15 de set de 2010

perplexidades I

.

isa silveira leal (1910-1988) faz parte daquela fantástica família das letras que inclui valdomiro silveira, dinah silveira de queiroz, miroel silveira, brenno silveira, ênio silveira, helena silveira, cid silveira... dedicou-se basicamente à literatura infanto-juvenil, e sua personagem glorinha criou fama. entre os livros que isa silveira leal traduziu, estão:
  • thomas rourke, bolívar, o cavaleiro da glória, com miroel silveira (martins, 1942)
  • saint-simon, a corte de luís XIV. memórias de um cortesão, com miroel silveira (josé olympio, 1944)
  • harold laski, reflexões sobre a reflexão da nossa época, com prefácio de ênio silveira (cia. editora nacional, 1946)
  • konstantin simonow, dias e noites (cia. editora nacional, 1947)
  • pearl buck, refúgio tranquilo (instituto progresso, 1949)
  • zofia kossak, o rei leproso (o santo sepulcro), com miroel silveira (saraiva, 1950)
  • pierre van paassen, por que morreu jesus?, com miroel silveira (ed. do autor, 1952)
  • andré gide, os subterrâneos do vaticano, com miroel silveira (difel, 1960; abril, 1971)
  • william menninger, a nova juventude (ibrasa, 1970)
  • arnold toynbee, um estudo de história, com miroel silveira (ed. unb/ martins fontes, 1987)
  • john blofeld, mantras. palavras sagradas de poder, com miroel silveira (cultrix/pensamento, 1988)
  • john dos passos, 1919, com miroel silveira (guaíra, s/d)
desconheço que, entre suas traduções publicadas em vida, constasse alguma obra de dostoiévski. mas, por esses milagres modernos, encontramos na internet várias menções a isa silveira leal como tradutora de noites brancas e outras histórias,* publicadas exclusivamente pela editora martin claret em 2007. tratar-se-ia de uma publicação póstuma, o que, embora bizarro, não seria de todo impossível.

* as outras histórias dessa coletânea claretiana são: memórias do subsolo, a propósito da neve fundida, a árvore de natal na casa do cristo e o mujique mareï.

por outro lado, temos que outra famosa escritora e tradutora, quase contemporânea de isa silveira, de fato traduziu dostoiévski. refiro-me a ruth guimarães (1920- ).

aliás, ruth guimarães é autora de um livro chamado o mundo caboclo de valdomiro silveira, tido como o criador do romance regionalista paulista, pai de isa e miroel. com este último, ruth escreveu uma peça de teatro chamada romaria. além de trafegar pela literatura infanto-juvenil como a própria isa, ela responde pela tradução de:
  • honoré de balzac, histórias fascinantes (cultrix, 1960)
  • dostoiévski, histórias dramáticas (cultrix, 1960)
  • apuleio, o asno de ouro (ediouro, 1960)
  • alphonse daudet, histórias (cultrix, 1964)
  • dostoiévski, os mais brilhantes contos de dostoiewski (ediouro, 1966; também reeditada pela coleção universidade de bolso com o nome notas do subsolo e outros contos)
  • carrin dunne, buda e jesus: diálogos, com joaquim maria (pensamento, 1975)
  • dostoiévski, contos (cultrix, 1985)
  • alphonse daudet, contos, com rolando roque da silva (cultrix, 1986)
  • honoré de balzac, contos (cultrix, 1986)
  • alexandre dumas filho, a dama das camélias (ediouro, s/d)
  • dostoiévski, os melhores contos de f. dostoiévski (círculo do livro, 1987)
a coletânea da ediouro de 1966 e a do círculo do livro de 1987 trazem o mesmo conteúdo: subsolo [na ed. do círculo memórias do subsolo]; a propósito da neve fundidaa árvore de natal na casa do cristoo sonho de um homem ridículonoites brancaso mujique marei; bobok; krótkaia - todos em tradução de ruth guimarães.*

* desses oito contos, cinco fazem parte da edição da martin claret em nome de isa silveira leal.

o cadastro da coletânea noites brancas e outras histórias na agência brasileira do isbn não é muito esclarecedor. temos lá:
PESQUISA NO CADASTRO DO ISBN

RESULTADO
ISBN: 85-7232-649-9
TÍTULO: NOITES BRANCAS
VOLUME DA COLEÇÃO: 000
AUTOR: DOSTOIEVSKI
PÁGINAS: NÃO INFORMADO
EDITORA: MARTIN CLARET
outra fonte para confirmar os dados poderia ser a ficha de catalogação na fonte, a famosa ficha CIP. mas, embora obrigatória por lei, não consta na página de créditos da edição martin claret.

[continua aqui]
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.