17 de set de 2010

coleção folha: oropa e brasil

.
nunca me canso de repetir que, além das denúncias de saulo von randow jr., foram as matérias da folha de são paulo em 2007 que me levaram a pesquisar esse terrível problema dos plágios e contrafações de traduções no brasil. além disso, o caderno ilustrada tem dado ampla cobertura ao problema nesses últimos anos. assim, é tanto maior e mais triste a ironia de que a coleção folha "os livros que mudaram o mundo" inclua uma franca e ridícula cópia atamancada de uma antiquésima, quase secular tradução portuguesa que, em si mesma, já era muito ruim. falo d'a origem das espécies, de darwin, que inaugura a referida coleção.

as coleções da folha, até onde me lembro e pelo que tenho em casa, sempre foram muito boas, bonitas, bem selecionadas, bem editadas, com belas capas e, sobretudo, boas traduções. desta vez, como gentilmente explicou murilo bussab, diretor de circulação e marketing da folha e responsável pelo lançamento da coleção:
No caso de "Livros Que Mudaram O Mundo" compramos o conceito da coleção e os direitos da empresa luso-espanhola Levoir ... A Levoir, por sua vez, é quem previamente negociou com cada editora a compra dos diversos direitos envolvidos numa produção como esta.
bom, talvez nas oropa seja diferente, mas no brasil, muito infelizmente, não dá para sair por aí confiando na primeira edição que aparece pela frente.

eu sugeriria humildemente que, para a próxima coleção, a folha escolhesse uma empresa com um pouco mais de familiaridade com a história editorial brasileira e a qualidade de catálogo das várias editoras, ou que a própria levoir, antes de fechar qualquer contrato de licenciamento, avaliasse com mais cuidado e atenção os produtos que está negociando.

acompanhe o caso:
.

3 comentários:

  1. Anônimo17.9.10

    No site da coleção Biblioteca Folha (uma coleção anterior com clássicos diversos da literatura) constam os nomes dos tradutores das obras, o que me faz pensar se desta vez com essa nova coleção o fato de essa informação (dos tradutores) não estar disponível foi só esquecimento ou conveniência mesmo...

    ResponderExcluir
  2. olá, prezado anônimo: naaah, no lo creo. acho que é mais a ideologia de contratar "empresas especializadas" - paga-se e espera-se o serviço pronto, supostamente todo correto. e a "empresa especializada" estrangeira, que não sabe das coisas locais, faz seus leilões e cotações, tudo muito impessoal, técnico e especializado, e pronto... esquecem o detalhe do conteúdo.

    ResponderExcluir
  3. aliás, numa dessas, muito técnica, muito impessoal e muito especializada, vou propor meus serviços de consultoria ;-)

    ResponderExcluir

comentários anônimos, apócrifos e ofensivos não serão liberados.