (Na internet sai mais barato, mas não é esse o ponto, neste meu comentário). Descubro, agora, que existe(?) um João Paulo Besera. Entendo muito procedente a pergunta indignada da Raquel, que repito: "Paulo, o que andam aprontando contigo, rapaz?"

    ResponderExcluir
  5. hahaha!

    bom, essa tradução publicada pela claret é legítima, bem antiguinha, feita a partir do francês, justamente a de josé geraldo vieira e existe disponível gratuitamente na rede. correta, isso e aquilo, mas não é mesmo tida como nenhum grande primor.

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.