14 de jan de 2011

traduções de monteiro lobato

monteiro lobato considerava que a tradução era abrir as janelas para o mundo. "a tradução é minha pinga", e afirmava um pouco dramático que, não fosse o ofício da tradução, provavelmente teria se suicidado na fase mais dura das perseguições e falência de seus projetos.

conforme levantamento no instituto de estudos da linguagem (iel), unicamp, suas obras de tradução são as seguintes:
  • ANDERSEN, Hans C. Contos de Andersen. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1932
  • BARRINGTON, E. Cleopatra. “Coleção Para Todos”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1935
  • BRADLEY, H. Dennis. Rumo às estrelas. “Biblioteca de Estudos Psíquicos”. São Paulo: Sociedade Metapsiquica de São Paulo, 1939
  • BURNETT, W. R. O pequeno Cesar (Os “Gangsters” de Chicago). “Serie Negra”, vol. 13. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1935
  • BURROUGHS, Edgard Rice. Tarzan no centro da terra. “Coleção Terramarear”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1936
  • BURROUGHS, Edgard Rice. Tarzan, o terrível. São Paulo: Codil: Companhia Distribuidora de Livros, 1959
  • CARROLL, Lewis. Aventuras de Alice no país das maravilhas. 3ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1936
  • COLLODI, C. Pinocchio. 7ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1955
  • CURIE, Eva. Madame Curie. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d
  • DEEPING, Warren. Lagrimas de homem. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1942
  • DEFOE, Daniel. Robinson Crusoe. 6ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1945
  • DOYLE, Arthur Conan. O doutor negro. “Serie Negra”, vol. 1. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1934
  • DU MAURIER, Daphne. Rebecca, a mulher inesquecível. Tradução de Ligia Junqueira Smith e Monteiro Lobato. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1940
  • DUMAS, Alexandre. A mão do finado: continuação d’O Conde de Monte-Christo. Companhia Graphico-Editora Monteiro Lobato, 1925
  • DURANT, Will. Filosofia da vida. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d
  • DURANT, Will. Historia da Civilização: Terceira Parte: Cesar e Cristo. Dois Tomos. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d
  • FORD, Henry. Minha vida e minha obra. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1926
  • GRIMM, Irmãos. Contos de Grimm. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d
  • GRIMM, Irmãos. Novos Contos de Grimm. 2ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1938
  • HAMMETT, Dashiell. A ceia dos acusados. Cia Editora Nacional, 1936*
  • HEMINGWAY, Ernest. Adeus ás armas. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1942
  • HEMINGWAY, Ernest. Por Quem os Sinos Dobram;São Paulo: Cia Editora Nacional, 1942*
  • HUGO, Victor. Os homens do mar. São Paulo: Companhia Graphico-Editora Monteiro Lobato, 1925
  • KIPLING, Rudyard. Kim. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d
  • KIPLING, Rudyard. Mowgli, o menino lobo. “Collecção Terramarear”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1933
  • LONDON, Jack. A filha da neve. “Coleção Para Todos”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1947
  • LONDON, Jack. Caninos brancos. “Coleção Terramarear”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1933
  • LONDON, Jack. O grito da selva. “Coleção Para Todos”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1935
  • LONDON, Jack. O lobo do mar. “Coleção Para Todos”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1934
  • MAUROIS, André. Memórias. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1943
  • MELVILLE, Herman. Moby Dick. Tradução de Adalberto Rochsteiner e Monteiro Lobato. 4ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1957
  • PERRAULT, Charles. Contos de fadas. 3ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1939
  • PORTER, Eleanor H. Pollyana. “A Nova Biblioteca das Moças”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1942
  • ROBINSON, J. H. Aformação da mentalidade. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1945
  • RUSSELL, Bertrand. Da educação. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d*
  • SEWELL, Anna. Diamante Negro. História de um Cavalo. "Série Clássicos". São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d*
  • SPRING, Howard. Meu filho, meu filho! Tradução de Ligia Junqueira Smith e Monteiro Lobato. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1940
  • STADEN, Hans. Meu captiveiro entre os selvagens do Brasil. 3ª edição. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1927
  • STEPHENSON, Nathaniel Wright. Lincoln. “Biblioteca do Espirito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1945
  • TRAIL, Armitrage. Scarface, o tzar dos gangsters. “Serie Negra”, vol. 1. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1935
  • TWAIN, Mark. Aventuras de Huck. “Collecção Terramarear”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1934
  • VAN LOON, Hendrik Willem. A historia da Bíblia. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1940
  • VAN PAASSEN, Pierre. Somente neste dia. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1942
  • WEBSTER, Jean. O querido inimigo. “ANova Biblioteca das Moças”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1934
  • WEBSTER, Jean. Patty. “A Nova Biblioteca das Moças”. São Paulo: Cia Editora Nacional, s/d
  • WELLS, H. G. A construção do mundo: o trabalho, a riqueza e a felicidade do mundo. 1º volume. Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1943
  • WELLS, H. G. O destino da espécie humana. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1945
  • WILDER, Thorton. A ponte de São Luiz Rei. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1946
  • WILLKIE, Wendell. Um mundo só. “Coleção Guerra e Paz”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1943
  • YUTANG, Lin. Momento em Pekin: romance da vida chinesa de hoje. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1942
  • YUTANG, Lin. Uma folha na tempestade. Tradução de Ruth Lobato e Monteiro Lobato. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1949
constam também algumas traduções revistas por ele:
  • BEY, Essad. A luta pelo petroleo. Tradução de Charlie W. Frankie, revista e prefaciada por Monteiro Lobato. Cia Editora Nacional, 1935*
  • DURANT, Will. Historia da Civilização: Segunda Parte: Nossa herança clássica; a vida na Grécia. Dois Tomos. Tradução de Gulnara de Morais Lobato, revista por Monteiro Lobato. “Biblioteca do Espírito Moderno”. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1943
  • REID, Mayne. Os náufragos de Borneo. “Collecção Terramarear”. Traducção revista por Monteiro Lobato. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1933
* a listagem do iel é parcial. os títulos assinalados com asterisco foram incluídos por mim, a partir de pesquisas pessoais. complementarei a lista conforme for encontrando as referências bibliográficas de outras traduções feitas por monteiro lobato.

silvia cobelo envia gentilmente este link - clique aqui - com uma relação das traduções da obra de lobato.

10 comentários:

  1. oi, denise!

    vou dizer uma coisa que "sei" sobre isso, mas como é especulação (pq pouco recordo da referência), e como não tenho conhecido apurado sobre, vai mais como "boato" do que como informação.
    - Li em algum lugar (poderia ser em "Furacão na Botocúndia", ótima biografia sobre ele, mas creio que não foi.), algum livro, que Lobato chegou a assinar traduções feitas por amigos. pra ajudá-los a ganhar dinheiro. pois lobato gozava de mais prestígio, logo conseguia esses trabalhos com mais facilidade.
    - Também já li em algum lugar (que droga de memória, não?) uma crítica a lobato, por fazwer tradução de outras traduções. era um título específico, se não me recordo.
    bom, apesar da falta absoluta de dados concretos, isso de lobato assinar para os amigos vale uma checada!
    valeu

    ResponderExcluir
  2. olá, eduardo. renato janine, no facebook, também comentou uma lembrança de infância a esse respeito.
    consta que agripino grieco gostava de espicaçar lobato, difundindo esse "boato", como diz você.
    não sei lhe dizer: ele revia várias traduções para a editora monteiro lobato e para a cia. editora nacional, que saíam devidamente assinadas como "revistas por monteiro lobato". por outro lado, como ele era editor e sócio de editora, certamente não precisava "conseguir esses trabalhos com mais facilidade". há também algumas traduções que ele assina em conjunto com godofredo rangel, gulnara lobato e ruth lobato.

    agora, quanto a vender seu nome, pessoalmente acho meio difícil - mas se alguém julgar essa possibilidade suficientemente plausível, creio que seria o caso de fazer uma análise comparada entre suas várias traduções para tirar o caso a limpo.

    quanto a tradução de outras traduções, era algo muito habitual, até data muito recente, para línguas menos usuais: mesmo do alemão, sem falar em russo etc. é a chamada tradução indireta ou tradução por interposição. e não só - mesmo para as línguas "usuais" (inglês e francês, basicamente) a editora globo na época do erico veríssimo, p.ex., usava muito traduções já em espanhol. veja só vc, a tradução da obra de kafka direto do alemão só veio a ser feita nos anos 80, por modesto carone, e freud apenas no século XXI.

    ainda sobre assinar traduções de terceiros, fala-se muito também de rachel de queiroz: quando indaguei a fonte ou os indícios, não souberam me responder. falam também de mario quintana, pois julga-se que o volume de suas traduções seria muito grande (cerca de 100, como monteiro lobato). acho complicado. me parece o tipo de afirmação que só pode ser feita se a pessoa tiver provas para apresentar. até lá, coloco no rol das maledicências. já o caso de nelson rodrigues assinando as traduções de harold robbins é notório, devidamente atestado e documentado.

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu blog, mto interessante

    e eu não sabia de algumas dessas traduções q vc citou, vou até procurar

    adoro esse autor =]

    bom, bju e um ótimo 2011 para nós

    http://qrolecionar.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Ótimo.Estou com um projeto de pesquisa sobre as traduções de Lobato,e isso me ajudará um monte. parabéns

    ResponderExcluir
  5. Parabéns. Será muito útil para a minha pesquisa.

    ResponderExcluir
  6. que legal, j.d. - o pessoal que administra o espólio do ML tb pode ajudar. vi um site deles faz tempo, não lembro direito, mas tinha uma seção inteira sobre suas traduções. e vc encontra farto material a respeito, inclusive nos textos dele.

    ResponderExcluir
  7. Denise, este link menciona traduções de obras do Lobato:

    http://www.itaucultural.org.br/aplicexternas/enciclopedia_lit/index.cfm?fuseaction=biografias_texto&cd_verbete=4942&cd_item=50

    ResponderExcluir
  8. olá, silvia, que legal, muito obrigada!

    ResponderExcluir
  9. Diego Martins11.10.15

    Oi, eu gostaria de saber, pois tenho em mãos um livro de Will Durant, datado de 1940 no qual consta como co-tradutor Monteiro Lobato. A pergunta seria se o é o mesmo Monteiro Lobato que descreves. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sim, imagino que seja o mesmo, diego. vide na listagem acima (embora incompleta) os volumes de will durant que ele traduziu e/ou colaborou na revisão da tradução.

      Excluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.