16 de set de 2010

assim fica difícil

 .
domingo a folha de s.paulo lança a coleção "livros que mudaram o mundo", em vinte volumes, para ser vendida em bancas de jornal.


  1. Darwin, A Origem das Espécies
  2. Maquiavel, O Príncipe e Escritos Políticos
  3. Freud, A Interpretação dos Sonhos
  4. Adam Smith, Riqueza das Nações (ed. condensada)
  5. Platão, Apologia de Sócrates, O Banquete e Fedro
  6. Descartes, Discurso sobre o Método e Princípios de Filosofia
  7. Thomas More, A Utopia
  8. Kant, A Metafísica dos Costumes
  9. Newton, Principia - Princípios Matemáticos de Filosofia Natural (livro III)
  10. Mao Tsé-Tung, O Livro Vermelho
  11. Aristóteles, A Política
  12. Santo Agostinho, Confissões
  13. Marx, O Capital (ed. condensada)
  14. Rousseau, Do Contrato Social
  15. Pascal, Pensamentos
  16. Tocqueville, A Democracia na América
  17. Voltaire, Cândido ou O Otimista
  18. Bíblia Sagrada
  19. Alcorão Sagrado
  20. Vários autores, Discursos que mudaram o Mundo
parece ser demais esperar que nos digam quem são os respectivos tradutores. mas sem essa informação fica difícil recomendar o que quer que seja.

agradeço o toque de carlos alberto bárbaro.
.

9 comentários:

  1. E a "condensação" de Marx e Adam Smith?
    Faz algum tempo que a Folha vem mostrando que não espera muita coisa de seus leitores...

    ResponderExcluir
  2. comenta whisner fraga no facebook: Saber os nomes dos tradutores é informação primordial e básica.
    pois é, whisner, também acho.

    ResponderExcluir
  3. reproduzo aqui o toque que carlos alberto bárbaro tinha deixado em comentário a "o clube do livro", e que me motivou a fazer este post.

    Denise,

    A Folha, como você deve saber, está com uma campanha maciça de sua nova coleção de livros.
    No entanto, em nenhuma das peças publicitárias ou matérias publicadas pelo jornal até agora, e nem no site da coleção, há sequer uma mínima referência aos tradutores dos títulos escolhidos.
    Acho que vale um preemptive post, até mesmo pelo fato de ter sido a Folha um dos poucos jornais que vez ou outra aborda adequadamente estes casos de péssimas traduções.
    De minha parte, encaminhei o seguinte comentário ao serviço de atendimento ao assinante do jornal:

    "Estou interessado em adquirir a coleção, mas em nenhuma das peças publicitárias de apresentação da mesma consta o nome dos tradutores.
    Assim, solicito o envio desta informação para meu e-mail.

    Grato,

    Carlos Alberto Bárbaro"

    seguindo o exemplo, também enviei um e-mail ao sac da folha, perguntando onde eu poderia localizar essas informações. aguardo resposta.

    liguei para o 0800 - após as esperas de praxe, falei com duas atendentes. a segunda, fátima lemos, ficou de retornar a ligação em 48 horas com a informação solicitada.

    ResponderExcluir
  4. Claudio Adas16.9.10

    Esta foi a primeira coisa que notei ao ver ao anúncio da coleção. A total falta de informações sobre as traduções em questão. Espero que eles se manifestem em resposta aos pedidos dos leitores. Infelizmente, minha expectativa é bastante baixa em relação à qualidade das referidas traduções.

    ResponderExcluir
  5. pelo jeito, o descaso da folha não passou desapercebido.

    encontro em fórum de leitores:
    "Outra coisa que não encontrei foi a referência das traduções. É verdade que esses livros estão em domínio público, mas acho que nem todos tem tradução para o português nessa situação."

    outro:
    "Mandei um e-mail para o Fale Conosco da Folha perguntando quem são os tradutores e sugerindo que essa informação fosse disponibilizada no site da coleção - agora é torcer para que façam isso logo."

    meia palavra: http://www.meiapalavra.com.br/showthread.php?tid=5399

    ResponderExcluir
  6. Jander de Melo16.9.10

    Ainda bem que estão comentando sobre isso. Pensei a mesma coisa quando procurei o site da coleção. Vou enviar também um e-mail pra eles. Edição condensada de "O Capital"? Meu deus, será que a gente merece isso? Ou publica inteiro ou não publica. E olha que a Folha vem publicando umas coleções tão bacanas e bem cuidadas. Será que eles estão em crise e precisando de dinheiro rápido? Torçamos para que as coisas possam se esclarecer até o lançamento, a fim de que possamos, caso valha a pena, aumentar as nossas bibliotecas (afinal, a capa é dura e tem papel couche para acariciar as nossas mãos leitoras).
    abraços,
    Jander.

    ResponderExcluir
  7. Denise,

    Até agora, sem resposta ao e-mail.

    ResponderExcluir
  8. meia palavra, lisbeth: "eu ia comprar alguns livros dessa coleção, mas vendo aqui o drama da falta de tradutores...e agora??... "

    ResponderExcluir
  9. ontem, ao ombudsman da folha:
    "peço sua atenção:
    http://naogostodeplagio.blogspot.com/2010/09/mais-do-mesmo.html

    agradeço
    denise bottmann"

    hoje:
    "Cara Denise,

    obrigada por escrever. Encaminhei sua observação ao diretor responsável pelo lançamento da coleção.

    Atenciosamente,

    Suzana Singer
    Ombudsman - Folha de S.Paulo
    Al. Barão de Limeira, 425 - 8o. andar
    01202-900 - São Paulo - SP
    Telefone: 0800 159000
    Fax: (11) 3224-3895
    ombudsma@uol.com.br
    http://www.folha.com.br/ombudsman/"

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.